Banner Portal
Letramento midiático de professores e o ensino emergencial remoto na pandemia da COVID 19
PDF

Palavras-chave

Letramento midiático
Ensino remoto emergencial
Capitalismo digital

Como Citar

MILLIET, Joana Sobral; DUARTE, Rosalia; CARVALHO, José Mauricio Avilla. Letramento midiático de professores e o ensino emergencial remoto na pandemia da COVID 19. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 24, n. 1, p. 32–52, 2022. DOI: 10.20396/etd.v24i1.8665894. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8665894. Acesso em: 13 jul. 2024.

Resumo

Neste texto apresentamos resultados de uma pesquisa realizada em 2020 que, utilizando questionário online, buscou identificar a percepção de professores do ensino fundamental e médio que estavam realizando ensino remoto emergencial sobre suas habilidades de letramento midiático. Os dados obtidos no questionário foram submetidos a análises descritivas e a análises bivariadas, através do Teste do Qui-Quadrado, com o objetivo de identificar possíveis associações entre diferentes variáveis. Entre os principais resultados, destacamos a elevada percepção de habilidades de letramento midiático por parte de professores, assim como o uso dessas habilidades na educação remota emergencial. Os testes indicaram associação entre o costume de propor práticas de letramento midiático na escola antes da pandemia e uma maior percepção e uso dessas habilidades por parte dos professores na educação remota. Foi identificada, também, entre os professores de escolas estaduais, uma baixa percepção de competência para a compreensão do uso que as grandes plataformas fazem de seus dados, indicando que podem estar vulneráveis aos grandes grupos privados que gerenciam essas plataformas e também pouco preparados para orientar seus alunos sobre o tema. Reafirmamos a necessidade de uma abordagem crítica para o letramento midiático, com foco não só no conhecimento sobre o uso dos dados dos usuários, mas também no funcionamento dos algoritmos, indispensável para compreender como opera o chamado capitalismo digital e para o exercício das práticas sociais de uso das mídias, especialmente no momento em que nos tornamos dependentes das tecnologias para estudo, trabalho e relações sociais devido ao distanciamento físico imposto pela pandemia.

https://doi.org/10.20396/etd.v24i1.8665894
PDF

Referências

ALEVIZOU, Giota. Virtual schooling, covid-inequalities: building resilience and digital literacies for uncertain futures. Digital Culture & Education, 2020.

ATA, Rıdvan; YILDIRIM, Kasım. Exploring Turkish pre-service teachers’ perceptions and views of digital literacy. Education Sciences, v. 9, n. 40, 2019.

BONILLA, Maria Helena Silveira; PRETTO, Nelson De Luca. Movimentos colaborativos, tecnologias digitais e educação. Em Aberto, Brasília, v. 28, n. 94, p. 23-40, jul./dez. 2015.

BRASIL. Censo da Educação Básica 2019: resumo técnico. Brasília: INEP, 2020. Disponível em: https://tinyurl.com/2spwv7hy Acesso em: 2 jul. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP). Orientações para procedimentos em pesquisa com qualquer etapa em ambiente virtual. Brasília, DF, mar. de 2021. Disponível em: https://tinyurl.com/4j8vppem Acesso em: 2 jul. 2021.

BRASILINO, Aline de Mendonça. Formação de Professores e a prática pedagógica com tecnologias: estudo da correlação na base TIC Educação 2014. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro: 2017.

BUCKINGHAM, David. The media education manifesto. Cambridge: Polity Press, 2019.

BUCKINGHAM, David. Epilogue: Rethinking digital literacy: media education in the age of digital capitalism. Digital Education Review, n. 37, p. 230-239, 2020.

BUZATO, Marcelo El Khouri. Cultura digital e apropriação ascendente: apontamentos para uma educação 2.0. Educação em Revista, v. 26, n. 3, p. 283-303, 2010.

COLÁS-BRAVO, Pilar; CONDE-JIMÉNEZ, Jesús; GONZÁLEZ-RAMÍREZ, Teresa. Spanish teachers’ perception of their own and their students’ digital competencies. In: CRISAN, Marius-Mircea; TOMA, Roxana-Andrea. Beliefs and behaviours in education and culture: cultural determinants and education. Bucureşti, Rumanía: Pro Universitaria, 2016. p. 42-53.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL (CGI.br). Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC Educação 2019. São Paulo, 2020.

CRUZ, Leonardo Ribeiro Da; VENTURINI, Jamila Rodrigues. Neoliberalismo e crise: o avanço silencioso do capitalismo de vigilância na educação brasileira durante a pandemia da Covid-19. Revista Brasileira de Informática na Educ., v. 28, p. 1060-1085, dez. 2020.

CRUZ, Priscila; MONTEIRO, Luciano. Anuário Brasileiro da Educação Básica 2020. São Paulo: [s.:n.]. Disponível em: https://tinyurl.com/3yj96tu3 Acesso em: 2 jul. 2021.

ESHET-ALKALAI, Yoram. Thinking in the digital era: a revised model for digital literacy. Issues in Informing Science & Information Technology, v. 9, p. 267-276, 2012.

EVANGELISTA, Rafael De Almeida. Capitalismo de vigilância no sul global: Por uma perspectiva situada. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL LAVITS, 5., 2017, Santiago-Chile. Anais [...]. Santiago, 2017. p. 243-253.

FACER, Keri; SELWYN, Neil. Digital technology and the futures of education: towards “non-stupid” optimism. UNESCO - Futures of Education Report. 2021.

FIELD, Andy. Discovering Statistics Using IBM SPSS Statistics. 3rd. ed. SAGE, 2009.

FUNDAÇÃO ABRINQ. Cenário da infância e adolescência no Brasil 2021. São Paulo, 2021. Disponível em: https://tinyurl.com/ykxmhefb. Acesso em: 2 jul. 2021.

FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA (UNICEF). Cenário da exclusão escolar no Brasil: um alerta sobre os impactos da pandemia da COVID-19 na educação. [s.:l.: s.:n.]. Disponível em: https://tinyurl.com/aryna882 Acesso em: 3 dez. 2021.

HANDCOCK, Mark S.; GILE, Krista J. On the concept of snowball sampling. Sociological Methodology, v. 41, n. 1, p. 367-371, 2011.

HEINSFELD, Bruna Damiana; PISCHETOLA, Magda. O discurso sobre tecnologias nas políticas públicas em educação. Educação & Pesquisa, v. 45, 2019.

HODGES, CHARLES; MOORE, STEPHANIE; LOCKEE, BARB; TRUST, TORREY; BOND, Aaron. The difference between emergency remote teaching and online learning. Educause Review, mar. 2020.

INSTITUTO PENÍNSULA. Sentimento e percepção dos professores brasileiros nos diferentes estágios do coronavírus no Brasil. São Paulo, mar. 2020. Disponível em: https://tinyurl.com/3fm4rb76. Acesso em: 2 maio 2021.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

LIMA, Ana Lúcia D’ Império. Retratos da Educação no contexto da pandemia do coronavírus: um olhar sobre múltiplas desigualdades. São Paulo: Rede Conhecimento Social, 2020. Disponível em: https://tinyurl.com/3umfvkwj. Acesso em: 2 maio 2021.

LIVINGSTONE, S. Internet literacy: a negociação dos jovens com as novas oportunidades on-line. Matrizes, n. 2, p. 11-42, 2011.

LUCAS, Margarida; MOREIRA, António. DigCompEdu: quadro europeu de competência digital para educadores. Aveiro: UA, 2018.

LUPTON, Deborah. 12 Perspectives on the pandemic. In: BOOMGAARDEN, Gerhard (Ed.). 12 perspectives on the pandemic. Berlin: Walter de Gruyter GmbH, p. 50-56, 2020.

MOROZOV, Evgeny. Big tech: a ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Education: from disruption to recovery. Disponível em: https://en.unesco.org/covid19/educationresponse Acesso em: 3 dez. 2020.

PEREIRA, Sara. Educação para os media hoje: alguns princípios fundamentais. Cadernos do Noroeste: Série de Comunicação, v. 14, p. 1-2, p. 669-674, 2000.

PEREIRA, Sara; PINTO, Manuel; MOURA, Pedro. Níveis de literacia mediática: estudo exploratório com jovens do 12o ano. Braga: CECS - Portugal, 2015.

REA, Louis M.; PARKER, Richard. A. Designing and conducting survey research. 4. ed. San Francisco, CA: Jossey-Bass, 2014.

SAHLBERG, Pasi. Does the pandemic help us make education more equitable?. Educ Res Policy Prac., v. 20, p. 11-18, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s10671-020-09284-4. Acesso em: 15 nov. 2021.

SANTOS, Boaventura de Souza. A cruel pedagogia do vírus. São Paulo: Edições Almedina, 2020.

SCOLARI, Carlos A. Adolescentes, medios de comunicación y culturas colaborativas: aprovechando las competencias transmedia de los jóvenes en el aula. Barcelona, 2018.

SHARPE, Donald. Chi-square test is statistically significant: now what? Practical Assessment, Research and Evaluation, v. 20, n. 8, abr. 2015.

SOARES, Magda. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Educação & Sociedade, v. 23, n. 81, p. 143-160, 2002.

VIANA, Thereza Cristina Bertrazzo S.; ENGERROFF, Ana Carina Baron; LAPA, Andrea; LOUREIRO, Carla Cristiane; SOLIGO, Marina Guazelli. Atividades pedagógicas não presenciais: desafios da experiência docente do CA/UFSC durante a pandemia. Sobre Tudo, v. 11, p. 29-54, 2020.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.