Banner Portal
A inovação das práticas pedagógicas com uso de tecnologias digitais no ensino superior
PDF

Palavras-chave

Inovações Pedagógicas
Prática pedagógica
Tecnologia digital
Formação de professores

Como Citar

RIEDNER, Daiani Damm Tonetto; PISCHETOLA, Magda. A inovação das práticas pedagógicas com uso de tecnologias digitais no ensino superior: um estudo no âmbito da formação inicial de professores. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 23, n. 1, p. 64–81, 2021. DOI: 10.20396/etd.v23i1.8655732. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8655732. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

O presente artigo discute o conceito de inovação nas práticas pedagógicas, apresentando as percepções de professores e de estudantes sobre práticas inovadoras com uso de tecnologias digitais. Tem-se como fundamentação teórica uma pesquisa sobre práticas pedagógicas inovadoras com uso de tecnologias digitais em cursos de formação inicial de professores, cujo objetivo foi a identificação de tais práticas, bem como de suas características e seus contextos dentro do cenário institucional. O design metodológico desta pesquisa seguiu o seguinte fluxo: revisão de bibliografia, análise dos projetos de curso, aplicação e análise de questionários e de entrevistas. A base empírica do estudo aqui apresentado foi construída por meio dos dados de 220 respondentes de um questionário online e de 45 entrevistas semiestruturadas aplicadas para estudantes e professores dos cursos de licenciatura de uma Instituição Pública de Ensino Superior. As análises indicam que a inovação das práticas pedagógicas com tecnologias digitais está atrelada a três elementos: contexto institucional favorável, currículo dos cursos e, principalmente, formação continuada dos professores. Conclui-se que a inovação parece corresponder, então, a uma mudança cultural que envolve apropriação de conceitos e práticas relacionadas ao uso pedagógico dessas tecnologias.

https://doi.org/10.20396/etd.v23i1.8655732
PDF

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3. ed. Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2006.

BUZATO, Marcelo El Khouri. Cultura digital e apropriação ascendente: apontamentos para uma educação 2.0. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 03, dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edur/v26n3/v26n3a14.pdf. Acesso em: 15 mar. 2018.

CANÁRIO, Rui. A escola tem futuro? Das promessas às incertezas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CANÁRIO, Rui. A inovação como processo permanente. Revista da Educação, Lisboa, n. 2, 1987.

DÍAZ BARRIGA, Ángel. El enfoque de competencias en la educación. ¿Una alternativa o undisfraz de cambio? Perfiles Educativos, n. 28, jan./mar. 2006. Disponível em: https://bit.ly/2FmAQnZ. Acesso em: 15 mar. 2018.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e tempo docente. Campinas, SP: Papirus, 2013.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. Tradução de Décio Pignatari. São Paulo: Cultrix, 1964.

AUTORA Y. Inclusão digital e educação: a nova cultura da sala de aula. Petrópolis/Rio de Janeiro: Vozes/PUC-Rio, 2016.

POSTMAN, Neil; WEINGARTNER, Charles. Contestação: nova fórmula de ensino. Tradução de Álvaro Cabral. 3. ed. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1974.

ROMANÍ, Cristóbal Cobo. ¿Y si las nuevas tecnologí as no fueran la respuesta? In: PISCITELLI, Alejandro; ADAIME, Iván; BINDER, Inés. (Org.). El proyecto Facebook y la Posuniversidad. Sistemas operativos sociales y entornos abiertos de aprendizaje. Buenos Aires: Ariel/Fundación Telefónica, 2010.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.