Banner Portal
Diálogos extemporâneos no cotidiano escolar: a pesquisa com as crianças
PDF

Palavras-chave

Aprendizagem. Conhecimento. Pesquisa. Criança.

Como Citar

ALVES, Luciana Pires. Diálogos extemporâneos no cotidiano escolar: a pesquisa com as crianças. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 14, n. 1, p. 281–298, 2010. DOI: 10.20396/etd.v14i1.1253. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1253. Acesso em: 22 abr. 2024.

Resumo

A pesquisa Injustiças Cognitivas: ressignificando os conceitos de cognição, aprendizagem e saberes no cotidiano da escola, que vimos desenvolvendo desde janeiro de 2008, na Escola Municipal Ana Nery – SME-D, de Caxias/RJ, busca investigar a produção de conhecimentos sobre a leitura e a escrita por crianças das classes populares consideradas pela escola como portadoras de “dificuldades de aprendizagem”. As crianças com as quais pesquisamos vivem na periferia da periferia: o Bairro de Jardim Gramacho – aterro sanitário situado no município de Duque de Caxias e rodeado por favelas. A maioria das famílias tem no lixão sua fonte de renda.Procuramos estudar as lógicas operatórias das crianças em suas relações cotidianas, tomando como pressuposto o postulado de Boaventura de Sousa Santos de que a injustiça social está diretamente relacionada às “injustiças cognitivas”. O uso deste conceito nos levou a pensar nas configurações da escola: até que ponto o conceito de cognição com que a escola trabalha está impregnado da dinâmica instrumental da cognição, limitando o campo de ação das práticas pedagógicas, pois desconsidera as possibilidades de invenção e de problematização? O que surge, quando procuramos fraturar o discurso das “dificuldades de aprendizagem” e como estas podem ser “lidas” na perspectiva das injustiças cognitivas? Instigadas por estas questões, buscamos investigar a formulação de novas possibilidades para a ação educativa da escola a partir da revisão-ampliação do conceito de cognição, articulando-o a uma perspectiva político-epistemológica fundada na concepção de “injustiças cognitivas”.

https://doi.org/10.20396/etd.v14i1.1253
PDF

Referências

ALVES, L. P. Aprender em vias bifurcantes conhecimentos dobrados de muitas maneiras. Niterói: UFF, 2010. (mimeo).

BENJAMIN, Walter. A criança, o brinquedo, a educação. São Paulo, SP: Summus, 1994.

CERTEAU, Michel de. A Cultura no plural. Papirus, 1995.

COOPERGRAMACHO. Disponível em: http://www.coopergramacho.com.br/. Acesso em:19/04/2009

DELEUZE, Gilles. A dobra: Leibniz e o Barroco. 2. ed. Campinas: Papirus, 2000.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. São Paulo, SP: Graal, 2006

DELEUZE, Gilles. Proust e os Signos. 2. ed. Rio de Janeiro:. Forense Universitária, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 5. ed Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1998.

FREIRE, Paulo; FAUNDEZ, Antonio. Por uma pedagogia da pergunta. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1985.

GERALDI, João Wanderley. A aula como acontecimento. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2004. (Coleção Theoria Poiesis Práxis).

KASTRUP, Virgínia. A invenção de si e do mundo: uma introdução do tempo no estudo da cognição. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

LAROSSA, Jorge. Desejo e realidade: experiência e alteridade na investigação educativa. In: BORBA, Siomara; KOHAN Walter. (Org.). Filosofia, aprendizagem, experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

MATURANA, Humberto. Amar e brincar: fundamentos esquecidos do humano. São Paulo, SP: Palas Athena, 2004

MATURANA, Humberto. Cogniçao, ciência e vida cotidiana. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

MATURANA, Humerto; VARELA, Francisco. A árvore do conhecimento. São Paulo, SP: Palas Athena, 2002.

MATURANA, Humberto; VARELA GARCIA, Francisco J.; ACUÑA LLORENS, Juan. De maquinas e seres vivos: autopoiese: a organização do vivo. 3.ed. Porto Alegre: Artes Medicas, 1997. p 138.

PÉREZ, Carmen Lúcia Vidal; ALVES, Luciana Pires. Nós e a escola: sujeitos saberes e práticas. Rio de Janeiro, RJ: Rovelle, 2009.

SACRAMENTO, Mércia Helena; VIEIRA, Adriano. Entrevista com Humberto Maturana. Humanitates, v. 1, n. 2, nov. 2004. Disponível em: http://www.humanitates.ucb.br/2/entrevista.htm. Acesso em: 26 mar. 2009.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Conhecimento prudente para uma vida decente: um discurso sobre as ciências revisitado. São Paulo, SP: Cortez, 2004.

VIEIRA, Ricardo. Entre a escola e o lar: o currículo e os saberes da infância. Lisboa: Fim de Século, 1998. p. 87.

VISVANATHAN, Shiv. Convite para uma guerra da ciência. In: SANTOS, Boaventura de Sousa. Conhecimento prudente para uma vida decente: um discurso sobre as ciências revisitado. São Paulo, SP: Cortez, 2004.

VON FOERSTER, Heinz Von. Visão e conhecimento: disfunções de segunda ordem.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.