Banner Portal
Teletandem como “terceiro espaço” no desenvolvimento de professores de línguas estrangeiras
PDF

Palavras-chave

Formação de professores de línguas
Teletandem
Reflexão sobre a prática
Terceiro espaço

Como Citar

MESSIAS, Rozana Aparecida Lopes; TELLES, João Antonio. Teletandem como “terceiro espaço” no desenvolvimento de professores de línguas estrangeiras. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 22, n. 3, p. 731–750, 2020. DOI: 10.20396/etd.v22i3.8655293. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8655293. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

O teletandem possibilita ao licenciando em Letras o contato intercultural com um estrangeiro. Neste espaço virtual e síncrono, via webcam, o sujeito ora ensina sua própria língua, ora aprende a língua materna ou de competência de seu parceiro de teletandem. Neste artigo, argumentamos (a) que o teletandem pode ser considerado como um terceiro espaço ou um contexto tecnológico híbrido e (b) que este contexto, além de desenvolver a competência oral na língua-alvo, pode suscitar reflexões em alunos de Letras acerca da pedagogia de línguas estrangeiras. Acreditamos que tais características sejam facilitadoras do desenvolvimento profissional de futuros professores de línguas. Objetivamos investigar: (a) como este contato intercultural online mobiliza o comprometimento do futuro professor de língua estrangeira com sua própria formação e (b) como as atividades de mediação (realizadas após as interações em teletandem) funcionam como deflagradoras de processos de reflexão em alunos de Letras sobre o ato de ensinar e aprender línguas estrangeiras. O estudo se desenvolveu tendo como cenário uma parceria entre uma universidade brasileira e outra mexicana. Uma metodologia qualitativa crítica foi usada para a análise das gravações de sessões de mediação em grupo das quais participaram estudantes de Letras, futuros professores de português/espanhol. Os resultados da análise apontam para as características do contato intercultural online via teletandem. Se bem articuladas pelo educador de professores, elas trazem o potencial de teorização e de observação crítica das próprias ações dos alunos como professores de línguas estrangeiras, em processo de formação inicial.

https://doi.org/10.20396/etd.v22i3.8655293
PDF

Referências

ANDRÉ, M. O que é um estudo de caso qualitativo em educação? Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 22, n. 40, p. 95-103, jul./dez. 2013.

ARANHA, S.; CAVALARI, S. M. A. A trajetória do projeto Teletandem Brasil: da modalidade institucional não-integrada a institucional integrada. the ESPecialist, v. 35, n. 2, p. 183-201, 2014.

BHABHA, H. K. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2010.

CARSPECKEN, P. F. Pesquisa qualitativa crítica: conceitos básicos. Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 36, n. 2, p. 395-424, maio-ago., 2011.

CASTRO, P. A. P. P.; TUCUNDUVA, C. C.; ARNS, E. M. A importância do planejamento das aulas para organização do trabalho do professor em sua prática docente. ATHENA: Revista Científica de Educação, v. 10, n. 10, jan./jun. 2008.

FELÍCIO, H. M. dos. O PIBID como “terceiro espaço” de formação inicial de professores. Revista Diálogo Educacional (PUCPR. Impresso), v. 14, p. 415-434, 2014.

GHEDIN, E. L. Professor reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

GONÇALVES, S. C. L. Diretrizes para os Cursos de Graduação da UNESP: Letras: estudos resultantes do processo de articulação e integração dos cursos de Letras da Unesp. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, Pró-Reitoria de Graduação, 2012. Disponível em: http://www.unesp.br/prograd . Acesso em: 19 set. 2019.

LARROSA, J. Algunas notas sobre la experiencia y sus lenguajes. In: BARBOSA, R. L. L. (Org.). Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. São Paulo: Ed. Unesp, 2004. p. 19-34.

NOSELLA, P. Compromisso político e competência técnica: 20 anos depois. Educação e Sociedade. Campinas, v. 26, n. 90, p. 223-238, jan./abr. 2005.

SALOMÃO, A. C. B. A cultura e o ensino de língua estrangeira: Perspectivas para a formação continuada no projeto teletandem. 2012. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2012.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação. v. 14, n. 40, jan./abr. 2009.

SIQUEIRA, R. A. R.; MESSIAS, R. A. L. Reflexão e ações na formação e atuação do professor de língua portuguesa: o diálogo como condição de autoria na prática educativa. Linguagem & Ensino, Pelotas, v. 11, n. 2, p. 377-392, jul./dez. 2008.

TELLES, J. A. Teletandem: uma proposta alternativa no ensino-aprendizagem assistidos por computadores. In: TELLES, J. A. (Org.). Teletandem: um contexto virtual, autônomo e colaborativo para aprendizagem de línguas estrangeiras no século XXI. Campinas: Pontes, 2009.

ZEICHNER, K. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Educação, Santa Maria, v. 35, n.3, p. 479-504, set./dez. 2010.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.