Uma pedagogia esquecida do amor

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v21i2.8650360

Palavras-chave:

Amor, Transferência, Mistério, Problema, Psicanálise.

Resumo

Neste artigo, trataremos da questão do amor como fato estrutural na educação e do obscurecimento de seu papel e peso na questão educativa, propiciado pelas teorias pedagógicas contemporâneas que, centradas na aprendizagem do aluno e seu desenvolvimento, deslocaram o papel do professor a uma posição tal na qual sua presença subjetiva não conta entre os elementos determinantes da aprendizagem ou da transmissão do conhecimento, contando apenas seu papel funcional de intermediário entre o aluno e o conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rinaldo Voltolini, Universidade de São Paulo

Doutor em Psicologia - Universidade de São Paulo. Pós-doutoramento em Psicopatologia e Psicogênese - Universidade Paris XIII. Professor - Faculdade de Educação - Universidade de São Paulo.

Referências

ARENDT, Hannah. A condição humana. 9. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1999. 352p.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2003. 348 p.

BLAIS, Marie-Claude; GAUCHET, Marcel; OTTAVI, Dominique. Conditions de l’éducation. Paris: Stock, 2008. 265 p.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 27 set. 1990. Disponível em: https://bit.ly/1NqqzW6 Acesso em: 28 mar. 2019.

CAMBI, Franco. História da pedagogia. São Paulo: Ed. Unesp, 1999. 701 p.

FREUD, Sigmund. Moisés e o monoteísmo In: FREUD, Sigmund. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro; Imago, 1996. v. 23, p. 13-67.

FREUD, Sigmund. A história do movimento psicanalítico. In: FREUD, Sigmund. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. v. 14, p. 15-73.

HEGEL, Georg Wilhem Friedrich. La raison dans l’histoire. 2.ed. Paris; Plon, 1965, 256 p.

HUBERT, René. História da pedagogia. 3. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1976. 400 p.

KOYRÉ, Alexandre. Do mundo fechado ao universo infinito. 4. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006. 304 p.

LACAN, Jacques. A direção do tratamento e os princípios de seu poder. In: LACAN, Jacques. Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998. p. 591-652.

MARITAIN, Jacques. Sete Lições sobre o ser e os primeiros princípios da razão especulativa. 3. ed. São Paulo: Loyola, 2005. 153 p.

MARX, Karl. Ad Feuerbach (1845). In: MARX, Karl; ENGELS, F Friedrich. A ideologia alemã: teses sobre Feuerbach, Karl Marx e Friedrich Engels. São Paulo: Centauro, 2005. 160 p.

MIJOLLA-MELLOR, Sophie de. Au péril de l’ordre. Paris: Odile Jacob, 2014. 235 p.

VOLTOLINI, Rinaldo. O saber enganoso e a angústia. In: LEITE, Nina Virgínea de Araújo (Org.). Corpolinguagem: angústia: o afeto que não engana. Campinas: Mercado de Letras, 2006. p.285-298.

Downloads

Publicado

2019-04-30

Como Citar

VOLTOLINI, R. Uma pedagogia esquecida do amor. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 21, n. 2, p. 363–381, 2019. DOI: 10.20396/etd.v21i2.8650360. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8650360. Acesso em: 4 dez. 2021.