Análise comparativa das representações de alunos e professores sobre as relações entre ensino e aprendizagem

  • Andreia Osti Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”
  • Rosely Palermo Brenelli Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Representação social. Relação professor-aluno. Ensino. Aprendizagem.

Resumo

 Esta pesquisa teve como objetivo identificar e comparar as representações de professores e de seus respectivos alunos (com e sem dificuldade de aprendizagem) sobre o processo de ensino e aprendizagem. Buscamos verificar em quais aspectos as representações de alunos e professores se correspondem e se elas se diferenciam entre alunos com e sem dificuldades de aprendizagem. A coleta de dados foi organizada por meio de uma entrevista semiestruturada, contendo 15 questões abertas para professores e alunos. Participaram deste estudo 20 professores e 40 alunos (sendo 20 com dificuldade e 20 sem dificuldade de aprendizagem) do 5º ano do Ensino Fundamental da rede municipal de uma cidade da região Metropolitana de Campinas. As respostas das entrevistas foram categorizadas e analisadas através do teste exato de Fisher, Qui-Quadrado e de Proporções. O nível de confiança foi de 95%. Os resultados demonstraram que professores e alunos apresentam uma visão parcial dos fatores envolvidos no processo de ensino e aprendizagem. O aprender, tanto para professores quanto para alunos, é sinônimo de ausência de erros, sendo um processo individual e não social. Professores e alunos sem dificuldades representam positivamente o ambiente da sala de aula, diferentemente dos alunos com dificuldades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreia Osti, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”

Doutora em Educação/Unicamp. Professora do Departamento de Educação na Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” – UNESP/RC.

Rosely Palermo Brenelli, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Educação. Professora na Faculdade de Educação/Unicamp

Referências

ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza. As relações interpessoais na formação de professores. São Paulo, SP: Loyola, 2004.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. A pesquisa no cotidiano escolar. In: FAZENDA, Ivani. (Org.). Metodologia da pesquisa educacional. São Paulo, SP: Cortez, 1991.

ARRUDA, ngela. Ecologia e desenvolvimento: representações de especialistas em formação. In: SPINK, Mary Jane. O conhecimento no cotidiano. São Paulo, SP: Brasiliense, 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: edição 70, 1979.

CAETANO, Luciana Maria. Sobre a relação escola e família. In: ENCONTRO NACIONAL DE PROFESSORES DO PROEPRE, 24., 2008, Águas de Lindóia. Anais... Campinas: Faculdade de Educação, 2008

CASTRO, Maria Luiza Garitano de. O olhar psicopedagógico na instituição educacional: o psicopedagogo como agente de inclusão social. Revista Psicopedagogia, v. 21, n. 65, p. 108-116, 2004.

COLL, Cesar; MIRAS, Mariana. A representação mútua professor/aluno e suas repercussões sobre o ensino e a aprendizagem. In: COLL, Ceser; PALACIOS, Jesus; MARCHESI, Alvaro. Desenvolvimento psicológico e educação. Porto Alegre: Artmed, volume 2, 2001.

DELVAL, Juan. Propuestas para la escuela. In: ENCONTRO NACIONAL DE PROFESSORES DO PROEPRE, 20., 2003, Águas de Lindóia. Anais... Campinas: Graf. FE;

R. Vieira, 2003.

DOTTA, Leanete Thomas. Representações sociais do ser professor. São Paulo, SP: Alínea, 2006.

FIOROT, Meire Andersan. Como aprendem os que ensinam? Aprendizagem e jogos de regras em uma perspectiva construtivista. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, 2001.

FURLANI, Lúcia Maria Teixeira. A parceria e a aproximação na relação professor – aluno na universidade. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza. As relações interpessoais na formação de professores. São Paulo, SP: Loyola, 2004.

GILLY, Michel. As representações sociais no campo da educação. In: JODELET, Denise. As representações sociais. Rio de Janeiro, RJ: EdUERJ, 2001.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Comunicacion, personalidad y desarrollo. Havana: Pueblo y Educacion, 1995.

GUIMARÃES, Sueli Edi Rufini. Necessidade de pertencer: um motivo humano fundamental. In: BORUCHOVITCH, Evely; BZUNECK, José Aloyseo. (Org.). Aprendizagem: processos psicológicos e contexto social na escola. RJ: Vozes, 2004.

JODELET, Denise. Folies et représentations sociales. Paris: PUF, 1989/ 1995.

JUSTO, José Sterza. A psicanálise Lacaniana e a educação. In: CARRARA, Kester. Introdução a psicologia da educação: seis abordagens. São Paulo, SP: Avercamp, 2004.

KUPFER, Maria Cristina. A relação professor-aluno: uma leitura psicanalítica. 1992. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1992.

LADD, G. W. et al. Children’s interpersonal skills and relationship in school settings: adaptative significance and implications for school based prevention and intervention programs. In: SMITH, Peter; HART, Craig. (Org.). Childhood social development. Padstown: Backwell, 2002.

MACEDO, Lino de. Para uma psicopedagogia construtivista. In: ALENCAR, Eunice Soriano. (Org.). Novas contribuições da psicologia aos processos de ensino e aprendizagem. SP: Cortez, 1992.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. RJ: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. Rio de Janeiro, RJ: Vozes, 2005.

OSTI, Andrea. Representações de alunos e professores sobre ensino e aprendizagem. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação, Unicamp, 2010.

PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza. Relações interpessoaiss em sala de aula e desenvolvimento pessoal de aluno e professor. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza. As relações interpessoais na formação de professores. São Paulo, SP: Loyola, 2004.

POSTIC, Marcel. L’imaginaire dans la relation pédagogique. Paris: PUF, 1989.

RANGEL, Mary. A pesquisa de representação social como forma de enfrentamento de problemas sócio educacionais. São Paulo, SP: Idéias e letras, 2004.

RUBINSTEIN, Edith. O estilo de aprendizagem e a queixa escolar: entre o saber e o conhecer. SP: Casa do Psicólogo, 2003.

SADALLA, Ana Maria Falcão. Com a palavra, a professora: suas crenças, suas ações. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

SANTOS, A. A. M; RUEDA, F. J. M; BARTHOLOMEU, D. Avaliação dos aspectos afetivos envolvidos nas dificuldades de aprendizagem. In: MARTINELLI, Selma C; SISTO, Fermino Fernandes. Afetividade e dificuldades de aprendizagem: uma abordagem psicopedagógica. São Paulo, SP: Vetor, 2006.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Rio de Janeiro, RJ: Vozes, 2002.

Publicado
2012-05-21
Como Citar
Osti, A., & Brenelli, R. P. (2012). Análise comparativa das representações de alunos e professores sobre as relações entre ensino e aprendizagem. ETD - Educação Temática Digital, 14(1), 363-385. https://doi.org/10.20396/etd.v14i1.1258