A mediação pedagógica de professoras de crianças com autismo

uma avaliação a partir do uso da Escala de Aprendizagem Mediada (EAM)

Autores

  • Francisca Maria Gomes Cabral Soares Universidade do Estado do Rio Grande do Norte http://orcid.org/0000-0002-1610-0191
  • Leila Regina d’Oliveira de Paula Nunes Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v22i1.8655543

Palavras-chave:

Metodologia de pesquisa, Docência e infância, Autismo

Resumo

A educação especial inclusiva requer como um dos aspectos fundamentais reconhecer as características da deficiência do aluno e saber quais instrumentos podem facilitar o aprendizado e a elaboração de estratégias favoráveis ao ensino. Neste estudo, parte da construção de uma tese da primeira autora, orientada pela segunda, o objetivo foi identificar e descrever modos de avaliação dos níveis de mediação pedagógica de professoras em suas práticas para alfabetizar e letrar crianças que estão no Transtorno do Espectro Autista (TEA). Para isso, foi realizada uma pesquisa com caráter qualiquantitativo de delineamento quase-experimental intrassujeito do tipo A-B (linha de base/intervenção), utilizando-se como instrumento para análise dos dados a Escala de Aprendizagem Mediada (EAM). Os resultados sinalizam que a referida escala como instrumento metodológico possibilita aferir níveis de mediação pedagógica e favorece a discussão sobre as interações entre alunos e professores. Discute-se a partir dos achados do estudo o formato de programas de formação continuada em serviço, como a investigação afetou o processo de aprendizagem de todos os envolvidos e que vantagens e dificuldades estiveram presentes no decorrer da pesquisa.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisca Maria Gomes Cabral Soares, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Doutora em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Docente da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Leila Regina d’Oliveira de Paula Nunes, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Educação Especial pela Vanderbilt University - Estados Unidos. Docente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION (APA). DSM-V-TR. Associação Americana de Psiquiatria. DSM-V-TR- Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. 2014.

BATTISTUZZO, Ligia Helena Caldana. A experiência de aprendizagem mediada de Reuven Feuerstein: a modificabilidade em alunos de cursos profissionalizantes. Quaestio: Revista de Estudos Em Educação, v. 11, n. 1, p. p. 187-190, ago. 2010. ISSN 2177-5796. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/93. Acesso em: 12 jan. 2017.

BOSA, Cleonice; CALLIAS, Maria. Autismo: breve revisão de diferentes abordagens. Psicol. Reflex. Crit, Porto Alegre, v. 13, n. 1, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010279722000000100017&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 21 jun. 2016.

BRASIL. Lei Federal nº 12.764/2012, de 27 de dezembro de 2012. Institui a política nacional de proteção dos direitos da pessoa com transtorno do espectro autista; e altera o § 3º do art. 98 da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF: 28 dez. 2012.

CUNHA, Ana Cristina Barros; GUIDORENE, Bárbara Schätchter. Interação terapêutica em saúde mental usando a teoria da aprendizagem mediada. Psicologia em Estudo. Maringá, v. 14, n. 3, p. 455-463, jul. /set. 2009.

CUNHA, Ana Cristina Barros da. Avaliação cognitiva de criança com baixa visão leve por procedimentos tradicional e assistido e suas relações com comportamentos e mediação materna. 2004. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Psicologia, Centro de Ciências Humanas e Naturais, Universidade Federal do Espírito Santo, 2004.

CUNHA. Ana Cristina Barros da. CANAL, C. P. P. Operacionalização de escala para análise de padrão de mediação materna: um estudo com díades mãe-criança com deficiência visual. Revista Brasileira de educação Especial, Marília, v. 12, n. 3, p. 393-412, 2006.

FAGUNDES, A. J. F. M. Descrição, definição e registro de comportamento. São Paulo: Edicon. 1985.

LIDZ, C. S. Early childhood assessment. New Jersey: John Wile& Sons, Inc, Hoboken, 2003.

PEDROSA, M. I.; CARVALHO, A. M. A. Análise qualitativa de episódios de interação: uma reflexão sobre procedimentos e formas de uso. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 431-442, 2005.

PLETSCH, Márcia Denise; GLAT, Rosana. Plano Educacional Individualizado (PEI): um diálogo entre práticas curriculares e processos de avaliação escolar. In: GLAT, Rosana; PLETSCH, Márcia Denise. (Org.). Estratégias educacionais diferenciadas: para alunos com necessidades especiais. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2013. v. 1, p. 17-32.

GOMES, Rosana Carvalho. Interações comunicativas entre uma professora e um aluno com transtorno invasivo do desenvolvimento na escola regular. 2011. 157 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.

GONZALEZ, Maria de las Nieves L. O uso de aplicativos educativos de alfabetização para celulares: os novos desafios da educação moderna. Revista acadêmica RPGM, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 283-290, jul./out. 2017. Disponível em: http://fics.edu.br/index.php/rpgm/article/view/591. Acesso em: 22 maio de 2018.

LIDZ, Carol. S. Early Childhood assessment. New Jersey: John Wiley & Sons, 2003.

MACÊDO, Cláudia Roberto Soares de. A criança com transtorno do espectro autista (TEA) e o professor: uma proposta de intervenção baseada na experiência de aprendizagem mediada (EAM). 2015. 163 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.

NUNES, Leila Regina d’ Oliveira de Paula et al (Org.). Novas trilhas no modo de fazer pesquisa em Educação Especial. São Carlos: Marquezine & Manzini: ABPEE, 2014. 146 p.

PEREIRA, Débora Mara. Análise dos efeitos de um plano educacional individualizado no desenvolvimento acadêmico e funcional de um aluno com transtorno do espectro do autismo. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.

REIS, Luciana Bicalho. Proposta de intervenção na mediação de mães de crianças com síndrome de Down. 2015. 296 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais, 2015.

SADALLA, Ana Maria; LAROCCA, Priscila. Autoscopia: um procedimento de pesquisa e de formação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 419-433, set./dez. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v30n3/a03v30n3.pdf. Acesso em: 18 dez. 2013.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 2002.

Downloads

Publicado

2020-02-05

Como Citar

SOARES, F. M. G. C.; NUNES, L. R. d’Oliveira de P. A mediação pedagógica de professoras de crianças com autismo: uma avaliação a partir do uso da Escala de Aprendizagem Mediada (EAM). ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 22, n. 1, p. 86–105, 2020. DOI: 10.20396/etd.v22i1.8655543. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8655543. Acesso em: 4 dez. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)