Os saberes matemáticos na formação do professor leigo

o currículo do projeto LOGOS II

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v30i00.8667881

Palavras-chave:

Projeto Logos II, Saberes a ensinar, Saberes para ensinar, Professor leigo

Resumo

O objetivo desse texto é apresentar os saberes a e para ensinar matemática, presentes nos oito módulos de Didática da Matemática do Projeto Logos II que visava habilitar, no nível de 2º Grau, professores leigos que estavam atuando em algumas regiões do Brasil. A pesquisa foi orientada pela História Cultural, mobilizou os conceitos de saberes a e para ensinar de Hofstetter e Schneuwly (2017, 2003); de Valente (2017, 2017a, 2007, 2004).  Procuramos responder a seguinte questão: Quais saberes matemáticos e orientações metodológicas foram veiculados no Projeto Logos? Há indícios que nesse curso havia uma articulação entre os saberes a e para ensinar Matemática. Além disso, observamos uma interação de três tendências pedagógicas: formalista moderna, tecnicista e empírico-ativista. Ao que tudo indica, os professores tiveram contato com os saberes profissionais dando condições para realizar a tarefa de ensinar matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Reginaldo Rodrigues da Costa, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Professor Adjunto da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Brasil.

Fabiane Aparecida de Almeida Bezerra, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Graduada em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Brasil.

Referências

André, M. E. D. A., Candau, V. M. (1984). O projeto LOGOS II e sua atuação junto aos professores leigos do Piauí: um estudo avaliativo. Cadernos de Pesquisa, 1(50), 22-28.

Barros, J. D’A. (2019). Fontes Históricas: introdução aos seus usos historiográficos. Petrópolis: Vozes.

Bertini, L. F., Morais, R. S., Valente, W. R. (2017). A matemática a ensinar e a matemática para ensinar: novos estudos sobre a formação de professores. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Brandão. C. R. (1986). Os professores leigos. Em aberto, 5(32), 13-15.

Brasil. (1984). Projeto LOGOS II. Didática da Matemática: módulo 02. Brasília.

Brasil. (1984a). Projeto LOGOS II. Didática da Matemática: módulo 04. Brasília.

Brasil. (1981). Projeto LOGOS II. Didática da Matemática: módulo 01. Brasília.

Brasil. (1981a). Projeto LOGOS II. Didática da Matemática: módulo 03. Brasília.

Brasil. (1981b). Projeto LOGOS II. Didática da Matemática: módulo 05. Brasília

Brasil. (1981c). Projeto LOGOS II. Didática da Matemática: módulo 06. Brasília.

Brasil. (1981d). Projeto LOGOS II. Didática da Matemática: módulo 07. Brasília.

Brasil. (1981e). Projeto LOGOS II. Didática da Matemática: módulo 08. Brasília.

Brasil. (1971). Ministério da Educação. Lei nº 5692, de 11 de agosto de 1971. Fixa as Bases para o Ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Brasília.

Batista, C. O., Santos, E. S. C., Carvalho, R. P. F., Souza, M. M. (2016). Um olhar atento ao manual didático “Vamos aprender Matemática”: guia do professor – preliminar”. HISTEMAT, 2(1), 84-95.

Certeau, M. (1982). A Escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Costa, R. R. (2013). A capacitação e aperfeiçoamento dos professores que ensinavam matemática no estado do Paraná ao tempo do movimento matemática moderna – 1961 a 1982. Curitiba: CRV. DOI: https://doi.org/10.24824/978858042772.1

Diário Do Paraná. (1980). LOGOS II implantado em Curitiba. 23(7.503), 1-14.

Diário Oficial. (1990). Portaria de 14 de agosto de 1990. Brasília, 15(158), 1-20.

Fiorentini, D. (1995). Alguns modos de ver e conceber o ensino da matemática no Brasil. Zetetiké, 3(1), 1-38.

França, I. S. (2017). Os saberes para e a ensinar matemática nos manuais escolares para a formação dos professores primários (1901-1930). In N. B. Pinto, B. W. D. Novaes (Orgs.). Circulação e apropriação de saberes elementares matemáticos no ensino primário no Estado do Paraná (1903-1971). (pp. 41-76). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Hofstetter, R. Schneuwly B. (2003). “Profissionalização” e formação de professores: uma tipologia dos saberes de referência para docência. In: 25a. Conferência da Associação Anual da Educação (ISCHE), 2003, São Paulo.

Hofstetter, R. Schneuwly B. (2017). Saberes: um tema central para as profissões do ensino e da formação. In R. Hofstetter. W. Valente (Orgs.). Saberes em (trans) formação: tema central da formação de professores. (pp. 21-54). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Minto, M. (2013). O ensino da Matemática dos anos iniciais do ensino fundamental no curso de formação de docentes. Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor PDE Produções Didático-Pedagógicas. Cadernos PDE, 1(1), 1-92.

Nacarato, A. M. (2005). Eu trabalho primeiro no concreto. Revista de Educação Matemática. 9(9-10), 1-6.

Niskeler, A. (1978). Projeto LOGOS II. Correio de Notícias, 2(346), p. 1-18.

Paraná. (1965). Manual do professor primário do Paraná. Curitiba: SEC.

Picanço, I. S. (1986). Alguns elementos para a discussão sobre o professor leigo no ensino brasileiro. Em aberto, 5(32), 9-12.

Pinto, N. B., Novaes, B. W. D. (2018). Caracterização de saberes profissionais da matemática para ensinar nos primeiros anos escolares: anotações metodológicas. HISTEMAT, 4(1), 139-153.

Sant’anna, I. M. (2014). Por que avaliar? como avaliar? critérios e instrumentos. Petrópolis: Vozes.

Santos, A. O., Oliveira, C. R., Oliveira, G. S. (2013). Material concreto: uma estratégia pedagógica para trabalhar conceitos matemáticos nas séries iniciais do ensino fundamental. Itinerarius Reflectionis, 9(1), 1-14. DOI: https://doi.org/10.5216/rir.v1i14.24344

Stahl, M. M. (1986). Reflexões sobre a formação do professor leigo. Em aberto, 5(32), 17-25.

Valente, W. R. Bertini, L. de F., Morais, R. S. (2017). Novos aportes teóricos-metodológicos sobre os saberes profissionais na formação de professores que ensinam matemática. Acta Scientiae, 19(2), 224-225.

Valente, W. R. (2017). Os saberes para ensinar matemática e a profissionalização do educador matemático. Revista Diálogo Educacional, 17(51), 206-207. DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416x.17.051.ao04

Valente, W. R. (2017a). A matemática a ensinar e a matemática para ensinar: os saberes para a formação do educador matemático. In R. Hofstetter. W. Valente (Orgs.). Saberes em (trans) formação: tema central da formação de professores. (pp. 201-228). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Valente, W. R. (2007). História da Educação Matemática: interrogações metodológicas. REVEMAT – Revista Eletrônica de Educação Matemática. 2(2), 28-40.

Valente, W. R. (2004). Considerações sobre a matemática escolar numa abordagem histórica. Cadernos de História da Educação. 3(1), 77-82.

Publicado

2022-05-05

Como Citar

COSTA, R. R. da; BEZERRA, F. A. de A. Os saberes matemáticos na formação do professor leigo: o currículo do projeto LOGOS II. Zetetike, Campinas, SP, v. 30, n. 00, p. e022002, 2022. DOI: 10.20396/zet.v30i00.8667881. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8667881. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático