Banner Portal
Felicidade em gif
PDF

Palavras-chave

Pedagogias culturais
Felicidade
GIF animado
Instagram Stories

Como Citar

SOUZA, Joana Dourado França de; COUTO, Edvaldo Souza. Felicidade em gif: pedagogias dos minivídeos em loop no instagram stories . ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 22, n. 4, p. 931–947, 2020. DOI: 10.20396/etd.v22i4.8655338. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8655338. Acesso em: 20 maio. 2024.

Resumo

O artigo apresenta resultados de uma pesquisa e teve como objetivo discutir usos e interações de perfis de jovens no Instagram por meio de publicações de GIFs na função Stories, recurso para compartilhamento de fotos e vídeos com duração de 24 horas na memória do aplicativo. O principal argumento é que esse grupo de jovens usufrui de saberes, de pedagogias que circulam nas mídias sociais digitais para performar a felicidade experimentada e/ou inventada no Instagram Stories. A fundamentação teórica considerou estudos nos campos das pedagogias culturais, da cibercultura aplicada à educação, notadamente, os estudos relacionados às redes sociais digitais e a era da mobilidade. O método utilizado foi o da pesquisa qualitativa, descritiva e analítica, de cunho netnográfico. O artigo conclui que os jovens estudados performam as experiências de felicidade vividas por meio de GIFs no Instagram Stories e, desta forma, trazem à tona pedagogias que constituem a funcionalidade e a rede social em questão.

https://doi.org/10.20396/etd.v22i4.8655338
PDF

Referências

AMARAL, Adriana; NATAL, Geórgia; VIANA, Lucina. Netnografia como aporte metodológico da pesquisa em comunicação digital. Revista Sessões do Imaginário, Porto Alegre, v. 2, n. 20, dez. 2008, p. 34-40. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/famecos/article/view/4829/3687. Acesso em: 24 abr. 2019.

AMARAL, Ludmilla. As apropriações do GIF animado: aspectos culturais, expressivos e afetivos dos usos de uma tecnologia defasada. 2017. 279f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2017. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/142516?show=full. Acesso em: 24 abr. 2019.

ANDRADE, Paula. Pedagogias culturais: uma cartografia das reinvenções do conceito. 2016. 210f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/143723. Acesso em: 24 abr. 2019.

BAUMAN, Zygmunt. Vigilância líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2013. ISBN: 9788537811566.

BRUCKNER, Pascal. A euforia perpétua: ensaios sobre o dever de felicidade. Rio de Janeiro: Difel, 2010. ISBN: 8574320366.

BRUNO, Fernanda. Máquinas de ver, modos de ver: vigilância, tecnologia e subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2013. ISBN: 9788520506820.

CERVO, Armando; BERVIAN, Pedro. Metodologia científica: para uso dos estudantes universitários. 3. ed. Rio de Janeiro: Makron Books do Brasil, 1983. ISBN: 0074500848.

COUTO, Edvaldo. Educação e redes sociais digitais: privacidade, intimidade inventada e incitação à visibilidade. Em Aberto, v. 28, p. 51-61, 2015. Disponível em http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/1668/1639. Acesso em: 24 abr. 2019.

FERRER, Christian. Consumo de espetáculos e felicidade obrigatória. In: FREIRE FILHO, João (Org.). Ser feliz hoje: reflexões sobre o imperativo da felicidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010. ISBN: 9788522508365.

FREIRE FILHO, João (Org.). Ser feliz hoje: reflexões sobre o imperativo da felicidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010. ISBN: 9788522508365.

HAN, Byung-Chul. Sociedade da transparência. Tradução de Enio Paulo Giachini. Petrópolis, Editora Vozes, 2017. ISBN:9788532654717.

LIPOVETSKY, Giles. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007. ISBN:9789724413549.

MIGLIONI, Sarah; BARROS, Moreno. Novas tecnologias da imagem e da visualidade: GIF animado como videoarte. Revista Sessões do Imaginário, Porto Alegre, v. 1, n. 29, Jan. 2013, p. 68-75. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/famecos/article/view/12963. Acesso em: 24 abr. 2019.

MINAYO, Maria Cecília (Org.). Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Editora Vozes, 2016. ISBN: 9788532652027.

PIZA, Mariana. O fenômeno instagram: considerações sob a perspectiva tecnológica. 2012. 48f. Monografia (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade de Brasília, Brasília, 2012. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/3243/1/2012_MarianaVassalloPiza.pdf. Acesso em: 24 abr. 2019.

SIBILIA, Paula. Autenticidade e performance: a construção de si como personagem visível. Fronteiras-estudos midiáticos, v. 17, n. 3, p. 353-364, 2015. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/fronteiras/article/view/fem.2015.173.09. Acesso em: 24 abr. 2019.

SOUZA, Joana; COUTO, Edvaldo. Snapchat: viver e aprender em meio a mensagens autodestrutivas. In: COUTO, Edvaldo; PORTO, C; SANTOS, E. App-learning: experiências de pesquisa e formação. Salvador: EDUFBA, 2016. ISBN: 9788523215330.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.