Mapeamento do método fenomenológico nas pesquisas em educação no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v14i1.8668099

Palavras-chave:

Fenomenologia, Metodologia de pesquisa, Pesquisa educacional

Resumo

O presente estudo tem o objetivo de mapear dissertações e teses brasileiras na área da Educação que, no método de investigação, utilizaram-se da Fenomenologia como referência. O levantamento foi realizado no Banco de Teses e Dissertações da Capes, encontrando-se 1.142 registros, dos quais 89 foram analisados, referentes aqueles orientados pelos pesquisadores com maior número de orientações nesta perspectiva. Constatou-se um aumento da presença da Fenomenologia nos estudos da área da Educação, além da grande diversidade de procedimentos adotados. Identificou-se, ainda, a presença marcante da Hermenêutica, em detrimento de pesquisas fundadas exclusivamente na Fenomenologia Estrutural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Belo, Universidade Federal de Alagoas

Doutorando em Educação pela Universidade Federal de Alagoas. Professor do curso de Pedagogia do Campus Arapiraca da Universidade Federal de Alagoas. 

Luís Paulo Leopoldo Mercado, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor Titular da Universidade Federal de Alagoas.

Referências

ALMEIDA, Inez Silva de et al. O caminhar da Enfermagem em Fenomenologia: revisitando a produção acadêmica. Revista Eletrônica de. Enfermagem, 11(3), p.695-699, 2009. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v11/n3/v11n3a30.htm. Acesso em: 25 out, 2019. DOI: https://doi.org/10.5216/ree.v11.47231

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. Fenomenologia, confrontos e avanços. São Paulo: Cortez, 2000.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. (Org.). Pesquisa qualitativa segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez, 2011.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani.; ESPÓSITO, Vitória H. C. Pesquisa qualitativa em educação: um enfoque fenomenológico. Piracicaba, SP: Ed. UNIMEP, 1994.

CAPALBO, Creusa. Fenomenologia e Educação. Forum educional, 14 (13), p. 41-61, 1990. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/fe/article/view/61119. Acesso em: 05 ago. 2019.

DECASTRO, Thiago G.; GOMES, William B. Aplicações do método fenomenológico à pesquisa em psicologia: tradições e tendências. Estududos de Psicologia, 28 (2), p. 153-161, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2011000200003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 24 out. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-166X2011000200003

FINLAY, Linda. Debating phenomenological research methods. Phenomenology & Pratice, Alberta-Canada, v.3, n.1, p. 6-25, 2009. Disponível em: https://journals.library.ualberta.ca/pandpr/index.php/pandpr/article/view/19818. Acesso em: 8 ago.2019. DOI: https://doi.org/10.29173/pandpr19818

FONSECA, Afonso H. Lisboa da. Compreensão. Maceió: 2019, no prelo.

GAMBOA, S. Pesquisa qualitativa: superando tecnicismos e falsos dualismos. Contrapontos. Revista de Educação da Universidade de Vale do Itajaí, Vale do Itajaí, v. 3, n.3, set/dez. 2003, p.393-406. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/735. Acesso em: 5 out. 2019.

GIORGI, Amedeo. Sobre o método fenomenológico utilizado como modo de pesquisa qualitativa nas Ciências Humanas: teoria, prática e avaliação. In: POUPART, Jean; et. e tal. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008, p. 386-409.

LIMA, José Antonio. Joel Martins: ensaio biográfico sobre um educador. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

MARTINS, Joel; BICUDO, Maria A. V. A pesquisa qualitativa em psicologia, fundamentos e recursos básicos. São Paulo: Educ, 1989.

MARTINS, Joel; BICUDO, Maria A. V. Estudos sobre existencialismo, fenomenologia e educação. São Paulo: Moraes, 1983.

MOREIRA, Daniel A. O método fenomenológico na pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.

ROACH, Eduardo F. Abordagem fenomenológico-hermenêutica e pesquisa em educação: um estudo de vigilância epistemológica. Educação Temática Digital, Campinas, v.10, n.1, p. 198-226, dez. 2008. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1024 Acesso em: 05 out. 2019. DOI: https://doi.org/10.20396/etd.v10i1.1024

ROJAS, Jucimara; FONSECA, Regina B.; SOUZA, Rosana S. Fenomenologia e rigor na pesquisa educacionao: a experiência da UFMS. In: Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos, 4, 2010. Rio Claro-SP. Anais do IV SIPEQ. Rio Claro-SP: Unesp, 2010.

SILVA, Rosilda V.; OLIVEIRA, Walter F. O método fenomenológico nas pesquisas em saúde no Brasil: uma análise de produção científica. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p.1421-1441, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462018000301421&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 22 out. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00162

SILVA, Régis H. DOS R.; GAMBOA, Silvio S. Do esquema paradigmático à matriz epistemológica: sistematizando novos níveis de análise. ETD - Educação Temática Digital, v. 16, n. 1, p. 48-66, 28 abr. 2014. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1329. Acesso em: 26 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.20396/etd.v16i1.1329

VAN MANEN, Max. Phenomenology of practice. Phenomenology & Pratice, Alberta-Canada, v.1, n.1, p. 11-30, 2007. Disponível em: https://journals.library.ualberta.ca/pandpr/index.php/pandpr/article/view/19803 Acesso em: 10 ago. 2019.

Downloads

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Belo, R., & Mercado, L. P. L. . (2022). Mapeamento do método fenomenológico nas pesquisas em educação no Brasil. Filosofia E Educação, 14(1), 136–166. https://doi.org/10.20396/rfe.v14i1.8668099