Banner Portal
Tecnologia digital na educação bilíngue de surdos
Foto de capa: Antonio Carlos Dias Júnior
PDF

Palavras-chave

Objetos de aprendizagem
Gamificação
Objetos de aprendizagem gamificados
Educação matemática bilíngue de surdos

Como Citar

FUCK, Rafael Schilling; LOSS, Taniele; MOTTA, Marcelo Souza. Tecnologia digital na educação bilíngue de surdos : o processo de desenvolvimento de um objeto de aprendizagem gamificado de matemática. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 26, n. 00, p. e023014 , 2024. DOI: 10.20396/etd.v26i00.8670434. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8670434. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

Diante da necessidade de elaborar e compartilhar material didático de Matemática para os estudantes surdos bilíngues, empreendeu-se uma investigação com o objetivo de apresentar e descrever o desenvolvimento de um Objeto de Aprendizagem Gamificado no Ambiente Virtual Genially. Nessa direção, a pesquisa assume uma abordagem qualitativa mediante a criação de Objetos de Aprendizagem, contemplando três fases: planejamento, desenvolvimento e divulgação. Visando garantir a oferta de palavras e imagens pertinentes ao contexto do objeto, conciliaram-se princípios para a concepção de material didático multimídia, provindos da Teoria Cognitiva da Aprendizagem Multimídia, como Contiguidade Espacial, Contiguidade Temporal, Coerência, Sinalização, Redundância, Personalização, Multimídia, Segmentação, Conceitos Básicos, Agentes Pedagógicos e Voz (Libras). Quanto à gamificação, esta pode ser identificada por meio dos elementos de jogos: emoções, narrativa, progressão, relacionamentos, restrições, feedback, cooperação e competição, desafios, recompensas, vitória, avatar, conquistas, conteúdos desbloqueáveis, emblemas/medalhas e missão. Perante o processo de produção, o ambiente Genially se mostrou pertinente à construção do objeto, propiciando características de adaptabilidade, interatividade e reusabilidade. Nisso, configuram-se potencialidades ao uso, reuso e compartilhamento do referido objeto à Educação Bilíngue de Surdos.

https://doi.org/10.20396/etd.v26i00.8670434
PDF

Referências

ALBERTON, Bruna Fagundes Antunes; CARNEIRO, Fernando Henrique Fogaça. Educação Bilíngue para Surdos e práticas culturais: relatos de experiência no ensino da Matemática. RPEM, v.5, n.9. jul./dez. 2016.p. 286-300.

ALVES, Marcia Maria; TEIXEIRA, Oscar. Gamificação e objetos de aprendizagem: contribuições da gamificação para o design de objetos de aprendizagem. In: FADEL, Luciane Maria et al. (org.). Gamificação na educação. São Paulo: Pimenta Cultural, 2014. p.122-142.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei n. 9.394/96. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm . Acesso em: 20 nov. 2021.

BRASIL. Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais. Brasília, DF: Presidência da República; Casa Civil, 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm . Acesso em: 08 nov. 2021.

BRASIL. Decreto n. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, DF: Presidência da República; Casa Civil, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/D5626.htm . Acesso em: 08 nov. 2021.

BRASIL. Lei n. 14.191, de 03 de agosto de 2021. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), para dispor sobre a modalidade de educação bilíngue de surdos. Brasília, DF: Presidência da República; Casa Civil, 2021. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.191-de-3-de-agosto-de-2021-336083749 . Aceso em: 03 set. 2021.

DENZIN, Norman Kent; LINCOLN, Yvonna Sessions. Planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2.ed. Porto Alegre: ARTMED. 2006.

FERNANDES, Solange; HEALY, Lulu. Expressando generalizações em libras: álgebra nas mãos de aprendizes. Cadernos Cedes, Campinas, v. 33, n. 91, p. 349-368, set./dez. 2013.

FRONZA, Cátia Azevedo; MUCK, Gisele Farias. Usando as chaves dos conceitos sobre concepções quanto ao ensino e à aprendizagem de Língua por surdos. In: LOPES, M. C. (org.). Cultura surda e Libras. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2012. cap. 5, p. 78-107.

FUCK, Rafael Schilling. Processos cognitivos emergentes de práticas matemáticas mediadas pelo aplicativo GeoGebra: uma investigação com alunos surdos bilíngues do 8º ano de uma escola pública. Renote, v. 15, n. 2, 2017.

GPINTEDUC. Grupo de Pesquisa em Inovação e Tecnologias na Educação. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Disponível em: https://gpinteduc.wixsite.com/utfpr . Acesso em: 13 out. 2021.

IEEE, Institute of Electrical and Eletronics Engineers, Learning Technology Standartds Committee (LTSC). Draft Standard for learning object metadata. 2000.

KAPP, Karl. The gamification of learning and instruction: game-based methods and strategies for training and education. San Francisco: Pfeiffer, 2012.

KARNOPP, Lodenir Becker. Educação bilíngue para surdos: ao que estamos sinalizando? In: FREITAS, Débora; CARDOZO, Sandra. (org.). (In)formando e (re)construindo redes de conhecimento. UFRR, 2012.

LOSS, Taniele. Desenvolvimento e utilização de Objetos de Aprendizagem Gamificados na formação continuada do professor de Matemática do Ensino Fundamental II e Ensino Médio. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 24., 2020. Anais do...Cascavel: UNIOESTE, Cascavel, PR, 2020. [online].

LOSS, Taniele. Objetos de Aprendizagem Gamificados como proposta de recurso tecnológico nas práticas educacionais. Canal do Professor. Departamento de Desenvolvimento Curricular da SEED-PR, 2021. Disponível em: https://youtu.be/JtY2d2iHDFQ . Acesso em: 05 jan. 2023.

MAYER, Richard. Multimedia learning. New York: Cambridge University Press, 2001.

MOTTA, Marcelo Souza; KALINKE, Marco Aurélio. Uma proposta metodológica para a produção de objetos de aprendizagem na perspectiva da dimensão educacional. In: KALINKE, Marco Aurélio.; MOTTA, Marcelo Sousa. (org.). Objetos de aprendizagem: pesquisas e possibilidades na Educação Matemática. Campo Grande, MS: Life Editora, 2019. p.203-218.

SACKS, Oliver. Vendo Vozes: Uma viagem ao Mundo dos Surdos. São Paulo: Companhia de Letras. 1998.

SALES, Elielson Ribeiro. A visualização no ensino de matemática: uma experiência com alunos surdos. 2013. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Programa de Pós-graduação em Educação Matemática, Universidade Estadual Paulista. Rio Claro: UNESP, 2013.

SKLIAR, Carlos. (org.). Atualidades de educação bilíngue para surdos. Porto Alegre: Mediação, 2016.

VIANNA, Ysmar et. al. Gamification. Como reinventar empresas a partir de jogos. Rio de Janeiro: MJV Press, 2013.

WANZELER, Edison Pinheiro. Surdez, Bilinguismo e Educação Matemática: um (novo?) objeto de pesquisa na educação de surdos. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) – Instituto de Educação Matemática e Científica, Universidade Federal do Pará. Belém: UFPA, 2015.

WERBACH, Kevin; HUNTER, Dan. For the win: how game thinking can revolutionize your business. Philadelphia: Wharton Digital Press, 2012.

WILEY, David. The instructional use of learning objects. On-line version. 2000.

YAHATA, Edson Akira; PINTO, Gisele Maria da Fonseca. Ensino de Matemática, Surdez, Bilinguismo e Inclusão. Boletim GEPEM, n. 76, p.51-62, jan./jun. 2020.

ZICHERMANN, Gabe. Fun is the future: Mastering gamification, 2010.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.