Banner Portal
Comportamento do estresse psicobiológico durante semanas de prova e trabalho de conclusão de curso em estudantes universitários:
PDF

Palavras-chave

Psicologia e educação
Aprendizagem
Educação superior

Como Citar

CASTELLANI, Rafael Moreno; ROSOLEM, Jhenipher Moniky; ZUZZI, Renata Pascoti; ORNELAS, Felipe de; BATISTA, Danilo Rodrigues; MENEGHEL, Vlademir; MURER, Evandro; BRAZ, Tiago Volpi. Comportamento do estresse psicobiológico durante semanas de prova e trabalho de conclusão de curso em estudantes universitários: : existe diferença entre gêneros?. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 24, n. 2, p. 373–391, 2022. DOI: 10.20396/etd.v24i2.8660086. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8660086. Acesso em: 18 abr. 2024.

Resumo

O objetivo do estudo foi investigar o comportamento do estresse psicobiológico durante semanas de prova e trabalho de conclusão de curso (TCC) em estudantes universitários e se existe diferença entre gêneros. Participaram do estudo 24 estudantes universitários, 12 homens (idade, 27 ± 5 anos; estatura, 177 ± 4 cm; massa corporal, 73,6 ± 13,0 kg; IMC, 23,6 ± 4,0 kg/m2) e 12 mulheres (idade, 26 ± 6 anos; estatura, 165 ± 7 cm; massa corporal, 65,7 ± 9,4 kg; IMC, 24,2 ± 3,5 kg/m2). O estudo foi conduzido por 3 semanas, sendo: 1° semana (familiarização); 2° semana (provas) e 3° semana (TCC), foram utilizados o questionário de perfil do estado de humor (POMS) e as escalas de estresse percebido (EEP) e escala de preparação e dificuldade das provas. Não foram encontradas diferenças significativas entre homens e mulheres quanto ao nível de preparação para as provas (2,9 ± 0,5 vs 3,2 ± 0,6; P = 0,135), grau de dificuldade das provas (4,0 ± 0,6 vs 4,1 ± 0,3; P = 0,493) e notas (7,1 ± 1,1 vs 6,8 ± 1,2; P = 0,481), respectivamente. Todas as outras variáveis apresentaram diferença entre momentos para homens e mulheres (todos P <0,05), sobretudo da semana controle em comparação com a de provas e TCC, exceto as variáveis depressão e confusão do POMS. Conclui-se que a semana de provas e TCC influenciou o nível estresse psicobiológico, indica-se que o fenômeno do estresse pode ocorrer independente do gênero.

https://doi.org/10.20396/etd.v24i2.8660086
PDF

Referências

ALMEIDA, Leandro; SOARES, Ana Paula; FERREIRA, Joaquim Armando. Transição e adaptação à universidade: apresentação de um questionário de vivências acadêmicas (QVA). Psicologia, v.14 n.2. Lisboa, jul. 2000.

ALVES, Maria Neves; OLIVEIRA, Euzébio Augusto Medeiros de. O efeito do desemprego no stress e coping dos professores do 2o ciclo. Psicologia, Saúde & Doenças, v.9, n.2, p.335-347, 2008.

AUERBACH, Randy et al. Who world mental health surveys International College Student Project: prevalence and distribution of mental disorders. Journal of Abnormal Psychology. v.127, n.7, p.623- 638, 2018.

BARDAGI, Marúcia Patta. Evasão e comportamento vocacional de universitários: estudos sobre o desenvolvimento de carreira na graduação. Tese (Doutorado), Programa de Pós-graduação em Psicologia do Desenvolvimento, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre: RS, 2007.

BORINE, Rita de Cassia; WANDERLEY, Katia da Silva e BASSITT, Débora Pastore. Relação entre qualidade de vida e o estresse em acadêmicos da área da saúde. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, v.6 n.1, p.100-118, 2015.

BRAZÃO, Manuela, et al. Avaliação cognitiva, estratégias de coping e afeto entre judocas brasileiros: diferenças em função do sexo e do nível competitivo. Rev Bras Educ Fís Esporte, São Paulo, abr./jun., v.33, n.2, p.183-99, 2019.

CALAIS, Sandra Leal; ANDRADE, Lívia Márcia Batista de; LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Diferenças de sexo e escolaridade na manifestação de Stress em adultos jovens. Psicologia: Reflexão e Crítica. v.16 n.2 Porto Alegre, 2003.

CALAIS, Sandra Leal et al. Stress entre calouros e veteranos de jornalismo. Estudos de Psicologia I. Campinas: SP, v.24, n.1, p.69-77, jan./mar., 2007.

CHILDS, Emma; DE WIT, Harriet. Regular exercise is associated with emotional resilience to acute stress in healthy adults. Frontiers in Physiology, may. v.5, 2014.

CROCKER, Peter; GRAHAM, Thomas. Coping by competitive athletes with performance stress: gender differences and relationships with affect. The Sport Psychologist, v.9 n.3, 2016.

FOLKMAN, Susan; LAZARUS, Richard. If it changes it must be a process: study of emotion and coping during three stages of a college examination. J Pers Soc Psychol. v.48, n.1, p. 150-170, jan.,1985.

GOYEN, Michelle; ANSHEL, Mark. Sources of acute competitive stress and use of coping strategies as a function of age and gender. Journal of Applied Developmental Psychology, v.19, 3, jul./sept., p.469-486, 1998.

GRANER, Karen Mendes; CERQUEIRA, Ana Teresa. Revisão integrativa: sofrimento psíquico em estudantes universitários e fatores associados. Ciência & Saúde Coletiva, v.24, n. 4, p.1327-1346, 2019.

HAMMERMEISTER, Jon; BURTON, Damon. Gender differences in coping with endurance sport stress: are men from Mars and women from Venus? Journal Sport Behavior, v. 27, jun., p.148-164, 2004.

HOPKINS, William et al. Progressive statistics for studies in sports medicine and exercise science. Medicine and science in sports and exercise, v.41, n.1, p.3-13, 2009.

LAZARUS, Richard; FOLKMAN, Susan. Stress, appraisal, and coping. New York: Springer, 1984.

LEMES, Sandra Ozelodo et al. Stress infantil e desempenho escolar: avaliação de crianças de 1a a 4a série de uma escola pública do município de São Paulo. Revista Estudos de Psicologia, PUC-Campinas, v. 20, n. 1, p. 5-14, jan./abr., 2003.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Pesquisas sobre stress no Brasil: saúde, ocupações e grupos de risco. Campinas, SP: Papirus, 1996.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes; TANGANELLI, Maria do Sacramento. Stress e qualidade de vida em magistrados da justiça do trabalho: diferenças entre homens e mulheres. Psicologia: Reflexão e Crítica. Porto Alegre, v.15, n.3, 2002.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes et al. O estresse em escolares. Psicologia Escolar e educacional (Impr.) [online]. v.6, n.1, p.51-56, 2002.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

LUFT, Caroline Di Bernardi et al. Brazilian version of the perceived stress scale: translation and validation for the elderly. Revista de Saúde Pública, v.41, n.4, p.606-615, 2007.

MISRA, Ranjita; CASTILLO, Linda. Academic stress among college students: comparison of american and international students. International Journal of Stress Management, v.11, v.2, p.132-148, 2004.

MONTEIRO, Claudete Ferreira de Souza; FREITAS Jairo Francisco de Medeiros; RIBEIRO, Artur Assunção Pereira. Estresse no cotidiano dos alunos de enfermagem da UFPI. Escola Anna Nery Revista Enfermagem, v. 1, n. 11, p.66-72, 2007.

NICO, José Bravo. O conforto académico do(a) caloiro(a). In: Soares, A.P., Osório A., J. V. Capela J.V., Almeida L.S., Vasconcelos, R.M., Caíres, S.M. (Org.). Transição para o ensino superior. Braga: Universidade do Minho, 2000. p.161-166.

PEREIRA, Erik Giuseppe Barbosa et al. Pontes, Vanessa Silva; Ribeiro, Carlos Henrique de Vasconcellos & Sampaio, Tânia Maria Vieira. Os estudos de gênero e masculinidade e seus reflexos para a educação física. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v.23, n.1, p.146-156, 2015.

POLYDORO, Soely Aparecida Jorge. O trancamento de matrícula na trajetória acadêmica do universitário: condições de saída e de retorno à instituição. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Universidade Estadual de Campinas, 2000.

PRAPAVESSIS, Harry. The POMS and sports performance: a review. Journal of Applied Sport Psychology, v.12, n.1, p.34-48, 2000.

PRONI, Nathalia Karoline; TRENTO, Elisabete Scaglia. A relação entre estresse infantil e desempenho escolar. Ensaios & Diálogos, Rio Claro, v. 9, n. 1, p. 121-138, jul./dez., 2016.

RAMOS, Fabiana Pinheiros et al. Oficina de controle de ansiedade e enfrentamento do estresse com universitários. Revista PSI UNISC, v.3, n.1, p.121-140, 2019.

ROMERO, Elaine. A Educação física a serviço da ideologia sexista. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v.15, n.3, p. 226-234, 1994.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Revista Educação e Realidade. v.20, n.2, p.71-99, jul., 1995.

TANGUY et al. Anxiety and psycho-physiological stress response to competitive sport exercise. Frontiers in Psychology. v.9, aug. 2018.

TEIXEIRA, Marco Antonio Pereira et al. Adaptação à universidade em jovens calouros. Psicologia escolar educacional, v.12, n.1, p. 185-202, 2008.

TOMAZINI, Fabiano. Head-to-head running race simulation alters pacing strategy, performance, and mood state. Physiology and Behavior, 149, p.39-44, oct. 2015.

TRICOLLI, A.V. Stress e aproveitamento escolar em crianças do 1º grau. Dissertação (mestrado) - Departamento de pós-graduação em psicologia clínica. PUC-Campinas, 1997.

VIANA, Miguel Faro; DE ALMEIDA, Pedro Lopes; SANTOS, Rita de Cassia. Adaptação portuguesa da versão reduzida do Perfil de Estados de Humor-POMS. Análise Psicológica, 1 (XIX): p. 77-92 2001.

VIANNA, Claudia; FINCO, Daniela. Meninas e meninos na educação infantil: uma questão de gênero e poder. Cadernos Pagu, v.33, jul./dez., p.265-283, 2009.

WACKS, Felipe. (2008). Educação Física e saúde mental: uma prática de cuidado emergente em centros de atenção psicossocial (CAPs). Dissertação (mestrado) - Programa de pós-graduação em ciência do movimento humano. Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, 2008.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.