Políticas de formação do trabalhador preso: a FUNAP

Autores

  • Marilsa Fátima Favaro Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Educação e trabalho. Políticas públicas. Reintegração social. Cidadania. Sistema prisional.

Resumo

A proposta deste estudo tem como objeto compreender, a partir da relação educação - trabalho, a formação profissional do preso no sistema penitenciário paulista. O enfoque da análise são as políticas de formação do trabalhador preso executadas pela Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (FUNAP), como pressupostos de reintegração social. O que parece curioso é a criação de uma fundação pública no estado de São Paulo ainda nos anos 1970 com a finalidade de organizar o trabalho prisional, procurando atribuir um caráter formativo ao que é desprovido de tal finalidade. Os discursos que dão sustentação à função da prisão como instituto reabilitador, proclamados há muito tempo, remetem a formação profissional à ideologia em vigência na sociedade externa, de um modo de viver, de ser e de estar no mundo. Educação para o trabalho, educação pelo trabalho, qualificação, formação e empregabilidade são muitos dos conceitos utilizados para atribuir e responder qual educação e qual trabalho na prisão.Esta gama de conceitos representa, então, o que a educação e o trabalho devem exercer, durante e posteriormente ao cumprimento da pena uma utilidade, estando ela relacionada aos valores da “sociedade”, como cultura e relações sociais. Porém, o modo de vida nas instituições penitenciárias contrapõe o modo oficial ao interno-informal, o que significa um abismo entre o
proposto e o realizado no âmbito das políticas penitenciárias. Se essas práticas demonstram ao avesso o que propõem os documentos oficiais, nelas também se insere o embate entre punir e reabilitar e, por conseqüência, a questão da reintegração social. Analisar a formação profissional por meio da atuação da FUNAP nos permitiu identificar e projetar algumas contribuições e impasses para realização de um trabalho educativo com os prisioneiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilsa Fátima Favaro, Universidade Estadual de Campinas

Faculdade de Educação da Universidae Estadual de Campinas.

Downloads

Publicado

2009-02-04

Como Citar

Favaro, M. F. (2009). Políticas de formação do trabalhador preso: a FUNAP. ETD - Educação Temática Digital, 10(1), 256–257. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1033