Banner Portal
A decolonialidade no pensamento freiriano
Foto de capa: Antonio Carlos Dias Júnior
PDF

Palavras-chave

Educação libertadora
Pedagogia dialógica
Prática reflexiva e de libertação

Como Citar

TOMELIN, Nilton Bruno; RAUSCH, Rita Buzzi; MULLER, Antônio José. A decolonialidade no pensamento freiriano: o círculo de cultura como espaço crítico, criativo e libertador. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 26, n. 00, p. e023021, 2024. DOI: 10.20396/etd.v26i00.8670962. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8670962. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

Este texto trata do conceito de Círculo de Cultura, trazido por Freire, como espaço crítico, criativo à uma educação libertadora e protagonista da relação entre a decolonialidade. Realizou-se uma pesquisa teórica para conhecer parte do pensamento freiriano e alguns elementos da decolonialidade. Freire (2000a, 2000b, 1999, 1996a, 1996b, 1985a, 1985b, 1970),  Dussel (1993), Mignolo (2017), Quijano (2000) e Walsh (2012, 2005) permitem uma proximidade maior com a temática proposta. O objetivo do estudo é compreender as possíveis relações entre o pensamento de Freire e a decolonialidade na formação crítica, criativa e libertadora de educandas e educandos por meio do Círculo de Cultura. O estudo aponta para o protagonismo do Círculo de Cultura na relação entre a decolonialidade e o pensamento de Freire pautado na pedagogia dialógica, na prática reflexiva e de libertação. Por eles é possível mobilizar um processo insurgente para uma educação outra pautada na promoção da criticidade, criatividade e liberdade.

https://doi.org/10.20396/etd.v26i00.8670962
PDF

Referências

BRANDÃO, C. R. Círculo de Cultura. In: STRECK, Danilo Romeu; REDIN, Euclides e ZITKOSKI, Jaime. (org.). Dicionário Paulo Freire. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

DEMO, Pedro. Introdução à metodologia da ciência. São Paulo: Atlas, 1985.

DUSSEL, Enrique. 1492: O encobrimento do outro - A origem do “mito da modernidade”. Conferências de Frankfurt. Petrópolis (RJ): Vozes. 1993.

FANON, Franz. Os condenados da terra. Juiz de Fora: Editora da UFJF. 2005.

FREIRE, Paulo e FAUNDEZ, Antonio. Por uma pedagogia da pergunta. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1985.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000a.

FREIRE, Paulo. À sombra desta mangueira. 3. ed. São Paulo: Olho d’água. 2000b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 26. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1999.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 32. ed. São Paulo: Cortez, 1996a.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 15. ed. São Paulo, SP: Paz e Terra. 1996b. (Coleção Leitura).

FREIRE, Paulo. Quatro cartas aos animadores de Círculos de Cultura de São Tomé e Príncipe. In: BEZERRA, Aída e BRANDÃO, Carlos Rodrigues. (org.). A questão política da educação popular. São Paulo: Brasiliense, 1980a. p. 136-195.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação – uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. 3. ed. São Paulo: Moraes, 1980b.

FREIRE, Paulo. The adult literacy process as cultural action for freedom. Harvard Educational Review, v. 40, n. 2, 1970.

HENZ, Celso Ilgo e TONIOLO, Joze Medianeira dos Santos Andrade. Paulo Freire no âmbito da pesquisa: os círculos dialógicos investigativo-formativos como possibilidade de reinvenção dos círculos de cultura e auto(trans)formação permanente com professores. In: Inter-Ação, Goiânia, v. 42, n. 2, p. 519-537, maio/ago. 2017. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/interacao/article/view/44026 . Acesso: 28 mar.2020.

MIGNOLO, Walter. Desafios decoloniais hoje. In: Epistemologias do sul. Foz Do Iguaçu (PR), 1(1), p. 12-32. 2017.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder y clasificación social. Journal of world-systems research, v. 11, n. 2, p. 342-386, 2000.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Edições Almedina. 2020.

WALSH, C Catherine. Lo pedagogico y lo decolonial: entretejiendo caminos. In: WALSH, Catherine (org.). Pedagogias decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re)exisitir y (re)vivir. 2012. p. 23-68. Disponível em: https://www.academia.edu/42086391/LO_PEDAG%C3%93GICO_Y_LO_DECOLONIAL_Entretejiendo_caminos?email_work_card=title Acesso em: 21.abr.2020.WALSH, Catherine. Pensamiento crítico y matriz (de)colonial. Quito: Abya-Yala. 2005.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.