Banner Portal
Educar para ler desde a infância
PDF

Palavras-chave

Leitura
Educação
Infância

Como Citar

FRONCKOWIAK, Ângela C.; BARBOSA, M. C. S. Educar para ler desde a infância: o valor poético da vocalidade e da imaginação. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 23, n. 1, p. 157–176, 2021. DOI: 10.20396/etd.v23i1.8656086. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8656086. Acesso em: 2 mar. 2024.

Resumo

A relevância de práticas de formação para a leitura desde a infância e a intenção de concebê-las enquanto círculo virtuoso muitas vezes esbarra na intencionalidade das concepções educativas adultas, que transforma a vivência em um círculo tedioso para as crianças.  As fenomenologias da voz, a partir de Paul Zumthor, e da imagem, com Gaston Bachelard, evidenciam o valor poético da vocalidade e da imaginação para a leitura, que se fundamenta na organicidade da ação poética da voz e da palavra adultas, através das quais, sem negar os valores de proferição e de explicação e não se restringindo a eles, sublinha a estreita ligação entre corpo, linguagem e mundo nos processos de formação, também a leitora. Assim, a escuta da leitura compartilhada se transforma não só em potência para engendrar desejo de ler e de escrever, mas em oportunidade para que as crianças encontrem, através da voz e do comprometimento adulto, a experiência do humano que temos produzido e exteriorizado em registros orais e escritos, inclusive os literários. A ideia de cultura percebida como um conteúdo – e condicionada aos limites da aprendizagem de conceitos –, restringe a contribuição que podemos dar às crianças para a constituição de outras maneiras de compreenderem o conhecimento, o que inclui, principalmente, saberes sobre os modos como compartilham suas experiências leitoras.

https://doi.org/10.20396/etd.v23i1.8656086
PDF

Referências

ARENDT, Hannah. A condição humana. Tradução de Roberto Raposo; revisão técnica e apresentação Adriano Correia. 11.ed. revista. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

ARIÈS, Philippe. [1973] História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BACHELARD, Gaston. [1942] A água e os sonhos: ensaio sobre a imaginação da matéria. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São João: Martins Fontes, 1989.

BACHELARD, Gaston. [1943] O ar e os sonhos: ensaio sobre a imaginação do movimento. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São João: Martins Fontes, 1990a.

BACHELARD, Gaston. [1948] A terra e os devaneios do repouso: ensaio sobre as imagens da intimidade. Tradução de João Neves da Silva. São João: Martins Fontes, 1990b.

BACHELARD, Gaston. [1948] A terra e os devaneios da vontade: ensaio sobre a imaginação das forças. Tradução de João Neves da Silva. São João: Martins Fontes, 1991.

BACHELARD, Gaston. [1957] A poética do espaço. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São João: Martins Fontes, 1993.

BACHELARD, Gaston. [1960] A poética do devaneio. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São João: Martins Fontes, 1988.

BACHELARD, Gaston. [1970] O direito de sonhar. Tradução de José Américo Motta Pessanha et al. São João: Difel, 1985.

BARBOSA, Elyana. Gaston Bachelard: o arauto da pós-modernidade. 2. ed. Salvador: UFBA, 1996.

BAJOUR, Cecília. Ouvir nas entrelinhas: o valor da escuta nas práticas de leitura. Tradução de Alexandre Morales. São Paulo: Pulo do Gato, 2012.

BULCÃO, Marly. A noção de imaginação: Bachelard crítico de Sartre. In: CESAR, Constança Marcondes; BULCÃO, Marly. (Org.). Sartre e seus contemporâneos: ética, racionalidade e imaginário. Aparecida: Idéias & Letras, 2008. p. 17-37.

CASTANHEIRA, Maria Lúcia; NEVES, Vanessa Ferraz Almeida; GOUVÊA, Maria Cristina Soares de. Eventos interacionais e eventos de letramento: um exame das condições sociais e semióticas da escrita em uma turma de educação infantil. Cadernos Cedes, Campinas, v. 33, n. 89, p.91-107, jan./abr. 2013.

CASTRO, Manuel Antônio de. Poético-Ecologia. In: __ (Org.). Arte: corpo, mundo e terra. Rio de Janeiro: 7Letras, 2009.

CASTRO, Manuel Antônio de. Poética: o insólito e os gêneros. Semioses, Rio de Janeiro, v. 1, n. 7, p. 109-117, 2010. Disponível em: http://apl.unisuam.edu.br/semioses/index.php?option=com_content&view=article&id=85:poetica-o-insolito-e-os-generos&catid=19:ed-7&Itemid=28. Acesso em: 10 jul. 2013.

CERRUTTI-RIZZATTI, Mary Elizabeth. Letramento: uma discussão sobre implicações de fronteiras conceituais. Educação e sociedade, Campinas, v. 33, n. 118, p.291-305, jan./mar. 2012.

CHARTIER, Roger. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Tradução de Mary Del Priore. Brasília: UnB, 1994.

DUBORGEL, Bruno. [1992] Imaginário e pedagogia. Tradução de Maria João Batalha Reis Lisboa: Instituto Piaget, [19--?].

FRONCKOWIAK, Ângela Cogo. Poesia e infância: o corpo em viva voz. Pro-Posições. Campinas: UNICAMP, v. 22, n. 2, p. 93-107, maio/ago. 2011.

FRONCKOWIAK, Ângela Cogo. Com a palavra a palavra: escutar crianças e adultos em convívio poético. 2013. 309 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

HEYWOOD, Colin. Uma história da infância: da Idade Média à época contemporânea no Ocidente. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2004.

KOHAN, Walter Omar (Org.). Lugares da infância: filosofia. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

KOHAN, Walter Omar. Infância, estrangeiridade e ignorância – Ensaios de filosofia e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

KRAMER, Sonia; NUNES, Maria Fernanda; CORSINO, Patrícia. Infância e crianças de 6 anos: desafios das transições na educação infantil e no ensino fundamental. Educação e pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 1, 220, p 69-85, jan./abri. 2011.

LAROSSA, Jorge. Linguagem e educação depois de Babel. Tradução de Cynthia Farina. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

MORAIS, José. Criar leitores: para professores e educadores. São Paulo: Minha Editora, 2013.

PESSANHA, José Américo. Bachelard: as asas da imaginação. Introdução. In: BACHELARD, Gaston. O direito de sonhar. Tradução de José Américo Motta Pessanha et al. São João: Difel, 1985. p. v-xxxi.

RIBEIRO, Vera Masagão (Org.). Letramento no Brasil. 2. ed. São Paulo: Global, 2004.

SARGIANI, Renan de Almeida; MALUF, Maria Regina. Linguagem, Cognição e Educação Infantil: Contribuições da Psicologia Cognitiva e das Neurociências. Psicologia Escolar e Educacional, Maringá, v. 22, n. 3, p. 477-484, dez. 2018.

SCLIAR-CABRAL, Leonor. Sistema Scliar de alfabetização: fundamentos. Florianópolis: Lili, 2013.

STACCIOLI, Gianfranco. Diário do acolhimento na escola da infância. Tradução de Fernanda Ortale e Ilse Paschoal Moreira. Campinas: Diários Associados, 2013.

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Tradução de Caio Meira. Rio de Janeiro: Difel, 2009.

VALÉRY, Paul. Primeira aula do curso de poética. In: ____. Variedades. Tradução de Maiza Martins de Siqueira. São João: Iluminuras, 1999. p. 179-192.

ZUMTHOR, Paul. A letra e a voz: a “literatura” medieval. Tradução de Jerusa Pires e Amálio Pinheiro Paul. São João: Companhia das Letras, 1993.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich. 2. ed. rev. e aum. São João: Cosac Naify, 2007.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.