Banner Portal
Permanências e distanciamentos da formação inicial nas primeiras práticas docentes relacionadas à matemática
PDF

Palavras-chave

Formação de professores. Anos iniciais. Ensino de matemática.

Como Citar

MEGID, Maria Auxiliadora Bueno Andrade. Permanências e distanciamentos da formação inicial nas primeiras práticas docentes relacionadas à matemática. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 15, n. 2, p. 376–394, 2013. DOI: 10.20396/etd.v15i2.1288. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1288. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

As primeiras experiências de professores do Ensino Fundamental após a formação inicial são comumente acompanhadas de inseguranças e embates relacionados às pressões estabelecidas nas escolas. O trabalho solitário e sem estímulos dos pares repercute em dificuldades para os professores iniciantes. Esta pesquisa analisa as contribuições que a cooperação, num contexto de práticas reflexivas e investigativas relacionadas à matemática podem trazer ao processo de constituição de professores dos primeiros anos do Ensino Fundamental em suas experiências docentes iniciais. O grupo colaborativo foi constituído pela pesquisadora e duas professoras: Mel, que exercia suas primeiras práticas docentes e Ana, que embora recém formada, era professora há dez anos, uma vez que havia cursado o magistério de 2º Grau que a habilitava a lecionar para os anos iniciais. Tomamos por base os estudos de Cochran-Smith e Lytle (1999), Marcelo (1998) e Schön (1992) relacionados à formação de professores. As análises apontam que o trabalho solitário interfere nas ações docentes e que a inserção em grupos colaborativos, as reflexões sobre as práticas, além de proporcionar a segurança docente, possibilita a teorização da prática.

https://doi.org/10.20396/etd.v15i2.1288
PDF

Referências

ALRØ, H.; SKOVSMOSE, O. Diálogo e aprendizagem em educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

COCHRAN-SMITH, M.; LYTLE, S. L. Relationships of knowledge and practice: teacher learning in communities. Review of Research in Education, USA, n. 24, p. 249–305, 1999.

COCHRAN-SMITH, M.; LYTLE, S. L. Inquiry as stance: practitioner research for the next generation. New York: Teachers College Press, 2009.

FIORENTINI, D.; COSTA, G. L. M. Enfoques da formação docente e imagens associadas de professor de Matemática. Contrapostos – Revista de Educação da Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, RS, ano 2, n.6, p.309-324, set/dez 2002.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

IBIAPINA, I. M. L. M. Pesquisa colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília: Líber Livros, 2008.

MARCELO, C. Pesquisa sobre a formação de professores: o conhecimento sobre aprender a ensinar. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 9, p. 52-75, set./dez, 1998.

SCHÖN, D. A. A prática reflexiva. New York: Basic Books, 1983.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org.) Os professores e a sua formação. Lisboa: Editora Porto, 1992. p. 77-91.

SUÁREZ, D. H. A documentação narrativa de experiências pedagógicas como estratégia de pesquisa-ação-formação de docentes. In: PASSEGGI, Maria da Conceição; BARBOSA, Tatyana M. N.(Org.). Narrativas de formação e saberes biográficos. Natal: EDUFRN, São Paulo: PAULUS, 2008. p. 103-122. (Coleção Pesquisa (Auto)Biográfica – Educação).

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à sua formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 13, p. 5-24, jan./abr, 2000.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Tradução de Francisco Pereira. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.