Banner Portal
O vazio e o movimento
PDF

Palavras-chave

Corpo
Vazio
Movimento
Força
Forma

Como Citar

GIL, Ana Godinho. O vazio e o movimento. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 21, n. 4, p. 847–856, 2019. DOI: 10.20396/etd.v21i4.8654814. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8654814. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Numa dobra entre a filosofia e as artes em geral surge um espaço de experimentação singular e dele surge uma multiplicidade de problemáticas. Respira-se e vive-se intensamente nele. O pensamento e as sensações podem constituir linhas de fuga que atravessam esse espaço – vazio – e nos permitem sobrevoar ou mergulhar em tudo o que escapa. Desencadeiam-se movimentos, procurando operações reais que vão muito para lá do  dizível e do pensável, e que nos interessam estudar. O vazio será então “o lugar funcional”, meio de transporte e de captura das forças. Dele e do ritmo ligados entre si sai o sopro, é o sopro que exige o vazio, é o sopro que exige um outro corpo, porque é ele que une todas as coisas. O sopro é então o lugar comum, potência imperceptível, entre o indivíduo e o universo.

https://doi.org/10.20396/etd.v21i4.8654814
PDF

Referências

BERGSON, Henry. Œuvres. Paris: PUF, 1959.

BRÉHIER, Émile. La théorie des incorporels dans l’ancien stoicisme. Paris : Vrin, 1997.

CHENG, François. Le vide et le plein. Le langage pictural chinois. Paris: Seuil, 1979.

DELEUZE, Gilles, Logique du sens. Paris: Minuit, 1969.

DELEUZE, Gilles. Cinéma 1. l’image-mouvement. Paris: Minuit, 1983.

DELEUZE, Gilles. L’image-temps. Paris: Minuit, 1985.

DELEUZE, Gilles. Francis Bacon: lógica da sensação. Tradução de Miranda Justo. Lisboa: Ed. Orfeu Negro, 2011.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Mille plateaux. Paris: Minuit, 1980.

DORAN, Michael (Org.). Conversations avec Cezanne. Paris: Ed. Macula, 1978.

DUCHAMP, Marcel. Duchamp du signe. Écrits. Paris: Ed. M. Sanouillet : E. Peterson, Flammarion, 1975.

LAO TSE. Tao te king, livro do caminho do bom caminhar. Tradução de António Miguel de Campos. Lisboa: Relógio d’Água, 2010.

MALDINEY, Henry. Regard parole espace. Lausanne: Ed. L’Age d’Homme, 1973.

MALDINEY, Henry. Art et existence. Paris: Klincksieck, 1985.

RILKE, Rainer Maria. Os cadernos de Malte Laurids Brigge. Tradução de Paulo Quintela. Porto: O Oiro do Dia, 1983.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.