The written production of argumentative and dissertation text: a didactic project based on Bakhtin's philosophy

Autores

  • Marcos Rogério Martins Costa Universidade de São Paulo
  • Patricia Margarida Farias Coelho Universidade Metodista de São Paulo
  • Irene Garcia Medina Glasgow Caledonian University

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v20i1.8647043

Palavras-chave:

Argumentative and dissertation text. Teaching. Bakhtin’s philosophy. Portuguese language. School.

Resumo

This article is characterized as a theoretical and practical research related to a project developed during the year 2015 in two schools - one public, the other private- , in the city of Birigui, State of São Paulo, Brazil. The main goal of the study was to analyze: the pedagogical project and the teachers’ activities oriented towards teaching and learning of argumentative and dissertation texts. The methodology used in this research comprised: (i) visiting both schools, (ii) producing a description of ongoing school practices, with focus on the teaching of argumentative and dissertation texts, (iii) suggesting a teacher’s activity to improve this apprenticeship, (iv) putting this activity into practice and (v) analyzing obtained results. The theoretical framework used for this study was the Bakhtinian philosophy (BAKHTIN, 2013; 2006a; 2006b; 2006c; 2006d; 2010; 2013; VOLOSHINOV, 1986). This theoretical approach was chosen due to the importance of comprehension of the text not just as an amalgamated set of words, phrases and paragraphs; other than that, we understand it as a structure of meaning, in which we encounter linguistic forms, ideologies and discursive stance. At last, we can say the results show that the argumentative texts render assistance to the development of the students’ argumentative competence and skill, that is, in their ability to argue and organize ideas in a communicative situation.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Rogério Martins Costa, Universidade de São Paulo

Doutorando em Semiótica e Linguística geral - FFLCH-USP, bolsista CNPq; Mestre em Linguística pelo programa de pós-graduação em Semiótica e Linguística geral da FFLCH-USP (2015); Graduação em Letras (bacharelado e licenciatura), nas habilitações de Português e Linguística pela Universidade de São Paulo (2012). Membro do Grupo de Estudos Semióticos da USP - GES-USP, desde 2009, e do Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo - GEL, desde 2010. Possui experiência em Língua Portuguesa, Linguística Geral, Semiótica, Análise do Discurso (AD-Francesa) e Estudos do Círculo de Bakhtin com ênfase na análise do conceito bakhtiniano de polifonia nos discursos da arte e da vida. Suas outras áreas de interesse são os Modelos de Ensino e Aprendizagem e as Novas Mídias. 

Patricia Margarida Farias Coelho, Universidade Metodista de São Paulo

Possui graduação em Letras (Português/Inglês) (1995) e especialização em Didática da Língua Portuguesa no Ensino Superior pela Faculdade de Ciências e Letras de Bragança Paulista (1997). É Mestra em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2007) e Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2010). Pós-Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital da PUC-SP com bolsa FAPESP. É professora  titular no Programa de Mestrado e Doutorado em Educação na Universidade Metodista - UMES. Atualmente faz pós-doutorado em Educação e Currículo com supervisão do professor José Armando Valente.  Docente visitante na Universitat de VIC/Espanha de 2013 até 2014. Professora Visitante Permanente na Universidade de Santander (Colômbia) e na Universidade de Guadalajara (México). onde leciona no Mestrado em Tecnologias para aprendizagem. É psicanalista formada pela escola Diálogos Abertos . Tem experiência na área de Comunicação, Mídias Digitais e Linguística, com ênfase em Semiótica Francesa. Foi aprovada em 2009 na Prova Escrita e na Prova Didática, no Concurso para Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, para a Disciplina de Semiótica Aplicada a Linguagem Publicitária" e no ano de 2010 foi aprovada no Concurso para professor Adjunto da Universidade Federal de Goiás, conforme edital nº 092/2009 para a área de publicidade e propaganda. Áreas de interesse: educomunicação, games, semiótica francesa. 

Irene Garcia Medina, Glasgow Caledonian University

Possui dois doutorados, um em Relações Internacionais pela Universidade de Viena (Austria) e outro, em Marketing na Universidade da Sophia Antipolis, Nice (França). Bacharel e Mestra em Ciências da Comunicação na Universidade Complutense de Madrid (Espanha). Atualmente é professora titular de Marketing no Departamento de Gestão de Negócios da Universidade de Caledonian Glasgow. Suas áreas de interesse são: Marketing, Modelos de ensino e aprendizagem e Comunicação digital.

Referências

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Speech genres and other late essays. Translation by Vern W. McGee. Austin: Univ. of Texas, 1986.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Gêneros do discurso. In: BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Estética da criação verbal. Translation by Paulo Bezerra. 4th ed. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2006a. p. 261-306.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. O autor e o personagem na atividade estética. In: BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Estética da criação verbal. Translation by Paulo Bezerra. 4th ed. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2006b. p. 3-186.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Metodologia das ciências humanas. In: BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Estética da criação verbal. Translation by Paulo Bezerra. 4th ed. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2006c. p. 393-410.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Apontamentos de 1970-1971. In: BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Estética da criação verbal. Translation by Paulo Bezerra. 4th ed. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2006d. p. 367-392.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Para uma filosofia do ato responsável. Translation by Valdemir Miotello and Carlos Alberto Faraco. São Carlos: Pedro & João, 2010.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Questões de estilística no ensino da língua. Translation by Sheila Grillo and Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo,SP: Ed. 34, 2013.

BARBOSA, Jaqueline. Trabalhando com os gêneros do discurso: uma perspectiva enunciativa para o ensino de língua portuguesa. PhD. Thesis (Doctoral Research in Applied Linguistics and Language Teaching) Postgraduate Studies Program in Applied Linguistics and Language Studies (LAEL), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, 2001.

BRAIT, Brait; ROJO, Roxane. Gêneros: artimanhas do texto e do discurso. São Paulo, SP: Escolas Associadas, 2003.

BRASIL. Orientações curriculares para o ensino médio. Vol. 1. Linguagens, códigos e suas tecnologias / Secretaria de Educação Básica. Brasília-GO: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. (Ensino Médio). Brasília, GO: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2000.

COELHO, Patrícia Margarida Farias; COSTA, Marcos Rogério Martins. Os gêneros do discurso no espaço escolar: da teoria à prática pedagógica. Revista Querubim, Rio de Janeiro, Ano 9, n.19, p. 72-77, 2013.

COSTA, Marcos Rogério Martins; COELHO, Patrícia Margarida Farias. A produção escrita na sala de aula: trabalhando com textos. Intersecções. Jundiaí, v. 6, p. 19-39, 2013.

FREITAS, Maria Teresa de Assunção. Bakhtin e a psicologia. In: FARACO, Carlos Alberto; TEZZA, Cristovão; CASTRO, Gilberto de. (Orgs.). Diálogos com Bakhtin. Curitiba, PR: Ed. da UFPR, 1996. p. 141-160.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Programa de qualidade da escola – Norma técnica. São Paulo, SP: Secretaria do Estado da Educação, 2011.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Apresentação do ENEM. 2014. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=183&Itemid=310. Access: 12 abr. 2017.

PERRENOUD, Phillipe. Avaliação da excelência à regulação das aprendizagens: entre duas lógicas. Translation by Patrícia Ramos. Porto Alegre: Artmed, 1999.

PLATIN, Christian. L’Argumentation. Paris: Èditions du Seuil, 1996.

PONZIO, Augusto. A concepção bakhtiniana do ato como dar um passo. In: BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Para uma filosofia do ato responsável. Translation by Vlademir Miotello and Carlos Alberto Faraco. São Carlos: Pedro & João, 2010.

ROJO, Roxane. A prática de linguagem em sala de aula: praticando os PCNs. São Paulo,SP: EDUC; Campinas: Mercado de Letras, 2000.

SÃO PAULO (Estado). Secretária da Educação. Língua Portuguesa: Linguagens, códigos e suas tecnologias. 3ª série do Ensino Médio. 3º e 4º bimestres. São Paulo: Secretária da Educação, 2012.

SCHNEUWLY, Bernard. Le travail enseignant. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. (Orgs.). Des objets enseignés en classe de français – Le travail de l’enseignant sur la rédaction de texts argumentatifs et sur la subordonnée relative. Rennes : Presses Universitaires de Rennes, 2009. p. 29-43.

VOLOSHINOV, Valentin Nikolaevic. Marxism and the philosophy of language. Translation by Ladislav Matejka e I. R. Titunik. Cambridge/ Massachusetts/ London: Harvard Univ., 1986.

ZABALA, Antoni; ARNAU, Laia. (2010). Como aprender e ensinar competências. Translation by Carlos Henrique. Lucas Lima. Porto Alegre: ArtMed, 2010.

Downloads

Publicado

2018-04-11

Como Citar

COSTA, M. R. M.; COELHO, P. M. F.; MEDINA, I. G. The written production of argumentative and dissertation text: a didactic project based on Bakhtin’s philosophy. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 2, p. 518–538, 2018. DOI: 10.20396/etd.v20i1.8647043. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8647043. Acesso em: 4 dez. 2021.