Política de internacionalização da UFES

a busca pela excelência acadêmica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v22i3.8659339

Palavras-chave:

Internacionalização, Instituição de educação superior, Pós-Graduação stricto sensu.

Resumo

Este artigo analisa de que modo a internacionalização figura nos documentos institucionais da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), ou seja, que conceitos, razões e estratégias são previstos na política da instituição para sua implementação. A pesquisa tem abordagem qualitativa, a coleta de dados é composta por análise documental e para o tratamento dos dados fez-se a opção pela análise de conteúdo segundo Bardin (2004). Como resultados observa-se que, criada em 1954, a UFES é considerada a principal Instituição de Educação Superior (IES) do estado do Espírito Santo (ES). Desde 2012, com a finalidade de melhoria da qualidade de seus Programas de Pós-Graduação stricto sensu (PPG), em específico, pela busca da excelência medida pelos conceitos 6 e 7, de acordo com a avaliação empreendida pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), tem elaborado e implementado um planejamento estratégico com metas e ações. Dentre as ações, está a criação de uma Secretaria de Relações Internacionais (SRI); da Rede de Internacionalização da Educação do Espírito Santo (RIEES); bem como a elaboração de um projeto conjunto, com o envolvimento de 9 PPG da instituição, no Programa Institucional de Internacionalização (PrInt) da CAPES. O que, por um lado, demonstra um esforço articulado de trabalho de seus docentes e programas e, por outro, permite observar a existência de contradições no processo de planejamento de ações para a internacionalização considerando a diversidade e especificidade dos programas e o contexto político e econômico brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joyce Wassem, Universidade Federal do Espírito Santo

Pós-doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo, bolsista FAPES/CAPES edital N. 010/2018 - PROFIX 2018. Pós-doutora em Educação pela UFV e Doutora em Educação pela UNICAMP.

Eliza Bartolozzi Ferreira, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais e pós-doutoramento na École Normale Supérieure de Lyon/França. Professora Associada da Universidade Federal do Espírito Santo e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Bolsista produtividade PQ/CNPq.

Referências

ALTBACH, Philip. The costs and benefits of world-class universities. International Higher Education, n. 33, p. 5-8, Fall 2003. Disponível em: https://ejournals.bc.edu/index.php/ihe/issue/view/761 . Acesso em: 16 abr. 2020.

ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith; GEWANDSNAJDER, Fernando. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. ed. rev. atual. Lisboa: Edições 70, 2004.

BRASIL. CAPES. Mudanças na ficha de avaliação valorizam qualidade dos programas. 06 de março de 2019. Disponível em: https://www.capes.gov.br/36-noticias/9370-mudancas-na-ficha-de-avaliacao-valorizam-qualidade-dos-programas . Acesso em: 20 mar. 2020.

BRASIL. Portaria n° 105, de 24 de maio de 2012. Diário Oficial da União, seção 1, n. 101, sexta-feira, 25 de maio de 2012.

CUNHA, Luiz Antônio. Pós-graduação em educação: no ponto de inflexão? Cadernos de Pesquisa. São Paulo, n. 77, p. 63-67, maio 1991.

DE WIT, Hans; HUNTER, Fiona. The future of internationalization of higher education. International Higher Education. Boston, n. 83, p. 23, 2015.

HORTA, José Silvério Baia; MORAES, Maria Célia Marcondes de. O sistema CAPES de avaliação da pós-graduação: da área de educação à grande área de ciências humanas. In: BIANCHETTI, Lucídio; SGUISSARDI, Valdemar (Org.). Dilemas da Pós-Graduação: Gestão e Avaliação. Campinas, SP: Autores Associados, 2009. p. 207-251.

KNIGHT, Jane. Updating the definition of internationalization. International Higher Education. Boston, n. 33, p. 2-3, Fall 2003.

KNIGHT, Jane. Internationalization remodeled: definition, approaches, and rationales. Journal of Studies in International Education, SAGE Publications, v. 8, n. 1, p. 5-32, Spring 2004.

KNIGHT, Jane. Five myths about internationalization. International Higher Education. Boston, n. 6, p. 14-15, Winter 2011.

LIMA, Manolita Correia; MARANHÃO, Carolina Machado Saraiva de Albuquerque. O sistema de educação superior mundial entre a internacionalização ativa e passiva. Avaliação. Campinas, v. 14, n. 3, p. 583-610, 2009.

MENEGHEL, Stela Maria et al. Produção de conhecimento no contexto brasileiro: perspectivas de instituições emergentes. Atos de Pesquisa em Educação. Blumenau, v. 2, p. 444-460, set./dez. 2007.

MOROSINI, Marília Costa. Estado do conhecimento sobre internacionalização da educação superior: conceitos e práticas. Educar. Curitiba, n. 28, p. 107-124, 2006.

MUELLER, Cristiana Verônica. O processo de internacionalização do ensino superior: um estudo de caso da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2013. 178f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Porto Alegre, 2013.

PEREIRA, Elisabete Monteiro de Aguiar; PASSOS, Rogério Duarte Fernandes dos. A internacionalização do ensino superior e os programas de mobilidade educacional. In: PEREIRA, Elisabete Monteiro de Aguiar; HEINZLE, Marcia Regina Selpa (Org.). Internacionalização na Educação Superior: políticas, integração e mobilidade acadêmica. Blumenau: Editora Furb, 2015. p. 51-68.

SANTOS, Fernando Seabra; ALMEIDA FILHO, Naomar de. A quarta missão da universidade: internacionalização universitária na sociedade do conhecimento. Brasília: Editora UnB; Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2012. 238 p.

SANTOS FILHO, José Camilo. Internacionalización de la educación superior: redefiniciones, justificativas y estrategias. Espaço pedagógico. Passo Fundo, v. 25, n. 1, p. 168-189, jan./abr. 2018.

SANTOS FILHO, José Camilo dos. Pesquisa quantitativa versus pesquisa qualitativa: o desafio paradigmático. In: SANTOS FILHO, José Camilo dos; GAMBOA, Silvio Sánchez (Org.). Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. 8 ed. São Paulo: Cortez, 2013. p. 13-58.

UFES. Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI 2015-2019). Vitória; Alegre; São Mateus: UFES, 2015.

UFES. Plano de Internacionalização da Universidade Federal do Espírito Santo. Universidade Federal do Espírito Santo. Secretaria de Relações Internacionais. Vitória: ES, abr. 2018b.

UFES. Rede de Internacionalização da Educação do Espírito Santo (RIEES). Acordo de Cooperação, processo 23068.019820/2016-61. Vitória: ES, 2017.

UFES. Resolução n° 15/2018, de 17 de abril de 2018. Estabelece as diretrizes básicas da política de internacionalização da educação superior no âmbito da UFES. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória: ES, 2018a.

UFES. UFES, 60 anos. Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória: EDUFES, 2014.

Downloads

Publicado

2020-08-13

Como Citar

Wassem, J., & Ferreira, E. B. (2020). Política de internacionalização da UFES: a busca pela excelência acadêmica. ETD - Educação Temática Digital, 22(3), 612–631. https://doi.org/10.20396/etd.v22i3.8659339