Banner Portal
A constituição do sujeito pedagógico surdo: investimento comunitário na escola
PDF

Palavras-chave

Comunidade. Educação dos surdos. Escola.

Como Citar

CAMATTI, Liane; LUNARDI-LAZZARIN, Márcia Lise. A constituição do sujeito pedagógico surdo: investimento comunitário na escola. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 14, n. 1, p. 386–398, 2012. DOI: 10.20396/etd.v14i1.1259. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1259. Acesso em: 29 maio. 2024.

Resumo

Com o desenvolvimento deste artigo, pretende-se discutir a constituição do sujeito pedagógico surdo a partir da convergência entre comunidade e escola de surdos. Trata-se de lançar um olhar para o sujeito objeto da pedagogia que tem sua construção definida também pelas formas pelas quais a comunidade surda se insere no espaço da escola de surdos. O estudo que segue foi realizado utilizando como sujeitos de pesquisa surdos alunos e professores de escolas específicas para surdos das cidades de Caxias dos Sul/RS, Porto Alegre/RS e Santa Maria/RS. Para o desenvolvimento deste texto, foram utilizadas ferramentas analíticas advindas dos estudos de vertente Pós-estruturalista em função da conveniência que tal perspectiva apresenta quando se põe como objetivo entender os processos de produção de verdades e de constituição de sujeitos. Foi possível traçar quatro estratégias centrais que ilustram o investimento por parte da comunidade na formação do sujeito político através da escola: a necessidade de manter o contato entre os pares surdos; a necessidade de atribuição de uma espacialidade geográfica e temporal às articulações comunitárias; a intervenção em idade precoce; e a presença de surdos com histórias pessoais e profissionais exitosas atuando na escola. Através do desenvolvimento deste artigo, foi possível perceber que a comunidade entende a escola como possibilidade de manutenção do seu funcionamento e preceitos em função de que o sujeito que é pedagogizado na escola aprende lá a ser político e a dar conta do que quer a comunidade.

https://doi.org/10.20396/etd.v14i1.1259
PDF

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar, 2003.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar, 2001.

ESPOSITO, Roberto. Comunidad, inmunidad y biopolítica. Espanha: Herder, 2009.

FENDLER, Lynn. ¿Qué es imposible pensar? Una genealogia del sujeto educado. In: POPKEWITZ, Thomas; BRENNAN, Marie. (Org.). El desafio de Foucault: discurso, conocimiento y poder en la educación. Barcelona: Corredor, 2000. p. 55-80.

GADELHA, Sylvio. Biopolítica, governamentalidade e educação: introduções e conexões, a partir de Michel Foucault. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

GOMES, A. P. G. Simulacro cultural na produção da alteridade surda: recorrências discursivas em contextos de educação de surdos. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO, 6., 2009, São Leopoldo. Anais... São Leopoldo: 2009. CD-ROM.

ROSE, Nikolas. The death of the social? Re-figuring the territory of government. Economy an society. London: Routledge, v. 25, n. 3, p. 327-356, aug. 1996.

SILVA, Tomaz Tadeu. Dr. Nietzsche, curriculista – com uma pequena ajuda do professor Deleuze. In: MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa; MACEDO, Elizabeth Fernandes. (Org.). Currículo, práticas pedagógicas e identidades. Porto: Porto Editora, 2002. p. 35-52.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.