Do esquema paradigmático à matriz epistemológica: sistematizando novos níveis de análise

Autores

  • Régis Henrique dos Reis Silva Universidade Federal de Goiás
  • Sílvio Áncizar Sánchez Gamboa Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v16i1.1329

Palavras-chave:

Pesquisa. Epistemologia. Matriz epistemológica.

Resumo

No momento em que ocorre um aumento significativo da produção científica das ciências da ação (educação, educação física e educação especial) em termos quantitativos, sua qualidade torna-se questionável. Avaliamos que o estudo continuado dessa produção permitirá uma maior aproximação e compreensão de qual tenha sido a contribuição da pesquisa científica para o processo de análise, crítica e busca de soluções para os problemas enfrentados pelas áreas dessas ciências e suas articulações com as questões sociais mais abrangentes. Nesse sentido, visando contribuir para o debate político-epistemológico e aprimorar a vigilância epistemológica das ciências da ação, apresentamos, neste texto, a gênese e desenvolvimento da Matriz Epistemológica como instrumental de análise teórico-filosófica da produção científica das ciências da ação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Régis Henrique dos Reis Silva, Universidade Federal de Goiás

Doutor em Filosofia e História da Educação pela Unicamp; Professor Adjunto da UFG (CEPAE/UFG e PPGE/UFG) e Membro pesquisador do Paideia/Unicamp

Sílvio Áncizar Sánchez Gamboa, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em Educação pela UNICAMP. Professor titular de Filosofia da Educação pela UNICAMP. Líder do Grupo Paideia/UNICAMP

Referências

ASTIVERA, Armando. Metodologia da pesquisa científica. Trad. Maria Helena Guedes e Beatriz Marques Magalhães. Porto Alegre: Globo, 1976. 223 p.

BACHELARD, Gaston. Epistemologia. 2. ed. Barcelona: Ed. Anagrama, 1989. 254p. (Coleccion argumentos; v. 26).

BENGOECHEA, Sônia; CORTES, Fernando; ZEMELMAN, Hugo. Investigación empírica y razonamiento dialéctico: a propósito de una práctica de investigación. Revista Mexicana de Ciencias Políticas y Sociales, México, n.6, p. 73-95, jul./dez. 1978.

BHASKAR, Roy. Reclaiming reality: a critical introduction to contemporary philosophy. London: Verso, 1989. 218p.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: ORTIZ, Renato (Org.). A sociologia de Pierre Bourdieu. São Paulo: Olho D’água, 2003. p. 112-143.

DAGNINO, Renato Peixoto. Neutralidade da ciência e determinismo tecnológico: um debate sobre a tecnociência. Campinas, SP: Ed. UNICAMP, 2008. 279 p.

DEVECHI, Catia Piccolo Viero.; TREVISAN, Amarildo Luiz. Sobre a proximidade do senso comum das pesquisas qualitativas em educação: positividade ou simples decadência? Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15, n. 43, abr. 2010. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782010000100010&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 04 set. 2012.

DUARTE, Newton. A contradição entre universalidade da cultura humana e o esvaziamento das relações sociais: por uma educação que supere a falsa escolha entre etnocentrismo ou relativismo cultural. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.32, n.3, p. 607-618, set./dez. 2006.

KOPNIN, Pável Vassilyevitch. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 1978. 354p.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Trad. Célia Neves e Alderico Toríbio. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1976. 230p.

LADRON DE GUEVARA, Lauriano. Lógica de la investigación social y problema de diseño, In: ROA SUAREZ, H. La investigación científica en Colombia, hoy. Bogotá: Guadalupe, 1979, 95-104.

LAPATI, Paulo. Acerca de la influencia de la investigación educativa. Perspectivas, Paris, n.3, p.329-336, 1981.

LUKÁCS, György. Ontologia do ser social: os princípios ontológicos fundamentais de Marx. São Paulo, SP: Ciências Humanas, 1979. 174p.

MACEDO, Elizabeth.; SOUSA, Clarilza Prado de. A pesquisa em educação no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15, n. 43, abr. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782010000100012&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 17 fev. 2012.

MARQUES, Luciana Pacheco. et. al. Analisando as pesquisas em educação especial no brasil. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 14, n. 2, p. 251-272, ago. 2008.

MÉSZÁROS, István. Filosofia, ideologia e ciência social. Tradução de Ester Vaisman. São Paulo, SP: Boitempo, 2008. 236p.

MORAES, Maria Célia Marcondes de. Indagações sobre o conhecimento no campo da educação. Perspectiva. Florianópolis. v. 27. n. 2, p.315-346, jul./dez., 2009.

OLIVEIRA, Cristina Borges de. Políticas educacionais inclusivas para a criança deficiente: concepções e veiculações no colégio brasileiro de ciências do esporte, 1978-1999. 2003. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

OURIQUES, Nildo. Ciência e pós-graduação na universidade brasileira. In: RAMPINELLI, W. J.; OURIQUES, N. Crítica a razão acadêmica – reflexão sobre a universidade contemporânea. Florianópolis: Insular. 2011. p. 73-107.

RYAN, Alan. Filosofia das ciências sociais, Rio de Janeiro, RJ: Francisco Alves, 1977. 329p.

SÁNCHEZ GAMBOA, Sílvio Áncizar. Análise epistemológica dos métodos na pesquisa educacional. 1982. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília,

SÁNCHEZ GAMBOA, Sílvio . Epistemologia da pesquisa em educação: estruturas lógicas e tendências metodológicas. 1987. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP, 1987.

SÁNCHEZ GAMBOA, Sílvio . Fundamentos para la investigácion educativa: presupuestos epistemológicos que orientan al investigador. Santa Fé de Bogotá: Cooperativa Editorial Magisterio, 1998. 138p. (Coleccion mesa redonda; v. n.66).

SÁNCHEZ GAMBOA, Sílvio . Questões epistemológicas e gnosiológicas na produção do conhecimento na pós-graduação (1985-2002): os doutorados em educação no Estado de São Paulo. 2003. 28f. (Projeto de pesquisa. Paideia/DEFHE/FE/UNICAMP).

SÁNCHEZ GAMBOA. Sílvio . Epistemologia da educação física: as inter-relações necessárias. Maceió: EdUFAL, 2007. 165p.

SCHAFF, Adam. A relação cognitiva - O processo do conhecimento - A verdade. In: SCHAFF, A. História e verdade. Trad. de Maria Paula Duarte; rev. de Carlos Roberto F. Nogueira. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1978. p. 65-98.

SCHMIED-KOWARZIK, Wolfdietrich. Pedagogia dialética: de Aristóteles a Paulo Freire. 2. ed. São Paulo, SP: Brasiliense, 1988. 142p.

SILVA, Régis Henrique dos Reis. Análise epistemológica das dissertações e teses defendidas no programa de pós-graduação em educação especial da UFSCar: 1981- 2002. 2006. 193f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos. Disponível em: http://www.bdtd.ufscar.br/htdocs/tedeSimplificado/tde_arquivos/9/TDE-2006-04-26T06:43:00Z-966/Publico/DissRHRS.pdf. Acesso em: 04 jan. 2014.

SILVA, Régis Henrique dos Reis. Tendências teórico-filosóficas das teses em educação especial desenvolvidas nos cursos de doutorado em educação e educação física do estado de São Paulo (1985-2009). 2013. 390f. Doutorado (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000907086. Acesso em: 04 jan. 2014.

SILVA, Rossana Valéria de Souza e. Mestrados em educação física no brasil: pesquisando suas pesquisas. 1990. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, RS.

SILVA, Rossana Valéria de Souza e. Pesquisa em educação física: determinações históricas e implicações epistemológicas. 1997. 279 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas,SP.

TRIGUEIRO, Michelangelo Giotto Santoro. Reforma universitária e ensino superior no país: o debate recente na comunidade acadêmica. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL UNIVERSIDADE XXI, 1, 2003, Brasília,DF. Anais... Brasília: MEC; ORUS, 2003. p. 1-127.

VIEIRA PINTO, Álvaro. Ciência e existência: problemas filosóficos da pesquisa científica. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1979. 537p. (Série rumos da cultura moderna; v. v.20).

VIELLE, Jean-Pierre. El Impacto de la Investigación en el Campo Educativo. Perspectivas, Paris, p. 337-352, 1981.

ZARDO, Sinara Pollom. Enfoques teórico-metodológicos da pesquisa em educação especial: análise epistemológica das Produções da anped 2007. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO HISTEDBR, 8, 2009, Campinas,SP. Anais... Campinas: Histedbr, 2009. p. 1-16.

Downloads

Publicado

2014-04-28

Como Citar

Silva, R. H. dos R., & Gamboa, S. Áncizar S. (2014). Do esquema paradigmático à matriz epistemológica: sistematizando novos níveis de análise. ETD - Educação Temática Digital, 16(1), 48–66. https://doi.org/10.20396/etd.v16i1.1329