A disciplina de língua brasileira de sinais no ensino superior e a formação de futuros educadores

Autores

  • Lilian Cristine Ribeiro Nascimento Universidada Estadual de Campinas
  • Cássia Geciauskas Sofiato Universidade Estadual de São Paulo - Faculdade de Educação

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v18i2.8639505

Palavras-chave:

Língua brasileira de sinais. Ensino superior. Ensino de Libras

Resumo

Esta pesquisa, de abordagem qualitativa, tem por objetivo promover uma discussão a respeito do desenvolvimento da disciplina de língua brasileira de sinais (Libras) nos cursos de Pedagogia, seus avanços e fragilidades a partir do relato de experiências construído por duas docentes de cursos de Pedagogia de duas universidades públicas do estado de São Paulo. A pesquisa foi realizada a partir do oferecimento da disciplina de Libras nos anos de 2012 e 2013. Como instrumentos metodológicos, foram utilizados questionários e os sujeitos participantes foram dez alunos que cursaram as disciplinas nos anos destacados. Por meio deste estudo, verificou-se que a disciplina de Libras contribuiu significativamente com o processo de formação dos estudantes, considerando a sua carga horária e oferecimento no curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Josiane Junia Facundo de; VITALINO, Célia Regina. A disciplina de libras na formação inicial de pedagogos: experiência dos graduandos. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL – ANPED SUL; 9., 2012, Caxias do Sul, RS. Anais eletrônicos... Caxias do Sul, 2012. Disponível em: <http://goo.gl/M3sm7d>. Acesso em: 25 mar. 2014.

BARDIN, Lawrence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL. Lei n. 10.436, de 24 abr. de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais-Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 25 abr. 2002. Disponível em: < http://goo.gl/WTAvU>. Acesso em: 21 ago. 2015.

BRASIL. Decreto n. 5.626, de 22 dez. 2005. Regulamenta a Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei n. 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União, Brasília, 23 de dez. 2005. Disponível em: < http://goo.gl/PZeqKe>. Acesso em: 21 ago. 2015.

BRITO, Fábio Bezerra de. O movimento social surdo e a campanha pela oficialização da língua brasileira de sinais. 2013. 275 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2013. Disponível em: <http://goo.gl/cr8yVr>. Acesso em: 21 ago. 2015.

BUENO, José Geraldo Silveira, MARIN, Alda Junqueira. Crianças com necessidades educativas especiais, a política educacional e a formação de professores: dez anos depois. In: CAIADO, Kátia Regina Moreno; JESUS, Denise Maria de; BAPTISTA, Claudio Roberto (Org.). Professores e Educação Especial: formação em foco. Porto Alegre: Mediação, 2011.

CAIADO, Katia Regina Moreno, JESUS, Denise Maria de, BAPTISTA, Claudio Roberto (Org.). Professores e Educação Especial: formação em foco. Porto Alegre: Editora Mediação, 2011.

CORDEIRO, Jaime. Didática. São Paulo: Editora Contexto, 2009.

GESSER, Audrei. O ouvinte e a surdez: sobre ensinar e aprender a Libras. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

GODOY, Arilda Schmidt. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, SP, v. 35, n. 02, p. 57-63. mar./abr. 1995. Disponível em: <http://goo.gl/Yt6zAc>. Acesso em: 21 ago. 2015. ISSN 2178-938X.

HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2004.

MONTEIRO, Suelen Santos; SANTANA, Jane Aparecida de Souza; RINALDI, Renata Portela et al. Língua brasileira de sinais – Libras na formação de professores: o que dizem as produções científicas. In: ENCONTRO IBEROAMERICANO DE EDUCAÇÃO, 6., 2011, Araraquara, SP. Anais eletrônicos... Araraquara, 2011. Disponível em: <http://goo.gl/V0aw7K>. Acesso em: 27 jan. 2014.

SOFIATO, Cássia Geciauskas, REILY, Lucia. O ensino da língua brasileira de sinais nos cursos de formação de professores: que língua é essa? In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO, 16., 2012, Campinas, SP. Anais eletrônicos... Campinas, 2012. Disponível em: <http://goo.gl/4lm7SK>. Acesso em: 27de jan. 2014.

PEREIRA, Maria. Cristina Cunha; CHOI, Daniel; VIEIRA, Maria Inês; GASPAR, Priscila; NAKASATO, Ricardo. LIBRAS: conhecimento além dos sinais. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

PEREIRA, Terezinha de Lourdes. Desafios da implementação do ensino de Libras no ensino superior. 2008. 97 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro Universitário Moura Lacerda, Ribeirão Preto, SP, 2008. Disponível em: <http://goo.gl/mdZh0G>. Acesso em: 21 ago. 2015.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2010.

THOMA, Adriana da Silva; CAMPELLO, Ana Regina e Souza; PÊGO, Carolina Ferreira et al. Relatório sobre a política linguística de educação bilíngue – Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa. Disponível em: <http://goo.gl/vfNqW4>. Acesso em: 2 abr. 2014.

TURETTA, Beatriz dos Reis; GÓES, Maria Cecília Rafael de. Uma proposta inclusiva bilíngue para crianças menores. In: LODI, Ana Claudia Balieiro; LACERDA, Cristina Broglia de Feitosa (Org.). Uma escola duas línguas: letramento em língua portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização. Porto Alegre: Mediação, 2009.

Downloads

Publicado

2016-07-05

Como Citar

NASCIMENTO, L. C. R.; SOFIATO, C. G. A disciplina de língua brasileira de sinais no ensino superior e a formação de futuros educadores. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 18, n. 2, p. 352–368, 2016. DOI: 10.20396/etd.v18i2.8639505. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8639505. Acesso em: 8 dez. 2021.