Banner Portal
Ensino remoto emergencial
Foto de capa: Antonio Carlos Dias Júnior
PDF

Palavras-chave

Formação de professores
Licenciatura
Modalidades de ensino
Tecnologia
Ensino Remoto

Como Citar

SILVA, V. R. V. da; BONA, V. de. Ensino remoto emergencial: uma análise do que pensam estudantes universitários acerca desse fenômeno a partir da teoria das representações sociais. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 25, n. 00, p. e023026 , 2023. DOI: 10.20396/etd.v25i00.8665870. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8665870. Acesso em: 24 fev. 2024.

Resumo

A pandemia do Novo Coronavírus desencadeou abruptas mudanças em diversos espaços da sociedade. No âmbito da educação, os efeitos da crise sanitária ainda são desconhecidos, sabe-se apenas que a educação parte de um processo gradual de usabilidade tecnológica para uma realidade onde os meios virtuais se tornam a única maneira de operacionalizar o processo de ensino. Com a finalidade de se aproximar dos sentidos gerais que circulam na formação inicial de professores neste contexto pandêmico-tecnológico, este estudo objetivou compreender as diferentes impressões que compartilham estudantes de licenciaturas acerca do Ensino Remoto Emergencial. A pesquisa essencialmente qualitativa, ancora-se a Teoria das Representações Sociais (MOSCOVICI, 2012). O método consistiu na aplicação virtual de um questionário de evocação hierarquizada de palavras (ABRIC, 2005), respondido por 100 participantes. A análise foi desenvolvida com o suporte do Software Tri-Deux-Mots. Os resultados evidenciaram, por meio do plano fatorial de correspondência, distanciamentos dos sentidos existentes entre os grupos que cursaram disciplinas relacionadas às tecnologias digitais e os grupos que não tiveram acesso a este conteúdo. Percebe-se que enquanto as tecnologias digitais são evocadas como possibilidades educacionais associadas a alguns perfis de alunos, se configura como um enorme desafio para outros. Os achados também destacam reflexões distintas entre estudantes de universidades públicas e privadas, do ensino presencial e semipresencial acerca do ensino remoto.

https://doi.org/10.20396/etd.v25i00.8665870
PDF

Referências

ABRIC, Jean-Claude. La recherche du noyau central et la zone muette des représentations sociales. In: ABRIC, Jean-Claude (org.). Méthodes d’étude des représentations sociales. Ramonville Saint-Agne: Éditions Érés, 2005. p. 59-80.

ABRIC, Jean-Claude. Les représentations sociales: aspects théoriques. In: Pratiques Sociales et Representations. Paris: Presses Universitaires de France-PUF, 1994. p. 11-36.

ABRIC, Jean-Claude; TAFANI, Eric. Nature et fonctionnement du noyau central d’une représentation sociale: la représentacion de l’entreprise. Cahiers internationaux de psychologie sociale, Paris, v. 28, p. 22-31, 1995.

BONA, Viviane. Proposta metodológica de evocação hierarquizada com crianças. In: BONA, Viviane.; ZSCHIESCHE, Dayse Rodrigues de Oliveira (org.). Docência e temas emergentes: percursos metodológicos nos estudos de representações sociais no campo educacional. Recife: Ed. UFPE, 2019. p. 43-58.

BRASIL. Portaria nº 544, de 16 de junho de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação da pandemia do novo coronavírus – Covid-19, e revoga as Portarias MEC nº 343, de 17 de março de 2020, nº 345, de 19 de março de 2020, e nª 473, de 12 de maio de 2020. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 62, 17 jun. 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-544-de-16-de-junho-de-2020-261924872 . Acesso em: 27 maio 2022.

BRASIL. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, nº 12, p. 59, 13 jun. 2013. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf . Acesso em: 02 jun. 2022.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. In: A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2000. p. 209-239. (v. 1)

COUTINHO, Maria da Penha de Lima; DO BÚ, Emerson. A técnica de associação livre de palavras sobre o prisma do software tri-deux-mots (version 5.2). Revista Campo do Saber, Cabedelo, v. 3, n. 1, p. 229-243, 2017.

CYSNEIROS, Paulo Gilleno. Competências para ensinar com novas tecnologias. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 4, n. 12, p. 1-11, 2004.

ENGUITA, Mariano Fernandez. Centros, Redes, Proyets. Caderno de Pesquisa Pensamento Educacional, Curitiba, v. 4, n. 7, p. 25-57, 2009.

FANTIN, Monica.; RIVOLTELLA, Pier Cesare. (org.). Cultura digital na escola: pesquisa e formação de professores. Campinas: Papirus, 2012.

GONÇALVES, Crislainy de Lira. Práticas avaliativas de estudantes-professoras: desenvolvimento da profissionalidade e profissionalismo a partir dos contextos de influência presentes no cotidiano escolar. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Pernambuco, Caruaru, 2017.

JODELET, Denise (org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologia: o novo ritmo da informação. 3. ed. Campinas: Papirus, 2008.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 9. ed. Campinas: Papirus, 2012.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução: Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 2009.

MARTINS, Ernane Rosa et al. Tecnologias Móveis em Contexto Educativo: uma Revisão Sistemática da Literatura. Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p. 1-10, 2018.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MOSCOVICI, Serge. A psicanálise, sua imagem e seu público. Petrópolis: Vozes, 2012.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno; SOUZA, Roseane Rabelo. A constituição do objeto de pesquisa em representações sociais: da apreensão intuitiva do fenômeno para a sua prática de investigação. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 11., Curitiba, 2013. Anais [...]. Curitiba: PUC, 2013.

OLIVEIRA, Nedia Maria; MARINHO, Simão Pedro Pinto. Tecnologias digitais na Educação Infantil: representações sociais de professoras, Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 4, p. 2094-2114, 2020.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE (OPAS). Folha informativa sobre COVID-19. 2021. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19 . Acesso em: 27 jun. 2022.

PONTE, João Pedro. Tecnologias de informação e comunicação na formação de professores: que desafios? Revista Ibero-Americana de Educación, n. 24, p. 63-90, 2000.

SÁ, Celso Pereira. A construção do objeto de pesquisa em representações sociais. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1998.

SÁ, Celso Pereira. Sobre o pensamento social e sua gênese: algumas impressões. In: ALMEIDA, Angela Maria de Oliveira; SANTOS, Maria de Fátima Souza; TRINDADE, Zeidi Araújo (org.). A teoria das representações sociais: 50 anos. Brasília: Technopolitik, 2014. p. 376-401.

SACRISTÁN, José Gimeno. Consciência e ação sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: NÓVOA, António (org.). Profissão professor. Porto: Editora Porto, 1995, p. 63-92.

SANTOS, Maria de Fátima Souza. A teoria das representações sociais In: SANTOS, Maria de Fátima Souza; ALMEIDA, Leda Maria (org.). Diálogos com a teoria das representações sociais. Recife: Ed. UFPE/UFAL, 2005. p. 15-38.

SILVA, Valdirene Moura. Representações sociais de tecnologia compartilhadas pelos professores e suas relações com a prática pedagógica em função da região em que atuam. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Tecnológica) - Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015.

SOUZA, Clarissa Prado; BÔAS, Lucia Pintor Santísio Villas; NOVAES, Adelina de Oliveira. Contribuições dos estudos de representações sociais para compreensão do trabalho docente. In: ALMEIDA, Angela Maria de Oliveira; SANTOS, Maria de Fátima Souza; TRINDADE, Zeide Araújo (org.). A teoria das representações sociais: 50 anos. Brasília: Technopolitik, 2014. p. 830-869.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 2.ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

VERGÈS, Pierre. Approche du noyau central: proprietés quantitatives et structurales. In: GUIMELLI, Christian (dir.) Structures et transformations des représentations sociales. Neuchâtel: Delachaux et Niestlé, 1994, p. 233-253.

VESGA-PARRA, Luz de Sol.; HURTADO-HERRERA, Deibar René. La brecha digital: representaciones sociales de docentes en una escuela marginal. Revista Latinoamericana en Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, v. 11, n. 1, p. 137-149, 2013.

VESGA-PARRA, Luz de Sol; VESGA, Juanita del Mar. Los docentes frente a la incorporación de las TIC en el escenario escolar. Revista Historia de la Educación Latinoamericana, v. 14, n. 19, p. 247-263, 2012.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.