Controle social e ensino em saúde

por uma práxis psicológica decolonial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v24i2.8660026

Palavras-chave:

Ensino em saúde, Estágio curricular, Políticas públicas, Psicologia social

Resumo

Contextualização: A 16ª Conferência Nacional de Saúde propiciou a participação qualificada de 12 estudantes de um curso de Psicologia da região Centro-Oeste do País matriculados no Projeto Políticas Públicas desenvolvido em Estágio do Núcleo Comum. Foram acompanhadas, simultaneamente, reuniões de Conselhos Municipais dessa área e outras conferências. O objetivo do Estágio foi integrar habilidades para atuação nos desafios enfrentados pelo Sistema Único de Saúde. Descrição da Experiência: Os estudos preparatórios dos eixos dessa Conferência - Financiamento, Princípios e Direitos - iniciaram-se em março e permaneceram até setembro de 2019 com as reuniões dos Órgãos de Controle Social. Este estudo é descritivo, tipo Relato de Experiência e apresenta parte das análises de enunciados problematizados pelo grupo. O método de trabalho em supervisão foi a roda de conversa e as teorias que fundamentaram as análises foram discursivas e decoloniais. Resultados e Impactos: Esse Estágio propiciou o desenvolvimento de competências teóricas, técnicas e sociais por meio do desenvolvimento do protagonismo estudantil na busca de reflexão constante e de autonomia política. Considerações Finais: A participação social como atividade de Ensino em Saúde mostra-se potente no desenvolvimento de competências para atuação no Sistema Único de Saúde apesar dos entraves presentes nos espaços de Controle Social. Concluímos que a supervisão de Estágio continua a ser um componente valioso para a formação em Psicologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Conrado Neves Sathler, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutor em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) - Campinas, SP - Brasil. Docente pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) - Dourados, MS -Brasil.

Esmael Alves de Oliveira, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - Florianópolis, SC - Brasil. Docente pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) - Dourados, MS - Brasil.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução n.05 de 15 de março de 2011. Diretrizes Curriculares Nacionais para Cursos de Graduação em Psicologia. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=7692-rces005-11-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10 mai. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. 16. Conferência Nacional de Saúde - Democracia e Saúde.

Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/16cns/index.html. Acesso em: 25 fev. 2021.

BRASIL. Constituição Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

CURY, Bruno de Morais; NETO, João Leite Ferreira. Do currículo mínimo às diretrizes Curriculares: os estágios na formação do psicólogo. Psicol. rev., Belo Horizonte, v. 20, n. 3, p. 494-512, set. 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-11682014000300006&lng=pt&nrm=iso . Acesso em: 22 mai. 2020. DOI: https://doi.org/10.5752/P.1678-9523.2014V20N3P494

DALTRO, Mônica Ramos; FARIA, Anna Amélia de. Relato de experiência: uma narrativa científica na pós-modernidade. Estud. pesqui. psicol., Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 223-237, jan. 2019 . Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-42812019000100013&lng=pt&nrm=iso Acesso em: 25 fev. 2021. DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2019.43015

EVARISTO, Conceição. Questão de pele para além da pele. In: RUFFATO, Luiz (Org.). Questão de pele. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2009.

FAM, Bárbara Morais; FERREIRA NETO, João Leite. Análise das práticas de uma clínica-escola de psicologia: potências e desafios contemporâneos. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 39, e178561, 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932019000100107&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 08 mai. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-3703003178561

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 6.ed.Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

GONZALEZ, Lélia. A categoria político-cultural de Amefricanidade. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de Hollanda (Org.). Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação superior. Resolução nº 5, de 15 de março de 2011. Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Psicologia. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=7692-rces005-11-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 25 fev. 2021.

PISCITELLI, Adriana. Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências de migrantes brasileiras. Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 11, n. 2, p.263-274, 2008. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=703/70311249015. Acesso em: 22 mai. 2020. DOI: https://doi.org/10.5216/sec.v11i2.5247

PITOMBEIRA, Delane Felinto; XAVIER, Alessandra Silva; BARROSO, Raimunda Eliana Cordeiro; OLIVEIRA, Pedro Renan Santos de. Psicologia e a formação para a saúde: experiências formativas e transformações curriculares em debate. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 36, n. 2, p. 280-291, jun. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932016000200280&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 27 abr. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-3703001722014

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (Org.). Epistemologias do sul. Coimbra: Edições Almedina, 2009.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. São Paulo: Companhia das letras, 2019.

SILVA, Clarissa de Andrade; YAMAMOTO, Oswaldo Hajime. As políticas sociais na formação graduada do psicólogo no Piauí. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 33, n. 4, p. 824-839, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932013000400005&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 05 mai. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-98932013000400005

Downloads

Publicado

2022-05-23

Como Citar

Sathler, C. N., & Oliveira, E. A. de. (2022). Controle social e ensino em saúde: por uma práxis psicológica decolonial. ETD - Educação Temática Digital, 24(2), 491–503. https://doi.org/10.20396/etd.v24i2.8660026