Banner Portal
Educação e aprendizagem social para Geoconservação
Camadas rítmicas da Formação Irati, Permiano da Bacia do Paraná
PDF

Palavras-chave

Educação para geocon-servação
Aprendizagem social
Geoparque ciclo do ouro.

Como Citar

SANTOS, V. M. N. dos .; BACCI, D. de L. C. . Educação e aprendizagem social para Geoconservação: proteção de serviços ecossistêmicos e governança ambiental na Macrometrópole Paulista. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 15, p. e019047, 2019. DOI: 10.20396/td.v15i0.8657587. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8657587. Acesso em: 5 mar. 2024.

Resumo

O projeto visa analisar os processos e resultados de uma experiência educativa desenvolvida na proposta do Geoparque Ciclo do Ouro, em Guarulhos (SP), objetivando promover a integração da geodiversidade em políticas públicas e governança ambiental. Envolveu diferentes atores sociais, sendo estes professores da educação básica, comunidade, gestores públicos e pesquisadores acadêmicos. O processo de aprendizagem social e educação para geoconservação e sustentabilidade procurou melhorar a compreensão da geodiversidade e das lacunas de conhecimento dos atores participantes, por meio de metodologias participativas focadas no (re)conhecimento do lugar/ambiente associadas ao ensino em Geociências, com referência em proposta inédita de formação de professores. Buscou promover a gestão da geodiversidade em regiões com alta densidade populacional e conflitos socioambientais e desvelar a consciência do valor da geodiversidade, consideramos que os processos de aprendizagem social e educação para a geoconservação podem indicar caminhos relevantes na proteção futura dos serviços ecossistêmicos, particularmente no contexto das mudanças climáticas.

https://doi.org/10.20396/td.v15i0.8657587
PDF

Referências

Aguilar, A. P.; Barros, E. J.; Andrade, M. R.; Oliveira, E. S.; Juliani, C.; Oliveira, A. M. S. (2012). Geoparque Ciclo do Ouro, Guarulhos-SP: propostas. In: Schobbenhaus, C.; & Silva, C. R. (Org.) (2012). Geoparques do Brasil: propostas. Rio de Janeiro, CPRM. p. 543-581.

Aguilar, A. P. Juliani, C.; Barros, E. J.; Andrade, M. R.; Oliveira, E. S.; Braga, D. A.; Santos, R. O. (2013). Archaeological Gold Mining Structures from Colonial Period present in Guarulhos and Mairiporã, São Paulo State, Brazil. Geoheritage, 5(2), 87-105.

André, M. (2016). Estudo de Caso como metodologia de pesquisa aplicada. Revista Gestão Universitária, artigos. Disponível em: http://gestaouniversitaria.com.br/artigos/estudo-de-caso-como-metodologia-de-pesquisa-aplicada.

Brilha, J. B. R. (2016). Inventory and Quantitative Assessment of Geosites and Geodiversity Sites: a Review. Geoheritage, 8(2), 119-34.

Crofts, R.; & Gordon, J. E. (2015). Geoconservation in protected areas. In: Worboys, G. L.; Lockwood, M.; Kothari, A.; Feary, S.; & Pulsford, I. (Eds.). (2015). Protected area governance and management. Camberra, ANU Press. p. 531-567.

Gordon, J. E.; Leys, K. F. (Eds.). (2001). Earth Science and the Natural Heritage. Interactions and Integrated Management. Edinburgh: The Stationery Office.

Gordon, J. E.; & Barron, H. F. (2012). Valuing Geodiversity and Geoconservation: Developing a More Strategic Ecosystem Approach. Geodiversity Conference Proceedings for Scottish Geographical Journal. June 2012.

Gordon, J. E.; Crofts, R.; Díaz-Martínez, E.; & Sik Woo, K. (2017). Enhancing the Role of Geoconservation in Protected Area Management and Nature Conservation. Geoheritage.

Gray, M. (2004). Geodiversity: Valuing and Conserving Abiotic Nature (Chichester: Wiley & Sons).

Gray, M.; Gordon J. E.; & Brown, E. J. (2013). Geodiversity and the ecosystem approach: the contribution of geoscience in delivering integrated environmental management. Proc. Geol. Assoc., 124:659-673.

Gray, M. (2013). Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. 2nd ed. Wiley-Blackwell, Chichester.

Henriques, M. H.; Reis, R. P. dos; Brilha, J.; Motta, T. (2011). Geoconservation as an Emerging Geoscience. Geoheritage, 3, 117-128.

Meirinhos, M.; & Osório, A. (2010). O estudo de caso como estratégia de investigação em educação. IPB, Bragança. EDUSER: Revista de Educação, 2(2), 47-63. Disponível em: http://www.eduser.ipb.pt.

Oliveira, A. M. S.; Andrade, M. R. M.; Queiroz, W.; & Sato, S. E. (2009). Geoenvironmental bases for an environmental information system of the municipality of Guarulhos, SP-Brazil. Geoprocessing Laboratory of the Universidade Guarulhos, Guarulhos. 178p. 4v. Mapas. (FAPESP Report - Process 05/57965-1).

Omar, E., Soares, E. S.; Carvalho, G. G. (2008). Guarulhos tem História: Questões sobre História Natural, Social e Cultural. São Paulo: Ananda Gráfica e Editora. 200p.

Prosser, C. D.; Brown, E. J.; Larwood, J. G.; & Bridgland, D. R. (2013). Geoconservation for science and society—an agenda for the future. Proc. Geol. Assoc., Proc. Geol. Assoc., 124:561-567.

Santos, V. M. N. (2015). Metodologias Participativas como Práticas de Aprendizagem Social para Sustentabilidade e Geoconservação. São Paulo: Instituto de Energia e Ambiente. Universidade de São Paulo. (Projeto de pesquisa de pós-doutorado).

Santos, V. M. N. (2011). Educar no Ambiente: construção do olhar geocientífico e cidadania. São Paulo: Editora Annablume.

Santos, V. M. N. (2018). Educação, Ambiente e Aprendizagem Social: contribuições e perspectivas. In: Santos, V. M. N.; Jacobi, P. R. (Orgs). (2018). Educação, Ambiente e Aprendizagem Social: reflexões e possibilidades à geoconservação e sustentabilidade. Curitiba, Editora CRV.

Santos, V. M. N.; & Bacci, D. C. (2017). Proposta para governança ambiental ante os dilemas socioambientais urbanos. Estudos Avançados, 31(89), p. 199-212.

Santos, V. M. N; & Jacobi, P. R. (2018). Educação, Ambiente e Aprendizagem Social: reflexões e possibilidades à geoconservação e sustentabilidade. Curitiba, Editora CRV.

Soares, D. B. (2016). Formação continuada de professores em geociências com metodologias participativas: contribuições à educação para geoconservação. Campinas: Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas. 189p. (Dissertação de Mestrado).

Van Der Meulen, E. S.; braat, L. C.; & Brils, J. M. (2016). Abiotic flows should be inherent part of ecosystem services classification. Ecosystem Services, 19:1-5.

Van Ree, C. C. D. F.; & Van Beukering, P. J. H. (2016). Geosystem services: a concept in support of sustainable development of the subsurface. Ecosystem Services, 20, 30-36.

Terrae Didatica utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Terrae Didatica, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.