O pensamento marginal da além-formação como traçado da diferença

  • Maria dos Remédios de Brito Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: Gilles Deleuze, 1925-1995. Friedrich Nietzsche, 1844-1900. Formação clássica. Diferença (Filosofia).

Resumo

O presente artigo objetiva pensar a ideia de formação a partir da perspectiva da filosofia da diferença: O texto mobiliza uma crítica à ideia de formação compreendida ao logo da tradição clássica e toma por meio das inferências de Nietzsche e Deleuze uma ideia de além-formação, esta é compreendida para além dos pressupostos identitários e festeje a transversalidade, a singularidade, o fluxo e a intensidade. Essa perspectiva exercita uma espécie de movimento turbilhonar que não aceita a representação do mero instalado, mas marca o corpo na imanência do acontecimento diferencial que se caracteriza pela aventura da sua existência. Como um corpo que sente e que luta e labuta no eterno jogo de criação. Assim, o grande acontecimento se configura pelo movimento e o aprendizado se faz na sua própria instalação de si, exercendo a multiplicidade, a inocência da criação. Sem determinações ou enclausuramentos. Essa formação pensa a transformação em toda sua potência de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria dos Remédios de Brito, Universidade Federal do Pará
Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (1996), mestrado em Filosofia da Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (2001) e doutorado em Filosofia da Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (2005). Atualmente é professora adjunto II da Universidade Federal do Pará. Tem experiência na área da Educação, com ênfase em Filosofia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, cultura, formação e Filosofia da Diferença.

Referências

ARISTÓTELES. Metafísica. Rio Grande do Sul. Editora Globo, 1964.

DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. Trad. Peter Pál Pelbart. São Paulo, SP: Ed. 34, 1997.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. Trad. Luiz B. L. Orlandi; Roberto Machado. Rio de Janeiro, RJ: Graal, 2006.

DELEUZE, Gilles. Lógica do sentido. Trad. Luiz Roberto Salinas Fontes. São Paulo, SP: Perspectiva, 2007a.

DELEUZE, Gilles. Platão e o simulacro. In: DELEUZE, Gilles. Lógica do sentido. Trad. Luiz Roberto Salinas Fontes. São Paulo, SP: Perspectiva, 2007b

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Trad. Aurélio Guerra Neto; Celia Pinto Costa. Rio de Janeiro, RJ: 34, 1995. (v. 1).

FERRAZ, Maria Cristina. A potência do simulacro: Deleuze, Nietzsche e Kafka. In: LINS, Daniel. (Org.). Nietzsche e Deleuze: pensamento nômade. Rio de Janeiro, RJ: Relume Dumará, 2001.

JAEGER. Werner. Paidéia: a formação do homem grego. Trad. Artur M. Parreira. São Paulo, SP: Martins fontes, 1995.

NIETZSCHE, Friedrich. A gaia ciência. Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2001.

NIETZSCHE, Friedrich. A vontade de poder. Tradução do original alemão e notas de Marcos Sinésio Pereira Fernandes; Francisco José Dias de Moares. Rio de Janeiro, RJ: Contratempo, 2008.

NIETZSCHE, Friedrich. Além do bem e do mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1992.

NIETZSCHE, Friedrich. Así hablo Zaratustra: Um libro para todos y para nadie. Introducción, traducción y notas de Andréas Sánches Pascula. Madrid: Alianza Editorial, 2001

NIETZSCHE, Friedrich. Assim Falou Zaratustra: um livro para todos e para ninguém. Tradução, notas de Paulo César de Souza. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2011.

NIETZSCHE, Friedrich. Crepúsculo do ídolos. Tradução de Antonio Casa Nova. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000.

NIETZSCHE, Friedrich. Ecce Homo: Como alguém se torna o que é. Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1995.

PLATÃO. República. Trad. Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1949 [data provável].

PLATÃO. República. Fedro. Trad. Carlos Alberto Nunes. Belém, EDUFPA, 2007.

ROCHA, Silvia Pimenta Velloso. Tornar-se quem se é: educação como formação, educação como transformação. In: FEITOSA, Charles; BARRENECHEA, Miguel Angel de; PINHEIRO, Paulo. (Org.). Nietzsche e os gregos: arte, memória e educação: assim Falou Nietzsche. Rio de Janeiro, RJ: DP&A; Faperj; Unirio; Brasília: Capes, 2006.

Publicado
2010-11-18
Como Citar
Brito, M. dos R. de. (2010). O pensamento marginal da além-formação como traçado da diferença. ETD - Educação Temática Digital, 14(1), 216-234. https://doi.org/10.20396/etd.v14i1.1248