Atlas/t.i como instrumento de análise em pesquisa qualitativa de abordagem fenomenológica

Autores

  • Tiago Emanuel Klüber Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v16i1.1326

Palavras-chave:

Metodologia da pesquisa. Pesquisa qualitativa. Abordagem fenomenológica. Instrumentos de pesquisa

Resumo

Há, no contexto da pesquisa nas Ciências Humanas e Sociais, uma emergente discussão sobre o uso de novas tecnologias nos processos analíticos, portanto, naquilo que se refere à utilização de softwares de análise qualitativa ou quantitativa de dados. Nessa perspectiva, neste artigo, apresentamos as potencialidades do uso do Atlas/T.I, regido pelo modo de pensar a pesquisa qualitativa segundo a abordagem Fenomenológica. A interrogação que estabelecemos é a seguinte: como se mostram as potencialidades do software Atlas/T.I quando utilizado como instrumento de análise sob a abordagem fenomenológica de pesquisa? Desde essa questão, discorremos sobre fenomenologia, sobre o software e sobre as potencialidades que decorrem do seu uso sob essa abordagem de pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Emanuel Klüber, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutor em Educação Científica e Tecnológica (2012) pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Pesquisa nas áreas de Educação e Ensino, com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: modelagem matemática, didática da matemática, epistemologia e fenomenologia na Educação Matemática. Professor Adjunto A na Universidade Estadual do Oeste do Paraná UNIOESTE, campus Cascavel.Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação, PPGE, Cascavel. Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino, PPGEn, Foz do Iguaçu.

Referências

BICUDO. Maria Aparecida Viggiani. A hermenêutica e o trabalho do professor de matemática. Cadernos da Sociedade de Estudos e Pesquisa Qualitativos, São Paulo, v. 3, n. 3, 1993, p. 61-94.

BICUDO. Maria Aparecida Viggiani. Fenomenologia: confrontos e avanços. São Paulo:Cortez, 2000.

BICUDO. Maria Aparecida Viggiani. Pesquisa qualitativa e pesquisa qualitativa segundo a abordagem fenomenológica. In: BORBA, Marcelo de Carvalho; ARAÚJO, Jussara de Loiola. (Org.) Pesquisa qualitativa em educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p. 99-112.

BICUDO. Maria Aparecida Viggiani. Filosofia da educação matemática segundo uma perspectiva fenomenológica. In: BICUDO. Maria Aparecida Viggiani. (Org.). Filosofia da educação matemática: fenomenologia, concepções, possibilidades didático-pedagógicas. São Paulo: UNESP, 2010, p. 23-47.

BICUDO. Maria Aparecida Viggiani. Pesquisa qualitativa: segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez, 2011.

FERNANDES, Eugénia. M.; MAIA, Ângela. Grounded theory. In: FERNANDES, Eugénia. M., ALMEIDA, Leandro da Silva (Org.). Métodos e técnicas de avaliação: contributos para a prática e investigação. Braga: Centro de Estudos em Educação e Psicologia, 2001, p. 46-79.

GIORGI, Amadeo. Sobre o método fenomenológico utilizado como método de pesquisa qualitativa nas ciências humanas: teoria, prática e avaliação. In: POUPART, Jean. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Trad. Ana Cristina Nasser, 2.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. p. 386-409.

HERNÁNDES-JIMÉNEZ, Daniel. Construcción del significado de la evaluación de un programa académico de ingeniaría: una aproximación fenomenológica. Acta Académica, San José, Costa Rica, n.51, p.63-90, 2012.

HUSSERL, Edmund. A idéia de fenomenologia. Tradução: Artur Mourão. Rio de Janeiro:Edições 70, 1989.

LAGE, Maria Campos. Os softwares tipo CAQDAS e a sua contribuição para a pesquisa qualitativa em educação. ETD – Educ. Tem. Dig., Campinas, v.12, n.2, p.42-58, jan./jun. 2011. Disponível em: http://www.fae.unicamp.br/revista/index.php/etd/article/view/2302. Acesso em: 21 jan.2014.

LAGE, Maria Campos; GODOY, Arilda Schmidt. O uso do computador na análise de dados qualitativos: questões emergentes. RAM: Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, v.9, n.4, jun.2008. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S1678-69712008000400006. Acesso

em: 21 jan.2014.

LAPERRIÈRE, Anne. A teorização enraizada (grounded theory): procedimento analítico e comparação com outras abordagens similares. In: POUPART, Jean et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Trad. Ana Cristina Nasser. 2.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. p.353-385.

MOURA, Carlos Alberto Ribeiro de. Crítica da razão na fenomenologia. São Paulo: Nova Stela; USP, 1989.

TEIXEIRA, Alex Niche; BECKER, Fernando. Novas possibilidades da pesquisa qualitativa via sistemas CAQDAS. Sociologias, Porto Alegre, n.5, jun. 2001. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S1517-45222001000100006. Acesso em: 21 jan. 2014. .

WALTER, Silvana Anita; BACH, Tatiana Marceda. Adeus papel, marca-textos, tesoura e cola: inovando o processo de análise de conteúdo por meio do Atlas.ti. In: SEMINÁRIOS DE EMPREENDEDORISMO E EDUCAÇÃO, 12., 2009, São Paulo. Anais... São Paulo: USP: 2009, p.1-17.

WEITZMAN, Eben. Analyzing qualitative Data with Computer Software. HSK Health Services Research. Boston, v.34, n.5, pt.2, p.1241-1263, Dec.1999.

Downloads

Publicado

2014-03-24

Como Citar

Klüber, T. E. (2014). Atlas/t.i como instrumento de análise em pesquisa qualitativa de abordagem fenomenológica. ETD - Educação Temática Digital, 16(1), 5–23. https://doi.org/10.20396/etd.v16i1.1326