Propostas alternativas para demonstrações práticas do tema Solos no contexto da Base Nacional Comum Curricular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v17i00.8664132

Palavras-chave:

Educação lúdica, Ciência, Geografia

Resumo

O Programa Ponte Solo na Escola (PPSNE) busca conscientizar estudantes, por meio de demonstrações lúdicas, sobre a necessidade de preservação do solo, um recurso não renovável essencial à vida. Considerando que o público-alvo do programa se estende a todo o Brasil, por meio da internet, as atividades do PPSNE foram adequadas à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Os objetivos foram: analisar a perspectiva da BNCC acerca de solos; refletir sobre o tratamento do tema em sala de aula e sugerir práticas de demonstrações e formas diferenciadas de abordagem no Brasil. O trabalho examina o uso do termo solo na BNCC e sua conceitualização de acordo com a ciência do solo, com sugestões de demonstrações que podem ser utilizadas no ensino fundamental, bem como uma contextualização de suas abordagens ao longo do território brasileiro, como forma de direcionar o ensino de solos de acordo com os contextos escolar e regional brasileiro.

.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Arruda, Universidade de São Paulo

Doutora em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade de São Paulo (ESALQ/USP). Atualmente coordena o Programa Ponte Solo na Escola (PPSNE), da ESALQ/USP, Departamento de Ciência do Solo.

Clécia Cristina Barbosa Guimarães, Universidade de São Paulo

Doutora em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade de São Paulo (Esalq/USP). Colaboradora no Programa Ponte Solo na Escola (PPSNE), da Esalq/USP

Renata Helena Pin Pucci, Universidade Metodista de Piracicaba

Doutora em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Professora na UNIMEP.

Antonio Carlos de Azevedo, Universidade de São Paulo

Doutor em Agronomy pela Purdue University e pós doutor pela Universidade de São Paulo (Esalq/USP). Professor Associado na Esalq/USP, Departamento de Ciência do Solo.

Referências

Amorim, R. R., & Moreau, A. (2003). Avaliação do conteúdo da ciência do solo em livros didáticos de geografia do ensino médio. GEO-UERJ, Número Especial, 74-81.

Aranha, M. L. (2016). A importância da ludicidade e da psicomotricidade para a educação infantil. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba. 33p. (Trabalho de Conclusão de Curso).

Brady, N. C., & Weil, R. R. (2010). Elements of the nature and properties of soils. Upper Saddle River: Pearson Prentice Hall,

Brasil. (2018). Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Brasília: Ministério da educação [MEC].

Campos, C. E. B. et al. (1999). Em defesa da vida: reflexão sobre o uso inadequado dos recursos naturais. In: Congreso Latinoamericano de La Ciencia del Suelo (1999). Pucón: Universidad de la Frontera, 14, 830p.

Caregnato, R. C. A., & Mutti, R. (2006). Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto contexto enferm, 15(4), 679-684. https://doi.org/10.1590/S0104-07072006000400017.

Castro, C. J. N., Soares, D. A. S., & Quaresma, M. J. N. (2015). Cartografia e ensino de geografia: o uso de mapas temáticos e o processo de ensino-aprendizagem na educação básica. Boletim Amazônico de Geografia, 2(3), 41–57. https://doi.org/10.17552/2358-7040/bag.v2n3p41-57

Coelho, M. R., Fidalgo, E. C., Santos, H.G. dos, Brefin, M. L. M. S., & Pérez, D.V. (2013) Solos: tipos, suas funções no ambiente, como se formam e sua relação com o crescimento das plantas. In: Moreira, F. M. S., Cares, J. E., Zanetti, R., & Stumer, S. L. (2013). O ecossitema o solo: componentes, relações ecológicas e efeitos na produção vegetal. Lavras, MG: UFLA. 47-62.

Compiani, M. (2018). Comparações entre a BNCC atual e a versão da consulta ampla, item ciências da natureza. Ciências em Foco, 11(1).

Costa, R. C. (2012). O ensino de solos na geografia da educação básica no estado de São Paulo e algumas experiências no município de Ourinhos/SP. Ourinhos: Universidade Estadual Paulista. 103p. (Trabalho de conclusão de curso).

Falconi, S. (2004). Produção de material didático para o ensino de solos. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista. (Dissert. Mestrado).

FAO ITPS. (2015). Status of the World’s Soil Resources (SWSR)–Main Report. (Food and Agriculture Organization of the United Nations and Intergovernmental Technical Panel on Soils).

Fortuna, V. (2016) A relação teoria e prática na educação em Freire. Revista Brasileira de Ensino Superior, 1(2), 64-72.

Guedes, B. R., Barcellos, P. S., & Loureiro, G. G. (2012). Elaboração e aplicação de experimentos práticos de caráter interdisciplinar no ensino de ciências da natureza. In: III Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia (2012). Ponta Grossa, 3.

Goulart, J. (2006). Trabalhando a arte como conhecimento na educação infantil. Revista de Iniciação Científica, 4(1).

INEA. Instituto Estadual do Meio Ambiente (INEA-RJ). (2018). Atlas dos mananciais de abastecimento público do Estado do Rio de Janeiro: subsídios ao planejamento territorial. Rio de Janeiro: Instituto de Meio Ambiente.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014). Base de dados geoambientais. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/informacoes-ambientais.html. Acesso em: 24 set. 2020.

Jenny, H. (1941). Factors of soil formation: a system of quantitative pedology. New York. 801p.

Lenoir, Y. (1998). Didática e interdisciplinaridade: uma complementaridade necessária e inconfortável. In: Fazenda, V. C. A (org.). Didática e Interdisciplinaridade. Campinas: Papirus, 45–75.

Lima, M. (1993). Análise de conteúdo: estudo e aplicação. Rev Logos, 1, 53-58.

Lima, M. R. D. (2005). O solo no ensino de ciências no nível fundamental. Ciência & Educação (Bauru), 11(3). http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132005000300004.

Marques, R., & Xavier, C. R. (2019). Análise das inferências na construção do senso crítico numa sequência didática na Educação Ambiental. Revista Cocar, (5), 51–94.

Moraes, R. (1999). Análise de conteúdo. Revista Educação, 22(37), 7-32.

Muggler, C. C., Araújo Pinto Sobrinho, F. D. A., & Machado, V. A. (2006). Educação em solos: princípios, teoria e métodos. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 30(4). https://doi.org/10.1590/S0100-06832006000400014.

Nascimento, E. S. P., & Tavares, H. M. (2009). As artes visuais na Educação Infantil: possibilidade real de lúdico e desenvolvimento. Revista Católica, 1(2), 169-186.

Nascimento, G. S., & Souza, M. E. S., (2014). Uma visão holística da educação: da fragmentação à totalidade. Interletras, 3(19), 1–11.

Nunes, D. R. (2008). Teoria, pesquisa e prática em Educação: a formação do professor-pesquisador. Educação e Pesquisa, 34(1), 97-107. https://doi.org/10.1590/S1517-97022008000100007.

Oliveira, L. A. S., Bacci, D. D. L. C., Soares, D. B., & Silva, D. F. (2012). O ensino de Geociências e a formação de professores: experiências de um processo de aprendizagem. In: VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 5.

Penick, J. E. (1998). Ensinando “alfabetização científica”. Revista Educar. (14), 91-113. https://doi.org/10.1590/0104-4060.183.

Pozebon, S. (2014). Formação de futuros professores na organização do ensino de matemática para os anos iniciais do ensino fundamental: aprendendo a ser professor em um contexto específico envolvendo medidas. Santa Maria. 195p. (Dissert. Mestrado).

Ramos, M. R., & Montino, M. A. (2018) Projeto solo na escola: despertando a consciência pedológica, aproximando a universidade da sociedade. Revista Extensão, 2(1), 74-82.

Santinelo, P. C. C., Royer, M. R., & Zanatta, S. C. (2016). A Educação Ambiental no contexto preliminar da Base Nacional Comum Curricular. Pedagogia em Foco, 11(6), 104-115.

Santos, A. B., & Guimarães, C. R. P. (2010). A utilização de jogos como recurso didático no ensino de zoologia. Rev. Elétrons. Investig. Educ. Cienc. 5(2).

Sasseron, L. H. (2018). Ensino de Ciências por Investigação e o Desenvolvimento de Práticas: Uma Mirada para a Base Nacional Comum Curricular. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 1061-1085. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec20181831061.

Severino, A. J. (1998). O conhecimento pedagógico e a interdisciplinaridade: o saber como intencionalização da prática. In: Fazenda, V. C. A (org.). Didática e Interdisciplinaridade. Campinas: Papirus, 31–44.

Tucci, C. E. M, & Clarke, R. T. (1997). Impacto das mudanças da cobertura vegetal no escoamento: revisão. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, 2(1), 135-152.

Downloads

Publicado

2021-03-30

Como Citar

ARRUDA, B.; GUIMARÃES, C. C. B.; PUCCI, R. H. P.; AZEVEDO, A. C. de. Propostas alternativas para demonstrações práticas do tema Solos no contexto da Base Nacional Comum Curricular. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 17, n. 00, p. e021016, 2021. DOI: 10.20396/td.v17i00.8664132. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8664132. Acesso em: 23 out. 2021.