Uma flor de silêncio e assombro
PDF

Palavras-chave

Coleção Perseverança
Quebra do Xangô
Arte assombrada
Imagem e memória
Coleções afrorreligiosas

Como Citar

ALMEIDA, Anderson. Uma flor de silêncio e assombro: memórias entrelaçadas na Coleção Perseverança. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 6, n. 1, p. 150–173, 2022. DOI: 10.20396/modos.v6i1.8667476. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8667476. Acesso em: 21 jul. 2024.

Resumo

Este artigo fala de uma coleção, de sua queima, do fogo que parcialmente a consumiu; das memórias que a circundam, das histórias silenciadas, das camadas não reveladas. Fala também de vestígios, marcas deixadas por homens e mulheres negros que viveram no estado de Alagoas e, com suas técnicas de feitura, construíram o sagrado, os afamados xangôs. Assim, propomos um breve relato sobre o assombro, a partir de alguns objetos da Coleção Perseverança, fruto do fatídico Quebra do Xangô de 1912.

https://doi.org/10.20396/modos.v6i1.8667476
PDF

Referências

ANDRADE, C. D. A flor e a náusea. In: Antologia poética. 12 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1978, p.14-16.

BEZERRA, E. Manifesto sururu: por uma antropofagia das coisas alagoanas. Maceió: Editora Viva, 2014.

BRASIL. DECRETO Nº 847, DE 11 DE OUTUBRO DE 1890. Promulga o Código Penal. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1851-1899/d847.htm. Acesso em: 5 out. 2021.

CONDURU, R. Pérolas negras – primeiros fios: experiências artísticas e culturais nos fluxos entre África e Brasil. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013.

DANTAS, B. G. Vovó nagô e papai branco: usos e abusos da África no Brasil. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

DIDI-HUBERMAN, G. A imagem queima. Helano Ribeiro (Trad.). Curitiba: Medusa, 2018.

FERNANDES, G. O sincretismo religioso no Brasil. São Paulo: Guaíra, 1941.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Luiz Felipe Baeta Neves (Trad.). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

JORNAL DE ALAGOAS. Bruxaria: xangô em acção – a oligarchia e o ‘oghum’. O povo invade os covis – Documentos preciosos – um bode sacrificado – Exposição de ídolos e bugigangas, Jornal de Alagoas, n. 24, ano V. Maceió, 04 fev. 1912, p. 1.

MALTA, M. Objetos religiosos, uma coleção, algumas biografias: fé e arte na coleção Ferreira da Neves. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE: Arte em Ação, 36., 2016, Campinas. Anais eletrônicos... Campinas: CBHA, 2017, p.361-371. Disponível em: http://www.cbha.art.br/coloquios/2016/anais/pdfs/3_marize%20malta.pdf. Acesso em: 11 jul. 2021.

RODRIGUES, N. O Animismo fetichista dos negros bahianos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1935.

VALLE, A. Religiões afrobrasileiras, cultura visual e iconoclastia. Concinnitas, Rio de Janeiro, v. 21, n. 17, p. 140-162, 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/concinnitas/article/view/46808. Acesso em: 4 maio 2021.

VIEIRA COSTA, G. Estética assombrada: um olhar sobre a produção artística contemporânea na Amazônia brasileira. Revista Pós, Belo Horizonte, v. 4, n. 7, p. 117 - 130, maio 2014. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15657. Acesso em: 5 mai. 2020.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Anderson Almeida

Downloads

Não há dados estatísticos.