Imagens estilhaçadas: fissuras de um método de pesquisa-aprendizagem

Palavras-chave: Metodologia de pesquisa. Imagem. Filosofias da diferença. Deleuze. Aprendizagem.

Resumo

Introdução: O presente artigo tem como objetivo circunscrever uma possível metodologia de pesquisa em educação a partir de estudos baseados em perspectivas pós-críticas no campo educacional. Com este enfoque, buscamos tratar da experiência em instituições educacionais como disparadoras para a produção de imagens deste cotidiano. Método: Tendo como referência as filosofias da diferença, especificamente de Gilles Deleuze, tais imagens são abordadas como memórias que, ao se criarem como material de investigação, se desprendem de seus referenciais subjetivos e objetivos. Resultados: Assim, depois de um movimento que propicia a produção de imagens derivadas da lembrança, buscamos estilhaçar as cadeias representativas e causais que poderiam ainda estar ligadas a elas. Conclusão: Tal movimento tem como objetivo uma análise posterior tendo em vista a criação de uma concepção de aprendizagem que seja inspirada na interseção filosófico-artística de “Proust e os signos”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Souza Marques, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Departamento de Engenharia de Minas.
Samuel Edmundo Lopez Bello, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Licenciado em Matemática. Doutor em Educação pela UNICAMP. Professor do Departamento de Ensino e Currículo dsa Faculdade de Educação da UFRGS.Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU) da UFRGS e do Pós-graduação em Ensino de Ciências: química da Vida e Saúde (PPGQVS) da UFRGS.

Referências

BELLO, Samuel E. L; ZORDAN, Paola; MARQUES, Diego Souza. Signos e interpretação: entre aprendizagens e criações. In: CADERNOS DE EDUCAÇÃO – UFPEL (online), 2015. v. 52, p 1 – 19. Disponível em: https://goo.gl/RCiiCX. Acesso em maio de 2016.

DELEUZE, Gilles. Proust e os signos. Rio de Janeiro, RJ: Forense Universitária. 2010.

DELEUZE, Gilles. Francis Bacon: lógica da sensação. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar. 2007.

DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento. São Paulo, SP: Brasiliense. 2005.

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo. São Paulo, SP: Brasiliense. 2005.

DELEUZE, Gilles. O bergsonismo. São Paulo, SP: Editora 34. 1999.

DELEUZE, Gilles. ¿Que és un dispositivo? In: Michel Foucault, filósofo.

Barcelona: Gedisa, 1990. pp. 155-161. Tradução de Wanderson Flor do Nascimento. Disponível em: https://goo.gl/Wydgk5. Acesso em maio de 2016.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a filosofia. Rio de janeiro, RJ: Editora Rio, 1976.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: Capitalismo e Esquizofrenia, Vol. 1. São Paulo, SP: 34, 1997.

FOUCAULT, Michel. A vida dos homens infames. In: FOUCAULT, Michel. Estratégia, poder-saber. Ditos e escritos IV. Rio de Janeiro, RJ: Forense Universitária, 2007. Pp.203-222.

MAGRITE, René. Les mots et les images: choix d’écrits. Bruxelles: Espace Nord, 2013. Pp 34-35. Traduzido pelo Prof. Samuel Edmundo Lopez Bello para uso no PPGEDU/UFRGS.

MARQUES, Diego Souza. O mistério noir do acontecimento: ensino de história e narrativa literária. Dissertação de mestrado apresentada no PPGEDU/UFRGS. 2013. 400fl.

MEYER, Dagmar Elisabeth Estermann, PARAÍSO, Marilucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte, MG: Mazza, 2014.

KASTRUP, Virgínia. O funcionamento da atenção no trabalho do cartógrafo. In: PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana (Orgs.). Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre, RS: Sulina. 2009. Pp. 32-51.

PROUST, Marcel. No caminho de Swann. Rio de Janeiro, RJ: O Globo. São Paulo. Folha de São Paulo. 2003.

Publicado
2017-10-06
Como Citar
Marques, D. S., & Lopez Bello, S. E. (2017). Imagens estilhaçadas: fissuras de um método de pesquisa-aprendizagem. ETD - Educação Temática Digital, 19(4), 759-772. https://doi.org/10.20396/etd.v19i4.8646255