A pessoa surda: aspectos de desenvolvimento/aprendizagem e contextos de educação bilingue

Autores

  • Jim Kyle University of Bristol

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v2i3.585

Palavras-chave:

Comunidade surda. Língua de sinais.

Resumo

As pessoas surdas formam um dos mais mal compreendidos grupos no mundo. Eles existem em todos os países, desenvolveram sua própria língua, comunidade e cultura mas têm tido grandes dificuldades em obter reconhecimento e provimento sociais. Neste artigo, as metas para as pessoas surdas são consideradas a partir da compreensão de sua lingugem e comunidade; os dados foram obtidos de um estudo internacional realizado em 17 países europeus com o objetivo de possibilitar uma melhor compreensão no que se refere às pessoas surdas. As conclusões são desoladoras: as pessoas surdas aprendem sua língua tarde demais na escola ( e não em casa), encontram poucas situações nas quais podem usá-la e são limitadas em suas tentativas de oferecer contribuições à sociedade por conta de falhas na compreensão e na competência de linguagem do profissional. Este fato é, provavelmente, o maior impacto sobre a vida da comunidade surda. Torna-se claro que nosso modelo social de serviço à pessoa surda necessita ouvir muito mais à pessoa surda para podermos responder a ela mais efetivamente. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jim Kyle, University of Bristol

MA, MSc, PhD, CPsychol, FBPsS and Director of The Centre for Deaf Studies (University of Bristol) Address: 8 Woodland Road, UK.

Referências

KYLE JG, ALLSOP L (1997) Sign on Europe, Bristol: CDS and Brussels: EUD

Downloads

Publicado

2009-01-08

Como Citar

Kyle, J. (2009). A pessoa surda: aspectos de desenvolvimento/aprendizagem e contextos de educação bilingue. ETD - Educação Temática Digital, 2(3), 117–128. https://doi.org/10.20396/etd.v2i3.585