Banner Portal
Escreviver
Foto de capa: Antonio Carlos Dias Júnior
PDF

Palavras-chave

Ato psicanalítico
Ato poético
Ensino

Como Citar

SOBRAL, Ayanne Priscilla Alves; CASTELLO BRANCO, Lucia. Escreviver: o ensino como ato poético em tempos de pandemia. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 25, n. 00, p. e023009, 2023. DOI: 10.20396/etd.v25i00.8670437. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8670437. Acesso em: 15 jul. 2024.

Resumo

O texto propõe uma reflexão acerca da noção lacaniana de “ato psicanalítico”, articulando-o às ideias de “ato poético”, em sua dimensão ética e política. Propõe-se pensar, a partir das ideias de Jacques Lacan, acerca de seu próprio ensino, e de Maria Gabriela Llansol, sobre o ensino por ela e Augusto Joaquim conduzido na Escola da Rua de Namur, na Bélgica, nos anos 1970, sobre a potência de vida do “ensino como ato poético” na universidade federal brasileira, sobretudo no período de 2020 a 2022, quando fomos atropelados pelo real de uma pandemia e pela realidade de um governo mortífero no Brasil. Escrito em parceria entre uma aluna e uma professora, o artigo pretende construir uma reflexão teórica a partir de uma experiência de ensino, tanto na perspectiva do docente quanto na do discente, o que já culminou na escrita de um livro em parceria, que se propõe a dar os primeiros passos em direção a um conceito – o de “psicanálise literária”--, a ser desdobrado pela aluna na construção de sua tese de doutorado. Articulada ao “escreviver” – noção a ser desenvolvida pela docente em sua atual pesquisa do CNPq -- , a psicanálise literária aposta na escrita e no ato poético como “passagens de vida” no contexto das universidades públicas brasileiras, mais do que nunca ameaçadas de morte.

https://doi.org/10.20396/etd.v25i00.8670437
PDF

Referências

BATAILLE, Georges. O erotismo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BLANCHOT, Maurice. A parte do fogo. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

BRANCO, Lucia Castello, SOBRAL, Ayanne. O que é psicanálise literária? Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2022.

DELEUZE, Gilles. A literatura e a vida. In: Crítica e clínica. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011, p. 11-17.

DERRIDA, Jacques. A universidade sem condição. São Paulo: Estação Liberdade, 2003.

DURAS, Marguerite. Barragem contra o pacífico. São Paulo: Arx, 2003.

DURAS, Marguerite. Escrever. Trad. Rubens Figueiredo. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

FELMAN, Shoshana. Le scandale du corps parlant : la séduction en deux langues. Paris: Seuil, 1980.

FREUD, Sigmund. Análise terminável e interminável (1937). Rio de Janeiro: Imago, 1976. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, v. 23).

LACAN, Jacques. Meu ensino. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

LACAN, Jacques. Seminário 15: o ato analítico (1967-1968). [Inédito]

LARROSA, Jorge. Esperando não se sabe o quê. Trad. Cristina Antunes. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2018.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

LLANSOL, Maria Gabriela. Entrevistas. Belo Horzonte: Autêntica, 2011.

LLANSOL, Maria Gabriela. Onde vais, Drama-Poesia? Lisboa: Relógio D’Água, 2000.

LLANSOL, Maria Gabriela. Para que o romance não morra. In: Lisboaleipzig 1: o encontro inesperado do diverso. Lisboa: Rolim, 1994. p. 116-123.

LLANSOL, Maria Gabriela; JOAQUIM, Augusto. A escola dos contra-grupos: uma nova geografia pedagógica e social. Lisboa: Espaço Llansol/Mariposa Azual, 2019.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.