Condições educacionais e a exclusão digital na pandemia - 2020-2021

o caso da educação pública na Região dos Inconfidentes, MG

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v24i1.8665898

Palavras-chave:

Condições educionais, Educação pública municipal, Pandemia

Resumo

Este artigo tem como finalidade analisar as condições educacionais dos professores das redes públicas municipais da Região dos Inconfidentes - MG, frente a inclusão digital no período de pandemia. Para tanto, empenhou esforços analíticos formulados a partir de sessões de discussão temática junto aos professores da educação básica, gestores municipais e liderança sindical, pertencentes a rede municipal de ensino da referida região. Os resultados encontrados apontam para: 1) a falta de formação docente e aparato tecnológico para o uso do ensino remoto; 2) a importância de uma rede de ensino municipal própria, orientada e articulada a partir da interação, colaboração e representatividade dos seus envolvidos; 3) a necessidade de maior compreensão crítica-analítica sobre as propostas de inclusão digital, vinculadas a superação da pobreza e das desigualdades sociais; 4) a falta de autonomia dos municípios, revelada pela falta de redes de ensino próprias e dependência significativa do Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Rubens Lima Jardilino, Universidade Federal de Ouro Preto

Pós-doutorado em História da Educação nas Universidades: Université Laval - Quebéc, Canadá,  Universidad Pedagógica y Tecnológica de Colômbia - UPTC, Colômbia e em História, na Universidad Pablo de Olavide (2016/2017). Professor na Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto, MG - Brasil.

Marcelo Donizete da Silva , Universidade Federal de Ouro Preto

Doutor em Educação na Faculdade de Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).  Campinas, SP - Brasil. Professor pela Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto, MG - Brasil.

Ana Maria Mendes Sampaio, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Ouro Preto (PPGE/UFOP).  Ouro Preto, MG - Brasil.  Integrante do Grupo de Pesquisa FOPROFI - Formação e Profissão Docente/Departamento de Educação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) - Ouro Preto, MG - Brasil.

Breno Henrique Matias, Rede Municipal de Educação de Itabirito

Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto, MG - Brasil.  Professor de Música na E.M. Manoel Salvador de Oliveira - Itabirito,  MG e no Centro Educacional Ouro Preto (CEOP) - Ouro Preto, MG - Brasil. 

Referências

ALVES, Lynn. Educação remota: entre a ilusão e a realidade. Interfaces Científicas Educação. Aracaju vol.8, nº 3, p. 348 – 365, 2020. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/educacao/article/view/9251. Acesso em: 27 mai. 2021.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: 2009.

BEHAR, Patricia Alejandra. Recomendação pedagógica em educação a distância. Porto Alegre: Penso, 2019.

BONILLA, Maria Helena Silveira; PRETTO, Nelson de Luca (Org.). Inclusão digital: polêmica contemporânea [online]. Salvador: EDUFBA, 2011, 188 p. ISBN 978-85-232-1206-3. Available from SciELO Books.

BOLLE. Monica. Na pandemia fica evidente que o Estado é fundamental. Entrevista online concedida à Revista Galileu. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2020/12/monica-de-bolle-na-pandemia-fica-evidente-que-o-estado-e-fundamental.html. Acesso em: 13 de set. de 2021.

BRASIL. Medida Provisória nº 934, de 1º de abril de 2020. Estabelece normas excepcionais sobre o ano letivo da educação básica e do ensino superior decorrentes das medidas para enfrentamento da situação de emergência de saúde pública de que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/medida-provisoria-n-934-de-1-de-abril-de-2020-250710591. Acesso em: 11 mai. 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

CIMADEVILA, Mely Paula R.; ZUCHETTI, Dinorá Tereza; BASSANI, Patrícia B. S. O “novo” profissional da Rede Estadual do RS e as tecnologias na educação. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 15, nº 1, p. 67-86, 2013.

FERREIRA, Luciana; BARBOSA, Andreza. Lições de quarentena: limites e possibilidades da atuação docente em época de isolamento social. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e2015483, p. 1-24, 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 50. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FREITAS, Maria Teresa. Letramento digital e formação de professores. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, nº 3, p. 335-352, dez. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/N5RryXJcsTcm8wK56d3tM3t/?lang=pt. Acesso em: 16 de mai. 2021.

GONÇALVES, Rafael Marques; GARCIA, Alexandre; RODRIGUES, Alan. Conversas sobre formação de professores, práticas e currículos: Movimentos nas/das pesquisas. Teias, v. 18, nº 50, 2017 (jul./set.). Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/30517. Acesso em: 16 de mai. 2021.

HODGES, Charles et al. The difference between emergency remote teaching and online learning. EDUCAUSE, 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning. Acesso em: 13 mai. 2021.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Conheça o Brasil: educação. IBGE Educa Jovens [online], 2018. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18317-educacao.html. Acesso em: 16 mai. 2021.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (2021). Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/trabalho/9171-pesquisa-nacional-por-amostra-de-domicilios-continua-mensal.html?edicao=30593&t=destaques. Acesso em: 11 mai. 2021.

LÜDKE, Menga; ANDRE, Marli. Pesquisa em Educação: Abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCON, Karina. Inclusão e exclusão digital em contextos de pandemia: que educação estamos praticando e para quem? Criar Educação, Criciúma, v. 9, n. 2, Edição Especial 2020. Disponível em: http://periodicos.unesc.net/criaredu/article/view/6047. Acesso em: 27 mai. 2021.

MARQUES, L.P;. Prefácio: A conversa como caminho metodológico na pesquisa com os cotidianos. In: RIBEIRO, Tiago.; SOUZA, Rafael de.; SAMPAIO, Carmem Santos. Conversa como metodologia de pesquisa - por que não? Rio de Janeiro: Ayvu, 2019. ISBN: 978-85-54017-00-2.

MARTINS. Vivian; ALMEIDA, Joelma. Educação em tempos de pandemia no Brasil: saberes fazeres escolares e exposição nas redes. Redoc. Rio de Janeiro v. 4, nº 2, p. 215, Maio/Ago 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/re-doc/article/view/51026. Acesso em: 27 mai. 2021.

PLETSCH, Márcia Denise; PITANGA DE OLIVEIRA, Mariana Corrêa; COLACIQUE, Rachel Capucho. Apresentação - inclusão digital e acessibilidade: desafios da educação contemporânea. Revista Docência e Cibercultura, Rio de Janeiro, v. 4, nº 1, p. 13-23, abr. 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/re-doc/article/view/50573/33305. Acesso em: 27 abr. 2021.

PRADO, Maria. Elizabeth B. B. Educação a distância na e para a formação reflexiva do professor. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v. 10, nº 2, p. 203-222, jun. 2009. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/986. Acesso em: 27 abr. 2021.

SANTAELLA, Lucia. A aprendizagem não pode parar. In: HABOWIKY, Adilson Cristiano; CONTE, Elaine. Imagens do Pensamento - sociedade hipercomplexa; São Paulo: Pimenta Cultural, 2020.

SANTAELLA, Lucia. A Pós-Verdade é verdadeira ou falsa? Barueri, SP: Estação das Letras e Cores, 2019.

SERPA, Andrea. Conversas: possibilidades de pesquisa com o cotidiano. In: RIBEIRO, T.; SOUZA, R de.; SAMPAIO, C. S. Conversa como metodologia de pesquisa - por que não? Rio de Janeiro: Ayvu Editora, 2019.

SOUZA, Gilberto. Das luzes da razão à ignorância universal. In: A proletarização do professor: neoliberalismo na educação. São Paulo: Editora Instituto José Luiz e Rosa Sundermann, 2009.

TAROUCO, Liane Margarida Rockenbach. Competências digitais dos professores. In: Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC Educação 2018; São Paulo, 2019, p. 33-44.

UNESCO. Dados da UNESCO mostram que, em média, dois terços de um ano acadêmico foram perdidos em todo o mundo devido ao fechamento das escolas devido à COVID-19. Unesco, 2021.Disponível em: http://www.ibids.org.br/panorama/unesco-dois-tercos-do-ano-academico-foram-perdidos-com-o-fechamento-das-escolas-devido-a-covid-19/. Acesso em: 09 mai. 2021.

Downloads

Publicado

2022-02-16

Como Citar

Jardilino, J. R. L., Silva , M. D. da, Sampaio, A. M. M., & Matias, B. H. . (2022). Condições educacionais e a exclusão digital na pandemia - 2020-2021: o caso da educação pública na Região dos Inconfidentes, MG. ETD - Educação Temática Digital, 24(1), 91–112. https://doi.org/10.20396/etd.v24i1.8665898