A matemática na formação da professora primária na escola complementar de Passo Fundo – RS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v30i00.8667872

Palavras-chave:

Formação, Matemática, Ensino normal, Escola complementar

Resumo

O presente trabalho trata sobre a Escola Complementar de Passo Fundo/RS, tendo como marco temporal o período entre 1929 até a década de 1960. Relata sua trajetória e, através de indicativos do material inventariado, busca tecer algumas percepções sobre a matemática na formação da professora primária que esta Escola buscava formar. Para tanto, o trabalho pautou-se em pesquisa nos arquivos da Instituição, bem como jornais da época para ir ao encontro dessa intencionalidade. Tendo as Atas de Exames dos anos de 1947 a 1949, como referência, vestígios dos conteúdos estudados foram encontrados. Em Matemática, evidenciou-se, um predomínio da aritmética, com foco na perspectiva a ensinar em detrimento do para ensinar. Não obstante, também foi possível perceber como se deslocou o eixo centralizador das aulas, da professora para os alunos, muito devido aos indícios da presença do ideário da Escola Nova, identificados ao longo do período analisado. Associa-se a essas conclusões o estímulo a outras questões possíveis de estudo em trabalhos futuros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Henrique Ferraz Pereira, Universidade de Passo Fundo

Doutor em Educação pela  Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Professor do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade de Passo Fundo/RS.

Luís Gabriel Favaretto Matté, Universidade de Passo Fundo

Graduação em andamento em Licenciatura em Matemática pela Universidade de Passo Fundo. Bolsista de Iniciação Científica. Professor de Matemática na rede estadual do Rio Grande do Sul.

Paola do Prado, Universidade de Passo Fundo

Graduada em Licenciatura em Matemática pela Universidade de Passo Fundo. Bolsista de Iniciação Científica. Professora de Matemática na rede estadual do Rio Grande do Sul.

Referências

Bertini, L. F., Morais, R. S. & Valente, W. R. A. (2017). Matemática a ensinar e a Matemática para ensinar: novos estudos sobre a formação de professores. São Paulo: Editora da Física.

Búrigo, E. Z., Fischer, M. C. B & Peixoto, F. A. B. (2014). Saberes matemáticos na escola primária do Rio Grande do Sul: permanências e mudanças nas prescrições dos ensinamentos. In D. A. Costa & W. R. Valente (Org.), Saberes matemáticos: o que, como e por que ensinar? (pp. 149-168). São Paulo: Editora da Física.

Camargo, M. L. W. (2005). Aspectos da trajetória das escolas normais na cidade de Passo Fundo. Dissertação de Mestrado em Educação. Passo Fundo: Universidade de Passo Fundo.

Chervel, A. (1990). História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Revista Teoria e Educação, 2, 177-229.

Cimpa, A. (1987). A estória do Severino e a estória da Severina: um ensaio de Psicologia social. São Paulo: Brasiliense.

Faria Filho, L. M. (2007). Escolarização e cultura escolar no Brasil: reflexões em torno de alguns pressupostos e desafios. In M. L. A. Bencostta (Org.), Culturas escolares, saberes e práticas educativas: Itinerários históricos. (pp. 193-211). São Paulo: Cortez.

Gouvêa, M. C. S. (2002). A construção de um projeto de formação de professores – As escolas normais mineiras no período imperial. In A. A. B. Lopes et al., História da educação em Minas Gerais, Belo Horizonte: FCH/FUMEC.

Hofstetter, R. & Valente, W. R. (2017). Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores (Coleção Contextos da Ciência). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Guarnica, A.V.M., & Souza, L. A. (2012). Elementos de história da Educação Matemática. São Paulo: Cultura Acadêmica.

Kneipp, C. B. (1989). História da Escola Complementar de Passo Fundo. Texto digitado, s.p.

Lourenço Filho, M. B. (2001). A formação do professor primário. In M. B. Lourenço Filho (Org.), A formação de professores: da Escola Normal à Escola de Educação. (pp. 29-38). Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais.

Lourenço Filho, M. B. (1978). Introdução ao estudo da escola nova: base, sistemas e diretrizes da pedagogia contemporânea. São Paulo: Melhoramentos.

Louro, G. L. Mulheres na sala de aula. (2007). In M. L. A. Bencostta (Org.), Culturas escolares, saberes e práticas educativas: Itinerários históricos. (pp. 443-481). São Paulo: Cortez.

Morais, R. S. Provas, exames e a Matemática da formação de professores. (2018). In E. Z. Búrigo, J. I. Lima, M. C. A. Oliveira & W. R. Valente (Org.), Provas, exames e história da Educação Matemática. (pp. 77-138). Boa Vista: Editora da UFRR.

O Nacional. (16 de março de 1929). Collegio Complementar. Passo Fundo, p. 1.

O Nacional. (7 de abril de 1932). Assuntos de educação. Passo Fundo, p. 2.

Rheinheimer, J. M. Ensinar e aprender Matemática, ressonâncias da Escola Nova: um olhar sobre a formação de professores no Instituto de Educação General Flores da Cunha (1940 -1955). Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2018. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/179446. Acesso em: 20 de out. de 2021.

Rodrigues, M. H. R. de. (03 de abril de 1932). As novas professoras. Jornal O Nacional, p. 2.

Saviani, D. (2008). História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados.

Tambara, E. A. C. (2016). Cartografia da gênese e consolidação do modelo republicano-castilhista de educação primária no Rio Grande do Sul: o papel do “intelectual operador” Manuel Pacheco Prates (1894 – 1911). In L. S. S. Grazziotin & D. B. Almeida (Org.), Colégios Elementares e Grupos Escolares no Rio Grande do Sul: Memórias e cultura escola - Séculos XIX e XX. (pp. 12-29). São Leopoldo: Oikos.

Tambara, E. A. C. (1998). Profissionalização, escola normal e feminização: magistério sul-rio-grandense de instrução pública no século XIX. Pelotas: História da Educação/ASPHE.

Valente, W. R. (2015). Elementar. In W. R. Valente (Org.), Cadernos de trabalho, v. 1. São Paulo: Editora da Física. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v1i1p27-34

Werle, F. O. C. (2005). Práticas de gestão e feminização do magistério. Cadernos de Pesquisa, 35 (126), 609-634. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742005000300005

Publicado

2022-05-23

Como Citar

PEREIRA, L. H. F.; MATTÉ, L. G. F.; PRADO, P. do. A matemática na formação da professora primária na escola complementar de Passo Fundo – RS. Zetetike, Campinas, SP, v. 30, n. 00, p. e022009, 2022. DOI: 10.20396/zet.v30i00.8667872. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8667872. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático