Letramento e surdez: a língua de sinais como mediadora na compreensão da notícia escrita

  • Andréa da Silva Rosa Universidade Estadual de Campinas
  • Luciana Cristina Trevizanutto Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Língua de sinais. Notícias. Letramento.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discutir a constituição da língua de sinais como mediadora para a compreensão do português escrito para leitores surdos não alfabetizados. Procuramos, neste trabalho, abordar a notícia, como unidade de texto que se constitui através de determinadas relações como acontecimento da cidade. Enquanto projeto de busca de significado, a leitura de jornais em língua de sinais foi geradora de novas experiências para os leitores surdos, através da apropriação e transformação de significados das notícias impressas, o leitor surdo se constitui autor e produtor de seu próprio texto. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa da Silva Rosa, Universidade Estadual de Campinas
Pedagoga/Intérprete de Língua de Sinais - Mestranda em Educação – FE/UNICAMP.
Luciana Cristina Trevizanutto, Universidade Estadual de Campinas
Relações Públicas/Intérprete de Língua de Sinais

Referências

FERREIRA BRITO, L. Integração social e educação de surdos. Rio de Janeiro: Babel Editora, 1993.

FOUCAMBERT, J. A leitura em questão. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

GNERRE, M. Linguagem, escrita e poder. São Paulo: Martins Fontes, 1985.

GOODY, J. Cultura escrita en sociedades tradicionales. Barcelona: Gedisa, 1996.

KLEIMAN, A. B. (Org.) Os significados do letramento. 2. ed. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001.

KOCH, I. V. A interação pela linguagem. São Paulo: Contexto, 1992.

LARROSA, J. Pedagogia profana. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

ORLANDI, E. P. (Org.). A leitura e os leitores. Campinas, SP: Pontes, 1998.

QUADROS, R. M. de. Educação de surdos: aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

SACKS, O. Vendo vozes. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1989.

SÁNCHEZ, C. La adquisición de la lingua escrita sin mediación de la língua oral. Caracas: OEA, 1989.

SILVA, E.T. da. O ato de ler: fundamentos psicológicos para uma nova pedagogia da leitura. São Paulo: Editora Autores Associados, 1981.

SKLIAR, C. (Org.) Atualidade da educação bilingüe para surdos. Porto Alegre: Mediação, 1999.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SOUZA, R.M. Práticas alfabetizadoras e subjetividade. In: LACERDA, C.B.F; GÓES, M.C.R de (Org.). Surdez - processos educativos e subjetividade. São Paulo: LOVISE, 2000.

SOUZA, R M; VELSQUEZ, R. C; SIQUEIRA, R. A escrita nas diferenças. In: Anais do Seminário Desafios e Possibilidades na Educação Bilíngüe para Surdos. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Surdos: MEC. 21 a 23 de julho de 1997.

TERZI, S.B. A construção da leitura. Campinas: Ed. UNICAMP, 1995.

VYGOSTSKY, L.S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

Publicado
2008-12-05
Como Citar
Rosa, A. da S., & Trevizanutto, L. C. (2008). Letramento e surdez: a língua de sinais como mediadora na compreensão da notícia escrita. ETD - Educação Temática Digital, 3(2), 1-10. https://doi.org/10.20396/etd.v3i2.602