Concepções de alunos do curso de psicopedagogia a respeito das dificuldades de aprendizagem

  • Karina Perez Guimarães Faculdade de Mirassol
  • Eliane Giachetto Saravali Universidade Estadual Paulista
Palavras-chave: Concepções de psicopedagogos. Dificuldades de aprendizagem. Psicopedagogia.

Resumo

Neste trabalho apresentamos um recorte de uma pesquisa que investiga as idéias e concepções de psicopedagogos e pedagogos em relação às dificuldades de aprendizagem. Analisamos aqui as respostas de estudantes dos cursos de Psicopedagogia de instituições particulares do interior do estado de São Paulo e Minas Gerais. Foram selecionados aleatoriamente estudantes que estavam no início, no meio e no final do curso de especialização, totalizando 52 sujeitos participantes da pesquisa. Todos os sujeitos responderam a um questionário contendo nove questões discursivas. Apresentaremos aqui os dados referentes a três delas: 1) O que é dificuldade de aprendizagem; 2) Em que momento você julga necessário encaminhar um aluno para atendimento especializado? 3) Você já encontrou em sua prática alunos com dificuldades de aprendizagem? Se sim, emita um parecer sobre uma criança, seu aluno, que apresentou dificuldade. Se não, explique hipoteticamente. Os dados obtidos a partir das respostas foram categorizados segundo a análise de conteúdo e análise estatística simples. Os principais resultados indicam que 56% dos futuros psicopedagogos acreditam que a dificuldade de aprendizagem refere-se sempre e somente a uma incapacidade do sujeito que não aprende; 46% sentem-se incapazes diante do quadro de um aluno que não aprende e não sabem intervir, necessitando recorrer a atendimentos especializados e 33% descrevem alunos com dificuldades de aprendizagem como aqueles que possuem problemas relacionados aos conteúdos abordados em sala de aula, principalmente matemática e leitura e escrita. Estes dados iniciais apresentam as idéias e concepções que futuros profissionais têm e chamam a atenção para a importância da discussão destes temas nos cursos de formação de psicopedagogos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Perez Guimarães, Faculdade de Mirassol
Doutora em Educação pela Unicamp. Docente e Coordenadora dos Cursos de Pedagogia e Psicopedagogia da Unifaimi/Mirassol-SP.
Eliane Giachetto Saravali, Universidade Estadual Paulista
Doutora em Educação pela Unicamp. Docente do Departamento de Psicologia da Educação da Unesp/Marília-SP.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977. 225p.

BRENELLI, R. P. O jogo como espaço para pensar. Campinas: Papirus, 1996. 208p.

BRENELLI, R. P. Espaço lúdico e diagnóstico em dificuldades de aprendizagem: contribuição do jogo de regras. 2. ed. SISTO, F.F. (org.). Dificuldades de aprendizagem no contexto psicopedagógico. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002, p. 167-189.

CIASCA, S.M.; ROSSINI, S.D.R. Distúrbio de aprendizagem: mudanças ou não? Correlação de dados de uma década de atendimento. Temas sobre Desenvolvimento. v. 8, n. 48, 2000, p. 11-6.

DOLLE, J.; BELLANO, D. Essas crianças que não aprendem – diagnósticos e terapias cognitivas. Tradução: Cláudio Saltini e Lia Leme Zaia. Petropólis: Vozes, 1996. 195p. Título original: Ces enfants Qui n’apprennent pas: diagnostic et remédiations.

FINI, L.D.T. Aritmética no ensino fundamental: análise psicopedagógica. SISTO, F.F. (org.) Dificuldades de aprendizagem no contexto psicopedagógico. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002, p. 60-78.

FONSECA, V. Introdução às Dificuldades de Aprendizagem. 2a ed. rev. e aum. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. 388p.

GUIMARÃES, K.P. Abstração reflexiva e construção da noção de multiplicação via jogos de regras: em busca de relações. 1998. 181f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

GUIMARÃES, K.P. Processos cognitivos envolvidos na construção das estruturas multiplicativas.. 2004. 197f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

MACEDO, L. Para uma psicopedagogia construtivista. In ALENCAR, E. S. (org.) Novas contribuições da psicologia aos processos de ensino e aprendizagem. São Paulo: Cortez, p.121-140, 1992.

OSTI, A. As dificuldades de aprendizagem na concepção do professor. 2004. 149f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

PASSERI, S.M.R.R. O autoconceito e as dificuldades de aprendizagem no regime de progressão continuada. 2003. 179f. Tese (Doutorado em Educação) Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

RAMOZZI-CHIAROTTINO, Z. Em busca do sentido da obra de Jean Piaget. 2a ed. São Paulo: Ática, 1994. 118p.

SARAVALI, E.G. Dificuldades de Aprendizagem e Interação Social – implicações para a docência. Taubaté: Cabral, 2005. 156p.

SISTO, F. Dificuldades de Aprendizagem. In: SISTO, Fermino et al. Dificuldades de Aprendizagem no contexto psicopedagógico. 2a edição. Petrópolis: Vozes, 2001. p. 19-39.

SMITH, C.; STRICK, L. Dificuldades de Aprendizagem de A a Z – um guia completo para pais e educadores. Tradução: Dayse Batista. Porto Alegre: Artmed, 2001. 332p. Título original: Learning Disabilities: A to Z – a parent’s complete guide to learning disabilities from preschool to adulthood.

SOUZA, M. T. C. Intervenção psicopedagógica: como e o que planejar? In: SISTO, F.F. (org.) Atuação Psicopedagógica e aprendizagem escolar. Petrópolis, RJ: Vozes, p.113-126, 1996.

ZAIA, L. L. A solicitação de meio e a construção das estruturas operatórias em crianças com dificuldades de aprendizagem. 1996. 255f. Tese (Doutorado em Psicologia Educacional) Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996.

Publicado
2010-07-07
Como Citar
Guimarães, K. P., & Saravali, E. G. (2010). Concepções de alunos do curso de psicopedagogia a respeito das dificuldades de aprendizagem. ETD - Educação Temática Digital, 8(1), 192-211. https://doi.org/10.20396/etd.v8i1.1116