Banner Portal
Filmes e negritude em sala de aula: essa relação é possível?
PDF

Palavras-chave

Educação escolar. Negritude. Filmes

Como Citar

TERUYA, Teresa Kazuko; FELIPE, Delton Aparecido. Filmes e negritude em sala de aula: essa relação é possível?. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 15, n. 1, p. 145–160, 2013. DOI: 10.20396/etd.v15i1.1299. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1299. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

As Diretrizes e Bases da Educação Nacional estabelecem o cumprimento Lei 10.639/2003 para educação étnico-racial. Para problematizar a educação da negritude no Brasil este artigo discute a seguinte questão: Quais são as potencialidades das narrativas fílmicas na sala de aula para o ensino da história e cultura afrobrasileira e africana? Para isso apresentamos dados coletados junto a um grupo de docentes que freqüentaram o curso de extensão realizado no decorrer de 2008 intitulado: O cinema no ensino de história e cultura afro-brasileira e africana na educação básica. Os resultados indicam a existência do potencial pedagógico da filmografia, mesmo que os/as docentes não saibam explorar as narrativas fílmicas que ajudem seus alunos/alunas a visualizarem o “outro”. Concluímos que a utilização de filmes como fonte de estudo ou como ferramenta pedagógica, exige uma ação pedagógica critica de decodificação, interpretação e desconstrução das narrativas fílmicas para perceber o registro das ações humanas representadas na tela.
https://doi.org/10.20396/etd.v15i1.1299
PDF

Referências

BRASIL. Diretrizes curriculares nacionais para a educação das relações étnicoraciais e para o ensino da História afro-brasileira e africana. Brasília/DF: SECAD/ME, 2004.

BRASIL. Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 10 jan. 2003.

CANDAU. Maria Vera. Educação intercultural e cotidiano escolar. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2006.

COSTA, Marisa Vorraber. Currículo e pedagogia em tempo de proliferação da diferença: In ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO, 14., 2008, Porto Alegre. Anais do... Porto Alegre: Ed. PUCRS, 2008. (Trajetórias e processos de ensinar e aprender: sujeitos, currículos e culturas).

DUARTE, Rosália. Cinema & educação. Belo Horizonte: Autêntica. 2002.

FELIPE, Delton Aparecido. Narrativas para alteridade: o cinema na formação de professores e professoras para o ensino de história e cultural afro-brasileira e africana na educação básica. 152 f. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, PR, 2009.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 1997.

LEITE, Sidney Ferreira. O cinema manipula a realidade? São Paulo: Paulus, 2003.

LOURO, Guacira Lopes. O cinema como pedagogia. In: LOPES, E. M.T.; FARIA, L.M; VEIGA, C. G. 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

NOMA, Amélia Kimiko. O cinema como fonte do ensino e da pesquisa em educação. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA PPE, 2000, Maringá. Anais do... Maringá: UEM, 2000.

NOVA, Cristiane Carvalho da. Novas lentes para a história: uma viagem pelo universo da construção da história pelos discurso áudio-imagéticos. 1999. Dissertação (Mestrado em Educação), Setor de Ciências da Educação – Universidade Federal da Bahia. Salvador, 1999.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes; LINS, Maria Regina. Memórias e imagens destabilizadora para a (re) educação das relações étnico-raciais. Teias, Rio de Janeiro, ano 9, n. 17, p. 70-78, jan./jun. 2008.

ROSENSTONE, Robert A. A história nos filmes, os filmes na história. Tradução de Marcello Lino. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

SANTOS, Boaventura de Souza. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, Boaventura de Souza. Para uma pedagogia do conflito. In: SILVA, Luis. Heron. Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Porto Alegre: Sulina, 1996. p. 67-78.

SILVA, Ana Célia da. Desconstruindo a discriminação do negro no livro didático. Salvador: EDUFBA, 1998.

TURNER, Graeme. Cinema como prática social. São Paulo: Summus, 1997.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução a teoria conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 33-45.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.