Tecnologias, múltiplas linguagens e práticas pedagógicas na formação superior a distância

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v23i1.8656122

Palavras-chave:

Educação, Educação a distância, Tecnologia, Prática pedagógica

Resumo

O uso de tecnologias na educação deve considerar as especificidades da área do conhecimento para, então, propor a demanda de seu uso pedagógico (SHULMAN, 1986; 1987; KOEHLER; MISHRA, 2005; 2008; OLIVEIRA; PICONEZ, 2016).  Na Educação a Distância (EaD), os processos, metodologias e materiais costumam ser bastante padronizados, por questões de tempo e custos de produção. O presente artigo tem como objetivo identificar as práticas pedagógicas na EaD consideradas adequadas às áreas de conhecimento, considerando a visão de professores, alunos e mediadores. Para tanto, está em desenvolvimento uma pesquisa institucional em uma universidade pública virtual no Estado de São Paulo, que propõe o desenvolvimento de um modelo de oferta de disciplinas considerando as especificidades de cada área do conhecimento, tendo como base a tabela da Capes. Assim, após a organização das disciplinas ofertadas na instituição de acordo com as áreas do conhecimento, foram realizados grupos focais e aplicação de questionários com o público da universidade, para o levantamento das práticas pedagógicas mais adequadas para cada área. Será proposto um conjunto de práticas pedagógicas para cada área e espera-se que uma nova definição de modelo de oferta de disciplinas, com a participação de toda a comunidade acadêmica, gere possibilidades acordadas ao modelo pedagógico adotado pela instituição e que também sirvam de parâmetro inclusive para outras instituições, além de promover a melhoria da organização interna da instituição no processo de aprendizagem dos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mônica Cristina Garbin, Universidade Virtual do Estado de São Paulo

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Docente pela Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP).

Édison Trombeta de Oliveira, Universidade Virtual do Estado de São Paulo

Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (FE/USP).  Designer Instrucional pela Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP) e professor do ensino superior na Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec). 

Referências

BAUMGARTNER, Karin. Strategies for hybrid course design in second-year German. Die Unterrichtspraxis / Teaching German, v. 48, n. 2, p. 211-228, 2015.

BELLONI, Maria Luiza. Educação a distância. São Paulo: Autores Associados, 2009.

BRASIL. Decreto no 9057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 26 maio 2017.

BRASIL. Ministério da Educação – MEC. (2014). Censo da Educação Superior. Brasília, 2018.

BROOKS, Michael. Developing effective undergraduate online history courses: an experiential model. Teaching History: A Journal of Methods, v. 40, n. 2, p. 73-86, 2015.

BROWN, Tim. Design thinking. Harvard Business Review, v. 86, n. 6, p. 84-92, 2008.

CRESWEL, John. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2007.

DEWEY, John. Vida e educação. 10. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 51. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

GARBIN, Mônica C.; OLIVEIRA, Édison Trombeta. Práticas docentes na educação a distância: um olhar sobre as áreas do conhecimento. Diálogo Educacional, v. 19, n. 60, p. 36-55, 2019.

HASHEY, A. I.; STAHL, S. Making online learning accessible for students with disabilities. Teaching Exceptional Children, v. 46, n. 5, p. 70-78, 2014.

KOEHLER, Matthew; MISHRA, Punya. What happens when teachers design educational technology? The development of technological pedagogical content knowledge. Journal of Educational Computing Research, v. 32, n. 2, p. 131-152, 2005.

KOEHLER, Matthew; MISHRA, Punya. Introducing TPCK. In: AACTE. Handbook of Technological Pedagogical Content Knowledge (TPCK) for Educators. Routledge: New York and London, 2008. p. 3-30.

KUOSA, Kirsi. et al. Interactive Visualization in tools to improve learning and teaching online learning environments. International Journal of Distance Education Technologies, v. 14, n. 1, p. 1-21, jan-mar. 2016.

LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Loyola, 1999.

MOORE, Michael G.; KEARSLEY, Greg. Educação a distância: sistemas de aprendizagem on-line. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

OLIVEIRA, Édison Trombeta de. EaD e ambientes virtuais de aprendizagem: dimensões Orientadoras para Seleção de Mídias. 2019. 177 p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019.

OLIVEIRA, Édison Trombeta de; PICONEZ, Stela Conceição Bertholo. Balanço da publicação acadêmica sobre TPACK no Brasil (2008-2015) e suas correlações com os estilos de aprendizagem. In: MIRANDA, L. et al. (Org.). Estilos de aprendizagem e inovações pedagógicas. Santo Tirso: White Books, 2016. p. 105-119.

PLATTNER, Hasso; MEINEL, Christoph; LEIFER, Larry. Design thinking research – Studying Co-Creation in Practice. Springer, 2011.

REYNOLDS, L. et al. Library instruction and information literacy 2015. Reference Services Review, v. 44, n. 4, p. 436-543, 2016.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SHNAIKAT, Khawla; ALQUDAH, Ayman. High-tech human-touch for online courses: Rules and principles for humanizing your online course. European Scientific Journal, v. 11, n. 16, p. 114-133, jun. 2015.

SHULMAN, Lee. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Research, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

SHULMAN, Lee. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, p. 1-22, 1987.

SILVERMAN, David. Interpretação de dados qualitativos: métodos para análise de entrevistas, textos e interações. 3. ed. Porto Alegre: ArtMed, 2009.

VYGOTSKY, Lev Semenovitch. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

Downloads

Publicado

2021-02-17

Como Citar

GARBIN, M. C.; OLIVEIRA, Édison T. de. Tecnologias, múltiplas linguagens e práticas pedagógicas na formação superior a distância. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 23, n. 1, p. 44–63, 2021. DOI: 10.20396/etd.v23i1.8656122. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8656122. Acesso em: 28 out. 2021.