Banner Portal
Análise dos recursos visuais de vídeos de músicas e histórias infantis com comunicação suplementar e alternativa
Foto de capa: Antonio Carlos Dias Júnior
PDF

Palavras-chave

Educação especial
Comunicação
Linguagem especializada
Acessibilidade
Tecnologia da informação e da comunicação

Como Citar

MOREIRA, Kelly Freire; MASSARO, Munique. Análise dos recursos visuais de vídeos de músicas e histórias infantis com comunicação suplementar e alternativa. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 26, n. 00, p. e024001, 2024. DOI: 10.20396/etd.v26i00.8669172. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8669172. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

A Comunicação Suplementar e Alternativa pode possibilitar o acesso de pessoas com necessidades complexas de comunicação aos materiais culturais produzidos historicamente pela humanidade. Para tanto, é necessário conhecer e analisar os materiais que estão disponíveis na sociedade. O objetivo deste artigo é analisar vídeos de músicas e histórias com símbolos pictográficos de comunicação suplementar e alternativa que estão na plataforma de compartilhamento de vídeos do Youtube. Para a busca foram utilizadas as palavras-chave: “ARASAAC música”, “ARASAAC história” e “ARASAAC conto”. Foram analisados ​​97 vídeos por meio das categorias de análise de conteúdo Recursos Visuais e Pregnância da Forma. Evidenciou-se que os recursos visuais utilizados foram variados, proporcionando baixa e alta pregnância de forma, mas o princípio de figura-fundo dos pictogramas foi um elemento utilizado pela grande maioria dos vídeos. Acerca das imagens apresentadas nos materiais, houveram variações no seu uso, como: plano de fundo, cenário, complemento ou representação de um determinado personagem, pessoa ou objeto. Em relação aos textos, todos os materiais que utilizaram a escrita eram completos, ao contrário das aplicações de pictogramas, mas apenas 14 vídeos utilizaram todos os caracteres da linguagem escrita. Este artigo discute a importância da produção de vídeos adequados e de qualidade para que crianças com necessidades complexas de comunicação possam ter acesso aos bens culturais, possam aprender e se desenvolver.

https://doi.org/10.20396/etd.v26i00.8669172
PDF

Referências

AMERICAN SPEECH-LANGUAGE-HEARING ASSOCIATION. Competencies for speech-language pathologists providing services in augmentative communication. ASHA, v. 31, p. 7-10, 1989.

AMERICAN SPEECH-LANGUAGE-HEARING ASSOCIATION. Augmentative and Alternative Communication. Overview. 2020. Disponível em: https://www.asha.org/PRPSpecificTopic.aspx?folderid=8589942773&section=Overview . Acesso em: 27 jan. 2020.

ARRUDA Eucídio Pimenta; ARRUDA, Durcelina Eleni Pimenta. Educação à distância no Brasil: políticas públicas e democratização do acesso ao ensino superior. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 3, n. 3, p. 321-338, jul./set. 2015.

BAJARD, Élie. Eles leem, mas não compreendem: onde está o equívoco? São Paulo: Cortez, 2021.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2000.

BRASIL. Decreto nº 7.037, de 21 de dezembro de 2009. Aprova o Programa Nacional de Direitos Humanos - PNDH-3 e dá outras providências. Brasília, 21 dezembro de 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d7037.htm. Acesso em: 14 set. 2021.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei das Diretrizes e Bases da Educação nacional. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 11 out. 2021.

BRASIL. Lei 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão das Pessoas com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União, Brasília, 7 julho de 2015.

BURKHART, Linda. What is AAC? 2020. Disponível em: https://www.isaac-online.org/english/what-is-aac/ Acesso em: 27 jan. 2020.

CENTRO ARAGONÊS DE COMUNICAÇÃO AUMENTATIVA E ALTERNATIVA. ARASAAC. Biblioteca de símbolos e recursos para Comunicação Aumentativa e Alternativa. Gobierno de Aragón, 2021. Disponível em: http://www.arasaac.org/ Acesso em: 29 jan. 2021.

COMITÊ DE AJUDAS TÉCNICAS. Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. Ata VII Reunião do Comitê de Ajudas Técnicas. 2007. Disponível em: http://portal.mj.gov.br/corde/comite.asp. Acesso em: 14 jan. 2015.

CENTRO REGIONAL DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO. Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR. Comitê Gestor da Internet no Brasil. Tic Kids Online Brasil 2019: principais resultados. 2019. Disponível em: https://cetic.br/media/analises/tic_kids_online_brasil_2019_coletiva_imprensa.pdf. Acesso em: 23 jun. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE SECRETÁRIOS DE SAÚDE. Painel Conass Covid-19. Conass, 2021. Disponível em: https://www.conass.org.br/painelconasscovid19/. Acesso em: 14 set. 2021.

FALLON, Karen; LIGHT, Janice; ACHENBACH, Amy. The semantic organization patterns of young children: implications for augmentative and alternative communication. Augmentative and Alternative Communication, Canadá, v. 19, n. 2, p. 74-85, 2003.

FILHO, Eudaldo Francisco dos Santos; ALVES, Janaína Bastos; SANTOS, Jéssica Menezes Araújo. A construção de um protocolo de projeção para design pedagógico: uma ação sinérgica entre o designer e o pedagogo. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E GEOTECNOLOGIAS, 1., 2017, Bahia. Anais [...]. Bahia, 2017. p. 39-40. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/cintergeo/article/view/6921 Acesso em: 14 nov. 2021.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES FILHO, João. Gestalt do objeto: sistema de leitura visual da forma. 8. ed. São Paulo: Escrituras, 2008.

LIGHT, Janice; MCNAUGHTON, David; CARON, Jessica. New and emerging AAC technology supports for children with complex communication needs and their communication partners: state of the science and future research directions. Augmentative and Alternative Communication, Canadá, v. 35, n. 1, p. 26-41, 2018.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: DESLANDES, Suely Ferreira et al. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

MASSARO, Munique; DELIBERATO, Débora. Pesquisas em comunicação suplementar e alternativa na educação infantil. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 42, n. 4, p. 1479-1501, out./dez. 2017.

NATIONAL JOINT COMMITTEE FOR THE COMMUNICATION NEEDS OF PERSONS WITH SEVERE DISABILITIES. Communication Bill of Rights, ASHA, 1992. Disponível em: https://www.asha.org/njc/communication-bill-of-rights/. Acesso em: 24 fev. 2021.

O’NEILL, Tara; LIGHT, Janice; POPE, Lauramarie. Effects of interventions that include aided augmentative and alternative communication input on the communication of individuals with complex communication needs: a meta-analysis. Journal of Speech, Language, and Hearing Research, v. 61, p. 1743-1765, jul. 2018.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Assembleia Geral das Nações Unidas. Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948. Disponível em: https://www.ohchr.org/EN/UDHR/Pages/Language.aspx?LangID=por. Acesso em: 24 fev. 2021.

PALFREY, John; GASSER, Urs. Nascidos na era digital: entendendo a primeira geração dos nativos digitais. Porto Alegre: Artmed, 2011.

PEDRO, Ketilin Mayra. Estudo comparativo entre nativos digitais sem e com precocidade e comportamento dotado. 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2016.

PELOSI, Miryam Bonadiu. Tecnologias em comunicação alternativa sob o enfoque da terapia ocupacional. In: DELIBERATO, Débora; GONÇALVES, Maria de Jesus; MACEDO; Elizeu Coutinho (org.). Comunicação alternativa: teoria, prática, tecnologias e pesquisa. São Paulo: Memnon Edições Científicas, 2009. p. 163-173.

ROCHA, Carlos. Legibilidade, "leiturabilidade" e «agradabilidade de leitura». Web log post, set. 2009. Disponível em: https://ciber-duvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/legibilidade-leiturabilidade-e-agradabilidade-de-leitura/26814. Acesso em: 20 ago. 2021.

RYAN, Stephen et al. Towards advancing knowledge translation of AAC outcomes research for children and youth with complex communication needs. Augmentative and Alternative Communication, Canadá, v. 31, n. 2, p. 137-147, 2015.

SOUZA, Marcos Aelton. Design editorial digital: desenvolvimento da aplicação e do projeto gráfico da revista digital Uprock. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso em Tecnologia em Design Gráfico) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

STEFFEN, César. A tela dos dispositivos Android: um percurso de pesquisa sobre design responsivo. Projética, Londrina, v. 11, n. 2, p. 15-34, 2020.

THISTLE Jennifer; WILKINSON, Krista. Building evidence-based practice in AAC Display design for young children: current practices and future directions. Augmentative and Alternative Communication, Canadá, v. 31, n. 2, 124-136, 2015.

WILLIAMS, Robin. Design para quem não é designer. São Paulo: Callis, 1995.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.