Banner Portal
A leitura de poemas autoprogramados e de romances hipertextuais
Foto de capa: Antonio Carlos Dias Júnior
PDF

Palavras-chave

Objetos virtuais de aprendizagem de leitura
Ciberliteratura
Leitura em meio digital
Romance hipertextual
Poema autoprogramado

Como Citar

NEITZEL, Adair Aguiar; URIARTE, Mônica Zewe; OLIVEIRA, Aléxsandre de. A leitura de poemas autoprogramados e de romances hipertextuais. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 26, n. 00, p. e023008 , 2024. DOI: 10.20396/etd.v26i00.8670076. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8670076. Acesso em: 21 abr. 2024.

Resumo

Esta pesquisa tem como tema a literatura disponível em meio digital. O objetivo é analisar objetos virtuais de aprendizagem de leitura disponíveis na Internet, relacionados à leitura do literário. Esta investigação é qualitativa, com abordagem descritiva. O instrumento de coleta de dados utilizado foram os descritores: ciberliteratura, leitura digital, hipertexto, literatura em meio eletrônico, literatura digital, poesia digital, os quais foram lançados no Google para efetuar o levantamento dos objetos virtuais de aprendizagem de leitura. O tipo de amostra foi a não probabilística (intencional), pois os critérios de escolha dos dados foram eleitos pelos pesquisadores. O principal aporte teórico foi Pereira (2019), Rocha e Amâncio (2021), Neitzel (2009), entre outros. Como resultados, indica-se que os dois objetos virtuais de aprendizagem de leitura analisados, o poema autoprogramado Árvore e o romance hipertextual Terminal, se mostraram predispostos a possibilidades de montagem e de combinação, com textualidades múltiplas, ao explorarem as propriedades oferecidas pelo computador, oportunizando grandes sortidos interpretativos e mobilizando percepções diferenciadas do leitor acerca do próprio processo de escrita e de leitura do literário. Evidencia-se que ambos os objetos virtuais podem contribuir para a exploração da função estética da literatura.

https://doi.org/10.20396/etd.v26i00.8670076
PDF

Referências

ANTÔNIO, Jorge Luiz. Poesia eletrônica: negociações com os processos digitais. Belo Horizonte: Veredas & Cenários, 2008.

ÁRVORE. Telepoesis, [s. l.], 2018. Disponível em: https://telepoesis.net/arvore/arvore.html. Acesso em: 13 jan. 2022.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. Tradução J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1993.

BARTHES, Roland. S/Z - uma análise da novela Sarrasine de Honoré de Balzac. Tradução Léa Novaes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ensino Fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2018.

BROCKMAN, R. John; HORTON, Willian; BROCK, Kevin. From debates to hypertext via electronic publishing: an information Odyssey. In: BARRET, Edward (org.). The Society of text: Hipertext, hypermedia, and the social construction of information. Massachusetts: Massachusetts Institute of Technology, 1989.

CALVINO, Italo. La galerie de nos ancêtres. Magazine Littéraire, Paris, n. 274, p. 34-38, fev. 1990.

CAMPOS, Haroldo de. Da tradução como criação e como crítica. In: CAMPOS, Haroldo de. (ed.). Metalinguagem & outras metas: ensaios de teoria e crítica literária. São Paulo: Perspectiva, 2004. p. 31-48.

CORDEIRO, Renato Medeiros. Poesia Digital: três leituras da obra de Jason Nelson. 2013. 119 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação Midiática) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.

ECO, Umberto. Obra aberta. Tradução Giovanni Cutolo. São Paulo: Perspectiva, 1986.

GAINZA, Carolina. Código, lenguaje y estéticas en la literatura digital chilena. Perífrasis: Revista de Literatura, Teoría y Crítica, Bogotá, v. 10, n. 20, p. 117-130, jul./dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.25025/perifrasis201910.20.06

GENETTE, Gérard. Palimpsestes: la littérature au second degré. Paris: Seuil, 1982.

GESSNER, Ricardo. Transcriação, transconceituação e poesia. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 36, n. 2, p. 142-162, maio/ago. 2016. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2016v36n2p142

KOMATSU, Flávio. Terminal – romance hipertextual. Terminal, [s. l.], 2017. Disponível em: https://t-e-r-m-i-n-a-l.blogspot.com/. Acesso em: 13 jan. 2022.

MOLANO PUENTES, Fredy Ulises; ALARCON-ALDANA, Andrea Catherine; CALLEJAS-CUERVO, Mauro. Guía para el análisis de calidad de objetos virtuales de aprendizaje para educación básica y media en colombia. Práxis & Saber, Tunja, v. 9, n. 21, p. 47-73, dez. 2018. DOI: https://doi.org/10.19053/22160159.v9.n21.2018.8923

NEITZEL, Adair de Aguiar. O jogo das construções hipertextuais. Florianópolis: UFSC; Itajaí: UNIVALI, 2009.

NEITZEL, Adair de Aguiar; BRIDON, Janete. Poesia digital: reflexões em curso. Literatura y Lingüística, Santiago, n. 27, p. 111-134, 2012. DOI: https://doi.org/10.4067/S0716-58112013000100007

NEITZEL, Adair de Aguiar; ESPÍNDOLA JÚNIOR, Geraldo de Jesus. O texto literário em meio digital: a formação de leitores pela ciberliteratura. Revista L.E.R, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 47-64, 2018. Disponível em: https://www.sumarios.org/artigo/o-texto-liter%C3%A1rio-em-meio-digital-forma%C3%A7%C3%A3o-de-leitores-pela-ciberliteratura. Acesso em: 13 jan. 2022.

PEREIRA, Vinícius Carvalho. Do vegetal ao digital em Árvore, de Rui Torres. Texto Digital, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 137-157, 21 ago. 2019. DOI: https://doi.org/10.5007/1807-9288.2019v15n1p137

RAMOS JÚNIOR, José de Paula. Mário de Andrade e a lição do modernismo. Revista USP, São Paulo, n. 94, p. 49-58, jun./jul./ago. 2012. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i94p49-58

ROCHA, R. C.; AMÂNCIO, N. R. Navegar é (im)preciso: uma leitura do romance hipertextual Terminal. Acta Scientiarum. Language and Culture, v. 43, n. 1, e57401, p. 1-10, 9 abr. 2021. DOI: https://doi.org/10.4025/actascilangcult.v43i1.57401

RONDINI, Carina Alexandra; PEDRO, Ketilin Mayra; DUARTE, Cláudia dos Santos. Pandemia da Covid-19 e o ensino remoto emergencial: mudanças na prática pedagógica. Interfaces Científicas, Aracajú, v. 10, n. 1, p. 41-57, 2020. DOI: https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v10n1p41-57

ROSA, Bárbara Lopes da; DEBUS, Eliane Santana Dias. A literatura para infância em e-book: navegando pelo ciberespaço. Instrumento: Revista de Estudo e Pesquisa em Educação, Juiz de Fora, v. 22, n. 1, p. 154-170, jan./abr. 2020. DOI: https://doi.org/10.34019/1984-5499.2020.v22.30016

SOUSA, Guilherme Moés Ribeiro de; VIEIRA, Flaviano Maciel. Poesia digital e ensino: o letramento literário em uma perspectiva tecnológica. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 43, n. 78, p. 55-67, set./dez. 2018. DOI: https://doi.org/10.17058/signo.v43i78.11991

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Tradução Caio Meira. 9. ed. Rio de Janeiro: DIFEL, 2020.

ZAPATA LESMES, Clemencia; BONFANTE RODRÍGUEZ, María Clauda; SUÁREZ GARCÍA, María Cristina. Calidad de objetos virtuales de aprendizaje para el desarrollo de la inteligencia práctica en niños sordos. Hexágono Pedagógico, v. 4, n. 1, p. 2-26, 2013. DOI: https://doi.org/10.22519/2145888X.307

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.